terça-feira, 10 de julho de 2018

Pousada em Recife para pacientes de Garanhuns está em atividade

Durante a última semana, Secretária de Saúde Municipal, Nilva Mendes, visitou a pousada, com 
o intuito de promover uma melhor acolhida da população de Garanhuns. (Secom/PMG).

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibiliza para os pacientes que fazem uso do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), e precisam realizar exames de média e alta complexidade, tratamentos e outros procedimentos no Recife, o acesso à uma pousada com direito a opção de pernoite e alimentação.

O local, que funciona 24 horas, durante os 365 dias do ano, dispõe de quartos para pacientes, acompanhantes, motoristas e profissionais que integram o TFD. Além disso, o local possui opções com acessibilidade e quartos individuais para casos em que o paciente precisa do serviço isoladamente e uma segunda casa apenas para homens; evitando que a Prefeitura tenha despesas com aluguel de imóveis, quadro de servidores, energia elétrica, água e Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).
.

A Pousada Sol do Lazer fica na rua Bernardo Guimarães, n° 107, bairro Santo Amaro. Localizada próxima a alguns hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), na mesma rua da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), o espaço segue também passando por reformas e ampliações no intuito de promover um melhor atendimento da população. “Buscamos melhorar sempre. A minha ideia é fazer dessa pousada a melhor casa de apoio do Nordeste. A importância desse local é muito grande, pois o deslocamento para muitos pacientes se torna cansativo ”, afirmou Marconi Ferraz, que é proprietário da pousada.

Ainda de acordo com a administração do local, a pousada recebe cerca de 500 pacientes rotativos por semana, vindos de municípios como Cabrobó, Floresta, Garanhuns, Lagoa Grande, Orocó, Salgueiro e Tacaratu. “É a segunda vez que venho e se possível for, virei mais vezes. A estadia é muito boa e nós estamos bem assistidos. Nós temos um lugar para ficar, e não no meio da rua. Pois muitas vezes chegamos no hospital pela madrugada e a consulta só acontece pela tarde”, afirmou Leila Alves, 40 anos, que reside na Boa Vista.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário