quarta-feira, 25 de julho de 2018

Mendonça Filho pode ocupar posto de vice-presidente de Alckmin

Amigo de Geraldo, Mendonça é visto como curinga pelo bloco centrão. Ex-governador 
de São Paulo sempre quis fazer dobradinha com ele. (Estadão Conteúdo – Foto: Divulgação).

Depois que o empresário Josué Gomes, do estado do Paraná, ter recusado o convite para ser candidato a vice na chapa presidencial do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), os partidos do Centrão saíram em busca de um plano B. Até agora, o DEM – que comanda a Câmara – obtém a preferência de Alckmin, mas, oficialmente, o tucano diz que a escolha deve ser feita pelo bloco.

Embora integrantes do grupo formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade ainda tentem convencer Josué a aceitar a vaga de vice, a chance do recuo ocorrer é remota. Em conversas reservadas, dirigentes do Centrão já admitem que a indicação pode recair sobre o deputado e ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM-PE).

Amigo de Alckmin, Mendonça Filho é visto como curinga pelo bloco. O ex-governador de São Paulo sempre quis fazer dobradinha com ele, que agrega pontos por ser do Nordeste, região onde o tucano enfrenta resistências, mas o DEM, à época, vetava a parceria. Além de Mendonça Filho, outro nome cotado para vice é o do ex-ministro Aldo Rebelo, que ficou 40 anos no PCdoB e hoje está no Solidariedade.

Antes de o Centrão indicar Josué – dono da Coteminas e filho do ex-vice-presidente José Alencar, morto em 2011 -, Alckmin chegou a convidar Aldo para o posto. O ex-ministro ainda não retirou sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto. “Vice é construção coletiva. Gostei quando me indicaram o Josué. Se for ele o nome, ótimo. Se não for, vamos buscar outro”, amenizou Alckmin. “Josué está na campanha. Se será vice ou não, vamos ver.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário