domingo, 15 de julho de 2018

Pernambucanos apoiam criação do Partido Nacional Corinthiano

Partido, está na fase de apoiamento; que é quando são coletadas assinaturas dos eleitores e número
de documentos de identificação para comprovar a existência deles. (JC Online – Foto: Agência Corinthians).

Cerca de 60 mil eleitores estão “apoiando” a fundação do Partido Nacional Corinthiano (PNC) somente no Recife. Corinthians, como todos sabem, é um dos maiores times de futebol do País e diz no seu hino ser o “clube mais brasileiro”. "O partido está numa fase que se chama apoiamento. Para ser registrado, terá que ter um percentual de eleitores apoiando a iniciativa em pelo menos nove Estados”, explica o assessor da corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Orson Lemos. 

Na fase de apoiamento, são coletadas assinaturas dos eleitores junto com informações dos números de documentos que comprovem a existência dos cidadãos. O partido tem dois anos para concluir essa etapa, iniciada em maio de 2017, quando se inscreveu no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Agora, vamos olhar quantas assinaturas conferem, se as informações estão certas. Uma parte dessas assinaturas chegou de avião, vindo de São Paulo. São pernambucanos que moram lá”, conta Orson, acrescentando que o local onde as assinaturas foram coletadas não compete ao TRE investigar.

Suspeita de fraude - Há suspeitas de que uma parte das assinaturas tenha sido coletadas durante os jogos do Corinthians em São Paulo. Segundo Orson, qualquer irregularidade será encaminhada ao Ministério Público. “Já temos 35 partidos. Podemos chegar na eleição de 2020 com mais de 40 partidos”, conta.

O PNC não vai concorrer a eleição deste ano, porque o seu processo de criação não será concluído até outubro próximo.
A reportagem do JC procurou o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, atualmente deputado federal pelo PT. No gabinete, informaram que ele não vai falar sobre o PNC porque o Corinthians não tem nada a ver com esse partido.

“A maioria das assinaturas foi coletada em Pernambuco. A coleta de assinaturas no estádio é péssima, insignificante, porque as pessoas estão interessadas no jogo”, conta o secretário nacional do PNC, Marcelo Mourão, torcedor do Corinthians, assim como toda diretoria provisória. No TSE, o registro do partido está no nome do empresário Juan Antonio Moreno Grangeiro, que ocupou cargos na Prefeitura de Ubatuba, no litoral de São Paulo.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário