segunda-feira, 11 de junho de 2018

"Se o PT vier, será bem-vindo", diz Paulo Câmara em entrevista

Questionado se a possível entrada do PT na Frente Popular poderia afastar partidos da base, 
Paulo destacou que vai trabalhar em torno de unidade. (JC Online – Foto: Sérgio Bernardo).

Dois dias após o comando do PT formalizar a disposição de sacrificar candidaturas estaduais em troca do apoio do PSB e do PCdoB na corrida presidencial, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou, na manhã desta segunda-feira (11), que o PT será “bem-vindo”, caso ocorra uma aliança em Pernambuco entre petistas e socialistas.

"Eu estou trabalhando. Como governador, a gente tem que se dedicar as agendas administrativas e a trabalhar. As questões políticas estão sendo discutidas. Em agosto a gente vai ter a oportunidade de fazer o nosso lançamento e ver a Frente Popular unida e se o PT vier, será bem-vindo, mas também nós temos que trabalhar em torno da nossa frente que é muito grande. Então estamos fazendo isso", disse Paulo após a solenidade de formatura de 278 bombeiros militares no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

Questionado se a possível entrada do PT na Frente Popular poderia afastar partidos da base, Paulo destacou que vai trabalhar em torno de unidade. "A consciência nossa é de unificação, quem quiser vir ao nosso palanque, que pense como nós, que sabe que a forma que o governo federal está administrando o Brasil não pode continuar, será bem vindo. Então se o PT assim decidir se unir conosco, será bem vindo, mas independente de qualquer decisão, nós temos um trabalho a fazer, como governador e como líder de uma frente grande, de muitos partidos. A gente tem que chegar em agosto com essa frente muito bem consolidada e unida", comentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário