sexta-feira, 25 de maio de 2018

Brasília: Governo assegura ter feito acordo com os caminhoneiros

Acordo prevê suspensão do protesto por 15 dias. Um mês, foi o prazo definido 
para que seja feito reajuste nos valares dos combustíveis. (JC Online – Foto: Divulgação).

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram, na noite desta quinta-feira (24),  no Palácio do Planalto, que foi fechado acordo com entidades representantes dos caminhoneiros para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias, quando as partes voltarão a se reunir.

Alguns pontos do acordo com caminhoneiros:

Preço do diesel será reduzido em 10% e ficará fixo por 30 dias. O valor ficará fixo em R$ 2,10 nas refinarias pelo período.

Os custos da primeira quinzena com a redução, estimados em $ 350 milhões, serão arcados pela Petrobras. As despesas dos 15 dias restantes ficarão com a União como compensação para a petrolífera.

A cada 30 dias, o preço do combustível será ajustado conforme a política de preços da Petrobras e fixado por mais um mês.

Não haverá reoneração da folha de pagamento do setor de cargas.

Tabela de frete será reeditada a cada três meses.

Ações judiciais contrárias ao movimento serão extintas.

Multas aplicadas aos caminhoneiros em decorrência da  paralisação serão negociadas.

Entidades e governo terão reuniões períodicas.

Petrobras irá contratar caminhoneiros autônomos como terceirizados para prestação de serviços para suspender greve por 15 dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário