quarta-feira, 30 de maio de 2018

Postos de PE terão abastecimento regularizado até o final do dia

Para o caso de Garanhuns, cidade já conta com combustível disponível para 
venda no Posto Shell, localizado na Avenida Sátiro Ivo. (JC Online)

Após a entrada da força policial do Estado de Pernambuco na Avenida Portuária, na cidade de Ipojuca, Região Metropolitana do Recife, para desbloquear a entrada e saída de veículos carregados com combustíveis do Porto de Suape, a previsão é de que o reabastecimento das bombas de combustíveis nos Postos pernambucanos seja regularizado até o final desta quarta-feira (30). Quem garante é o dono da Total Distribuidora, Paulo Perez, em entrevista à Rádio Jornal. Ele está acompanhando a movimentação dos caminhões-tanque que estão saindo do Porto de Suape.

De acordo com Paulo, cerca de 300 veículos desse tipo abastecerão os estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife e do interior do Estado nesta quarta. "Os terminais do Porto vão funcionar 24 horas para que o abastecimento dos postos seja garantido". A previsão é de que as primeiras bombas sejam abastecidas a partir das 10h.

Também em entrevista à Rádio, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que o Estado está garantindo a circulação dos veículos que farão o reabastecimento dos produtos à Região Metropolitana do Recife bem como ao interior. "Serão disponibilizados 1.000 caminhões, que farão viagens no menor tempo possível", explicou Câmara.

O governador ainda enfatizou que para tentar desbloquear todas as estradas de Pernambuco, o governo se reunirá ainda nesta manhã com o Exército, para agir em conjunto com a Polícia Federal. "Algumas estradas ainda estão bloqueadas, por isso a conversa com o Exército. Estamos acompanhando a situação de outras BRs, e assim chegue combustível, gás e outros produtos para os cidadãos", sintetizou Paulo.

Para o caso de Garanhuns, a cidade já conta com combustível disponível para venda no Posto Shell, localizado na Avenida Sátiro Ivo, no bairro do Magano. De acordo com informações da Rádio Jornal, o posto recebeu cerca de 10 mil litros de combustíveis e já comercializa o litro da Gasolina ao preço de R$ 4,39 e o Etanol a R$ 3,43. Detalhe: as vendas estão sendo feitas apenas a vista.

PM cumpre mandado da Justiça para debloquear Porto de Suape

Ação, ocorreu de forma pacífica no decorrer da madrugada desta quarta-feira (30). Previsão é que a
polícia continue no local até a situação de abastecimento volte a se normalizar. (JC Online).

Policiais cumpriram na madrugada desta quarta-feira, 30 de maio, a ordem de desocupação dos pontos de bloqueio dos caminhoneiros do Complexo Portuário de Suape, localizado em Ipojuca, Região Metropolitana do Recife. Os manifestantes foram notificados no final da tarde de terça (29) sobre a determinação de desocupação da Justiça Federal de Pernambuco (JFPE) e Tribunal de Justiça de Pernambuco TJPE).

Por volta das 02h30, viaturas da Polícia Militar, do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e do choque chegaram em Ipojuca para o cumprimento do mandado. Os policiais pediram aos caminhoneiros que saíssem dos caminhões. A ação aconteceu de modo pacífico. O comandante Ely Jobson, diretor-adjunto das polícias especializadas, disse que a polícia "devolveu ao Estado o que é do Estado" e que a previsão é que os policiais continuem no local até a situação de abastecimento volte a se normalizar.

De acordo com o comandante, após a normalização total da via portuária, a polícia Militar será deslocada para a BR-101, local onde existe outro ponto de bloqueio próximo a fábrica da Vitarella, para uma ação de desmobilização. ''Já existe um efetivo pré-determinado para ser deslocado até lá com o objetivo de retomar a via de forma total, para que os caminhoneiros sigam o seu destino'', afirmou.

Abastecimento - Cerca de trinta caminhões de combustível e de gás chegaram em Suape para receber o abastecimento. Por volta das 4h, dezenas de veículos que entraram no porto após o desbloqueio começaram a sair abastecidos com gasolina e gás de cozinha em direção ao abastecimento no Recife.

60 vagas: Parceria viabiliza oferta de curso gratuito em Garanhuns

Inscrições, serão realizadas neste sexta-feira, 1º de junho, na sede 
da Secretaria de Juventude Esporte e Lazer de Garanhuns. (Secom/PMG).

Uma nova parceria entre a unidade do SENAI/Garanhuns e a Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer aqui de Garanhuns, vai possibilitar a oferta de vagas, gratuitas, para o Curso de Motor Ciclo Otto. A ação integra o projeto Preparando o Futuro, que já beneficiou mais de 600 jovens de Garanhuns com cursos gratuitos.

O Curso, na modalidade presencial e de qualificação na área automotiva, terá uma carga horária total de 120 horas (25 dias úteis), sendo ministrado de segunda a sexta-feira, em duas turmas, das 13 as 17h (tarde) e das 18 as 22h (noite), na Escola do Senai, localizada na Avenida Sátiro Ivo, nº 1011, Magano. De acordo com a Secretaria de Juventude, Podem se inscrever cidadãos residentes, exclusivamente em Garanhuns, com idades a partir dos 16 anos e que tenham o Ensino Fundamental Completo.

Para efetivar a inscrição é necessário comparecer nessa sexta-feira, dia 1º de junho, das 8 às 11h, na Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer, que funciona no Parque Euclides Dourado, munido de cópias dos seguintes documentos: RG; CPF; Comprovante de Residência e Comprovante de Escolaridade (pode ser uma declaração escolar). No ato da inscrição, o candidato preencherá uma ficha com seus dados e uma declaração de baixa renda a próprio punho. 60 vagas serão disponibilizadas, sendo 30 para cada turno. O Curso terá inicio no dia 6 de junho. Os menores de 18 anos deverão levar a cópia do RG do pai ou da mãe, bem como estar acompanhado de um responsável, no ato da inscrição.

“Os 60 primeiros candidatos que comparecerem a Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer, munidos da documentação solicitada e que atendam aos requisitos, garantirão vaga nesse importante curso de qualificação. Como a procura por esses cursos vem sendo crescente, vamos distribuir as senhas de atendimento a partir das 6h, e começaremos a atender as 8h”, pontua o secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Carlos Eugênio.

Audálio solicita urgência no abastecimento de gás e combustível

Audálio: “Esperamos agora que o combustível e o gás de 
cozinha cheguem o quanto antes para atender a nossa população”.

O vereador garanhuense Audálio Filho solicitou, em caráter de urgência, a inclusão do município de Garanhuns dentro das medidas que estão sendo tomadas pelo Comitê Estadual de Crise no que se refere ao reabastecimento de combustíveis e gás de cozinha no interior do Estado. A solicitação do parlamentar, se deu diante das tratativas entre o Governo do Estado e o Comando Militar do Nordeste para traçar ações conjuntas de trabalho integrado para levar combustível a todo o Interior de Pernambuco.

Prevendo a demora no reabastecimento das cidades o parlamentar ressaltou em seu pedido, a urgência de Garanhuns por ser um município polo da região Agreste Meridional, para o qual convergem centenas de pessoas diariamente, além de sua população, que atualmente, está acima de 140 mil habitantes.

Os postos de Garanhuns seguem desabastecidos, o botijão de gás já está em falta, à frota do transporte público opera em 50% de sua capacidade e itens básicos para população já estão em falta e a Prefeitura decretou situação de emergência. “A Prefeitura conseguiu liminar para garantir o abastecimento dos veículos que são primordiais à manutenção dos serviços essenciais à população, esperamos agora que o combustível e o gás de cozinha cheguem o quanto antes para atender a nossa população” ressaltou Audálio.

Liminar: Justiça autoriza escolta de combustíveis para Garanhuns

Com liminar, Prefeitura de Garanhuns abastecerá frota que presta serviços essenciais, 
como Samu, transporte de pacientes crônicos e recolhimento do lixo doméstico. (Secom/PMG).

A Prefeitura Municipal de Garanhuns solicitou ao Poder Judiciário do Estado de Pernambuco, nesta segunda-feira, 28 de maio, medida judicial para garantir o fornecimento de combustível, diesel, álcool e gasolina aos veículos que são primordiais à manutenção dos serviços essenciais à população. Desde a última segunda (21), a cidade, e todo o país tem sido atingida pelo desabastecimento, em razão da greve nacional dos caminhoneiros.

De acordo com informações da Prefeitura Municipal de Garanhuns, a Justiça autorizou que o transporte dos combustíveis do Porto de Suape para Garanhuns, seja feito sob escolta. O município está dando ciência da decisão, agora pela manhã ao 71° Batalhão de Infantaria Motorizado de Garanhuns, para formalizar o cumprimento da decisão.

Serão abastecidos, assim, a frota que presta serviços, entre outros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), transporte de pacientes crônicos, em tratamento de hemodiálise e sistema de recolhimento do lixo doméstico. Está autorizado o uso de força policial para quem impedir o cumprimento da medida. Quem insistir em obstruir a passagem dos caminhões com combustível, poderá pagar multa de R$ 50 mil, acrescida de R$2 mil de multa por hora parada dos veículos. O mandado foi assinado pelo juiz Rômulo Bastos.

terça-feira, 29 de maio de 2018

Prefeito decreta estado de emergência pública aqui em Garanhuns

Decreto, que tem validade por 60 dias, foi expedido em razão do desabastecimento de 
combustível que tem ocorrido na cidade, motivado pela greve dos caminhoneiros. (Secom/PG).

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis Neto assinou nesta segunda-feira (28) o decreto nº004/2018 que coloca a cidade em situação de emergência pública. Entre os motivos para a decisão, segundo o Prefeito, estão o impacto e a gravidade dos efeitos decorrentes da paralisação nacional dos caminhoneiros e a necessidade de manutenção dos serviços públicos essenciais, nos casos de situações de urgência e emergência.

Em razão do desabastecimento de bens, produtos e gêneros de primeira necessidade destinados à população, fica autorizada a aquisição de produtos necessários, para debelar a emergência e atender à população sem perecimentos de direitos e garantias constitucionais. Em razão da excepcionalidade, o documento foi divulgado ainda nesta segunda (28), em uma edição extraordinária do Diário Oficial dos Municípios/AMUPE.

Quanto ao funcionamento dos serviços públicos em Garanhuns, o Tratamento Fora do Domicílio, aulas na rede Municipal de Ensino e toda a Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns estão suspensos. Os serviços relativos às visitas dos técnicos e atendimentos da Assistência Social e Direitos Humanos também não estão funcionando.

Todos os serviços que necessitavam de veículos para a execução ou para transporte dos profissionais que o fariam também estão suspensos. A coleta de lixo regular está ativa somente nos corredores principais e no centro da cidade, dessa forma a orientação para os cidadãos é de que não descartem lixo nas ruas para evitar que este se acumulem e gerem riscos à saúde pública. O decreto de situação de emergência é válido por 60 dias.

Postos de Garanhuns continuam sem combustíveis nas bombas

Na última sexta-feira, (25), dois postos da cidade chegaram a ser
abastecidos, mas a gasolina acabou ainda pela manhã. (VeC / TV Asa Branca).

A cada dia da greve nacional dos caminhoneiros, se agrava a situação de quem depende de combustível  para poder utilizar seu veículo para trabalhar. Muitos dependem dos veículos para o sustento da família como é o caso dos mototaxistas, motoristas de transporte alternativo, taxistas, entre outras diversas categorias.

Em Garanhuns, assim como no resto do estado, a situação é crítica. De acordo com reportagem exibida no AB TV 2ª Edição desta segunda, (28), não há combustível nos 12 postos percorridos pelo repórter Diogo Franco, da TV Asa Branca. Na última sexta (25), dois postos da cidade chegaram a ser abastecidos, mas a gasolina acabou ainda pela manhã.

Uma boa notícia é que na tarde de ontem, o governador Paulo Câmara esteve com o comandante militar do Nordeste, o general de Exército Artur Costa Moura, para planejar a saída de comboios com combustível para o Interior do Estado. Para o governador, a situação do interior é pior que a da capital, que já teve alguns postos abastecidos. 

Outra possibilidade de que seja equacionada a crise de combustível em Garanhuns e no estado é o encerramento da greve. De acordo com alguns caminhoneiros, a categoria está esperando a redução de 46 centavos no litro do diesel, anunciada neste domingo pelo Governo Federal, chegar de fato às bombas para poder voltar ao trabalho.

Secretaria de Saúde realiza atendimento para caminhoneiros na 423

Ação, beneficiou mais de 50 profissionais. Na ocasião, foram realizados 
atendimentos médicos e de enfermagem, para os casos mais críticos. (Secom/PMG).

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde aqui de Garanhuns, realizaram nesta segunda-feira, 28 de maio, uma ação de promoção da saúde na rodovia BR-423, visando atender aos caminhoneiros que aderiram à greve nacional e estão parados na localidade. Após os atendimentos realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), os serviços foram ofertados de maneira gratuita para mais de 50 pessoas.

Foram realizados atendimentos médicos e de enfermagem, para os casos mais críticos; testes de glicemia; aferição de pressão arterial; vacinação contra hepatite, difteria e tétano; avaliação nutricional; além de repasse de orientações com profissional de psicologia. Também houve distribuição de medicamentos para os profissionais da categoria.

De acordo com a secretária de Saúde de Garanhuns, Nilva Mendes, a iniciativa busca promover a saúde dos profissionais “É uma ação estratégica que também acontece em solidariedade aos caminhoneiros. Esta é uma classe que necessita de cuidados específicos na área de saúde. Por isso a ideia de mobilizar uma equipe para atendimentos in loco, beneficiando assim vários profissionais”, afirmou a titular da pasta.
.

Aulas na rede municipal são suspensas por tempo indeterminado

Medida, foi tomada pela Secretária de Educação, Eliane Vilar, junto a um 
colegiado de gestores de unidades escolares. (Secom/PMG – Foto: Divulgação).

A Secretaria Municipal de Educação aqui de Garanhuns, divulgou na tarde desta segunda-feira (28) a portaria que oficializa a suspensão das atividades escolares e administrativas da Rede Municipal de Ensino de 24 a 30 de maio, ou até que se normalize a situação e se restabeleça as condições necessárias ao funcionamento pleno das instituições escolares municipais e conveniadas. A decisão foi tomada pela titular da pasta, Eliane Vilar, junto a um colegiado com gestores das unidades de ensino em razão da paralisação dos caminhoneiros. A Portaria, de número 007/2018 tem efeito retroativo ao dia 24 de maio.

Entre as considerações, foram citados a impossibilidade da circulação da frota municipal de transporte escolar em decorrência da falta de abastecimento de combustíveis; o impacto da situação aos estudantes que dependem diretamente do transporte escolar público e particular; o deslocamento dos servidores municipais tendo em vista que grande parte destes residem em outros municípios; e a impossibilidade de atender às escolas com a distribuição de merenda escolar, água, gás, materiais de limpeza, entre outros insumos.

Ao se restabelecerem as atividades escolares e administrativas, ficam as equipes gestoras comprometidas a organizarem o calendário de reposição de aulas para garantir o cumprimento dos 200 dias letivos de forma coletiva e consensuada com os servidores.

AMSTT também foi afetada com a paralisação dos caminhoneiros

Em razão da greve nacional desses profissionais, sede da Autarquia, localizada no Centro 
Administrativo 2, terá atendimento ao público de segunda a sexta apenas das 8h às 12h. (Secom/PMG).

A Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes aqui de Garanhuns (AMST), informa que está funcionando com o expediente administrativo alterado até a regularização dos impactos causados pela paralisação dos caminhoneiros em todo o país. Pela falta de insumos para o pleno funcionamento e dificuldades logísticas, a sede da Autarquia, localizada no Centro Administrativo 2, na Avenida Irga, Novo Heliópolis, terá atendimento ao público de segunda a sexta apenas das 8h às 12h.

A Guarda Municipal permanece trabalhando, com a mesma quantidade de agentes nas ruas, mesmo que alguns serviços já tenham sido afetados, a exemplo de alteração de rotas de rondas. O presidente da AMSTT, Elielson Pereira garantiu que a prontidão e serviços de emergência serão atendidos. Também estão funcionando os atendimento aos postos de serviços e a fiscalização de trânsito nas ruas.

Feriado - No próximo dia 31 de maio a Igreja Católica celebra o Corpus Christi, com a confecção de tapetes em toda a extensão de um dos lados da Avenida Santo Antônio. Sendo assim, a AMSTT realizará a partir da meia noite, entre os dias 30 e 31 de maio, a interdição da Avenida e das ruas 13 de Maio, Dom José, Siqueira Campos, Vereador Elias de Barros e Manoel Clemente. A interdição permanecerá durante todo o dia até pouco tempo após a procissão que encerra com a missa celebrada na Matriz de Santo Antônio.

Os condutores que vierem pela Praça Irmãos Miranda não poderão seguir pela Avenida Santo Antônio, devendo desviar pela Melo Peixoto. Vale salientar que no horário da procissão, a partir das 16h (saída da Cohab 2), também haverá alteração no trânsito na Rua Melo Peixoto. “O efetivo da Guarda Municipal estará desviando o trânsito na via para que a população chegue com segurança aos tapetes”, ressalta Elielson. Cerca de 30 agentes da Guarda Municipal e cinco viaturas darão suporte à essa procissão.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

“Greve só vai acabar após redução do preço do diesel nas bombas”

Alegação, é do presidente da União Nacional dos Caminhoneiros
(Unicam), José Araújo Silva, o “China”. (O Globo – Foto: Marcelo Brandt/G1).

BRASÍLIA - O presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam), José Araújo Silva, o popular "China" (foto acima), reconheceu ao falar com o Jornal O Globo, do Rio de Janeiro, que o governo atendeu a todos os pedidos da categoria, mas que a greve deve persistir enquanto o preço do diesel não cair nas bombas. As declarações foram feitas depois de outros representantes de caminhoneiros autônomos afirmarem que aprovam as medidas anunciadas pelo presidente Temer em pronunciamento na noite de domingo.

As três medidas provisórias para atender às demandas dos caminhoneiros saíram em edição extra do Diário Oficial da União no fim da noite de domingo. Três outros líderes dos caminhoneiros afirmaram que o acordo atendia às reinvindicações da categoria e aprovavam o retorno ao trabalho: Carlos Alberto Litti Dahmer, presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac) de Ijuí (RS), José da Fonseca Lopes, presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), e Diumar Bueno, presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA).

Silva (China) disse que está informando os termos do acordo, fechado no domingo, aos líderes do movimento em 12 estados, mas que alguns já disseram que a paralisação vai continuar. Entre eles, caminhoneiros da Paraíba, de Tocantins, Sergipe, além de Santos (SP). “Acho que a greve não vai acabar facilmente. O preço do diesel continua o mesmo na bomba, nada mudou”, destacou China.
.

Ele afirmou que não tem poder para acabar com a greve, que começou de maneira “voluntária”, depois do “descaso” do governo com a categoria. China participou da reunião no Planalto, na quinta-feira, mas não quis assinar o primeiro acordo fechado pelo governo com demais entidades da categoria. China contou que não foi chamado para participar da reunião de domingo no Planalto, quando foi firmado novo acordo.

As declarações de líderes do movimento mostram que a crise de desabastecimento no país ainda está longe de acabar. O preço do diesel só deve cair nas bombas de maneira mais efetiva depois que o Congresso aprovar o projeto da reoneração da folha de pagamento das empresas e a proposta foi sancionada pelo presidente Michel Temer — quando serão editadas todas as medidas para reduzir a carga tributária sobre o combustível. A votação do projeto, que passou pela Câmara dos Deputados e está no Senado, foi a contrapartida negociada pela equipe econômica para compensar perda de receitas com o corte nos tributos incidentes sobre o diesel (Cide e PIS e Cofins).
.

Temer anuncia redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias

Medida foi anunciada em pronunciamento oficial feito neste domingo (28), após 
nova reunião em Brasília com representantes do movimento. (O Globo).

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer anunciou três medidas provisórias para tentar encerrar a paralisação dos caminhoneiros. Em pronunciamento oficial realizado na noite deste domingo (28), o Presidente afirmou que as medidas vão provocar uma redução de R$ 0,46 no preço do litro de óleo diesel, o que seria equivalente ao impacto do projeto aprovado pela Câmara na semana passada que zerava o PIS/Cofins sobre o combustível. “A primeira reivindicação dos caminhoneiros, o preço do diesel terá a redução de 46 centavos o litro, para que cada caminhoneiro tem essa resultado na hora de encher o tanque. Essa redução será (obtida) contemplando os valores do PIS/Cofins e da Cide. Para chegar a esses centavos, o governo está assumindo sacrifícios no orçamento e vai honrar essa diferença sem prejuízo para a Petrobras”, disse Temer.

O pacote tem outras medidas. Uma MP vai determinar a suspensão da cobrança do eixo elevado para caminhões em todas as rodoviais. Atualmente a regra tem sido aplicada apenas em rodoviais federais. O governo incluiu ainda uma medida para estabelecer uma tabela mínima para o do frete, assunto que vinha sendo debatido no Congresso. Além disso, uma MP vai reservar 30% dos fretes da Conab para caminhoneiros autônomos.

A opção por implementar tudo por Medida Provisória é porque as lideranças dos caminhoneiros afirmam que só aceitam encerrar o movimento com os benefícios entrando em vigor. O presidente do Congresso, Eunício Oliveira, tem participado das negociações. Na conta para alcançar a redução de R$ 0,46 por litro de óleo diesel está o desconto de 10% no preço anunciado pela Petrobras por 15 dias. O governo vai garantir isso por 60 dias, compensando a estatal. A alíquota do PIS/Cofins será reduzida, mas não zerada. A intenção inicial é cortar pela metade. Atualmente, a cobrança é de R$ 0,46 por litro.
.

Quando a Câmara aprovou a medida zerando o PIS/Cofins, o governo estimou em R$ 14 bilhões o impacto para os cofres públicos. A medida tinha sido aprovada junto com a reoneração de empresas, medida que colocar nos cofres do governo somente R$ 3 bilhões.

A preocupação do governo é ter um acordo com efeito imediato. Os caminhoneiros dizem que só acreditam quando as propostas estiverem em vigor. Por isso, a opção de fazer as mudanças por Medida Provisória.

O presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, afirmou na noite deste domingo que os três pontos propostos pelo governo federal atendem às reivindicações feitas pela categoria. Durante coletiva de imprensa em Curitiba, onde fica a sede da CNTA, ele disse, porém, que não pode garantir que a paralisação vai terminar:

— O governo, basicamente, contempla propostas da categoria, que confiou à CNTA seu canal de comunicação com o governo — disse Bueno. — (O fim das mobilizações) vai depender da base. Foi a categoria de forma independente que estabeleceu o movimento e tem a competência de avaliar as propostas do governo e entender se é hora de desmobilização ou não.

Bueno disse que os caminhoneiros estão sendo avisados por meio da "logística de comunicação da categoria", como grupos de whatsapp. Segundo ele, o governo enviou as propostas para a CNTA por volta das 20h e se comprometeu a apresentá-las publicamente durante a noite.

Petrobras anuncia redução de 2,8% no preço atual da gasolina

A partir desa terça-feira (29), preço do litro nas refinarias passará 
de R$ 2,0096 para R$ 1,9526. (G1 Caruaru e Região - Foto: Divulgação).

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 28 de maio, um novo reajuste no preço da gasolina nas refinarias. Segundo a empresa, o preço do litro da gasolina cairá 2,84% a partir desta terça-feira (29), passando de R$ 2,0096 para R$ 1,9526. Já o preço do diesel segue congelado em R$ 2,1016, conforme anteriormente anunciado devido a um acordo da estatal com o governo brasileiro em meio à greve de caminhoneiros.

Trata-se do 5º corte consecutivo. Na sexta passada, a empresa tinha reduzido em 0,31% o valor da gasolina, diminuição que seria válida a partir desta segunda. Em maio, já foram anunciadas 12 altas e 6 quedas no preço da gasolina. Veja tabela abaixo:

Apesar do novo anúncio de redução no preço da gasolina nas refinarias, o repasse do corte para o valor pago pelos consumidores nas bombas depende dos donos dos postos e pode demorar a chegar, uma vez que os protestos de caminhoneiros continua afetando a distribuição e o abastecimento no país, mesmo após anúncio do governo federal e novas medidas para por fim à paralisação.

A Petrobras adotou novo formato na política de ajuste de preços em 3 de julho do ano passado. Segundo a nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar. Desde julho, o preço da gasolina nas refinarias acumula alta de 48,61% e o do diesel, valorização de 55,09%, segundo o Valor Online.
.

Faculdades suspendem aulas de segunda por falta de combustível

Redução de transportes públicos e até carros particulares nas ruas da cidade, por conta da falta 
de combustível, impede que os alunos cheguem às aulas. (JC Online – Foto: Divulgação).

Por conta da crise dos combustíveis que afetou todo o país, várias universidades anunciaram neste domingo (27) o cancelamento das aulas nesta segunda-feira (28). O deslocamento até às unidades de ensino fica complicado tanto para quem depende de transporte público, como para os que têm veículo próprio.

Até o momento, se pronunciaram sobre a suspensão das aulas: a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); Universidade de Pernambuco (UPE); e o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE).

Frota reduzida - Durante a greve dos caminhoneiros, que já está no sétimo dia, os postos de gasolina ficaram sem abastecimento, o que causou uma redução significativa da frota de ônibus durantes toda a semana. As aulas, que já tinham sido canceladas na sexta-feira (25), permanecem suspensas pelo mesmo motivo.
.

Senado convoca sessão para votar urgência de projeto sobre fretes


Proposta é umas das reivindicações dos caminhoneiros. Decisão de pautar o projeto de 
frete foi tomada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). (O Globo – Foto: Reuters).

BRASÍLIA — O Senado Federal convocou para esta segunda-feira (28), sessão extraordinária para votar urgência do projeto de lei que cria preços mínimos para o frete, uma das reivindicações dos caminhoneiros em greve. Os senadores começarão a ser convocados na tarde deste domingo. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), também convocou líderes dos partidos na Casa para uma reunião no fim da tarde desta segunda-feira. A ideia é discutir a crise com a mobilização dos caminhoneiros. Maia tem sido um problema para o governo, criticando a atuação das Forças Armadas.

A decisão de pautar o projeto de frete foi tomada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), após participar de reunião com representantes do governo e de caminhoneiros no Palácio do Planalto. A proposta cria a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. “Votar a regulação dos preços mínimos do frete será uma das contribuições do Senado para pôr fim à greve dos caminhoneiros”, diz nota do Senado.

O projeto de preço mínimo para fretes, do deputado federal Assis Couto, do Partido dos Trabalhadores (PT), do Estado do Paraná, está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), mas pode ir direto ao plenário do Senado em regime de urgência. O relator é o senador Romero Jucá (PMDB-RR). O projeto cria a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, mediante tabela elaborada semestralmente por órgão competente, com valores por quilômetro rodado por eixo carregado e conforme a carga. Os parâmetros devem ser fixados sempre nos meses de janeiro e julho de cada ano.
.

Pela proposta, os preços mínimos serão definidos levando-se em conta a oscilação e a importância do valor do óleo diesel e dos pedágios na composição dos custos do frete. Até que o órgão competente do Poder Executivo edite a tabela com os valores mínimos, o projeto estipula o valor de R$ 0,70 por quilômetro rodado para cada eixo carregado de carga geral e R$ 0,90 para carga perigosa ou refrigerada. Ainda conforme o texto original da proposta, o processo de definição dos preços deve contar com a participação dos sindicatos de empresas de transportes e de transportadores autônomos de cargas, bem como dos representantes das cooperativas de transporte de cargas.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reforçou neste domingo a necessidade de presença dos deputados em Brasília. Por causa do feriado de Corpus Christi, Maia já havia dito que tentaria realizar uma sessão no início desta semana. O líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), disse que o encontro com Maia será às 17h. Na sexta-feira, Maia dissera que a convocação das Forças Armadas para assegurar a liberação das vias bloqueadas por caminhoneiros "representa um governo fraco".
.

domingo, 27 de maio de 2018

Petroleiros decidem entrar em greve a partir de quarta-feira, dia 30

Paralisação nacional deve durar 72 horas. Lista de reivindicações inclui a saída 
imediata do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente. (O Globo – Foto: Divulgação).

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), representante de empregados da Petrobras, decidiu entrar em greve a partir de 0h da próxima quarta-feira. A paralisação nacional deve durar 72 horas. A lista de reivindicações inclui a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis e a saída imediata do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente. O movimento também é contrário a uma possível privatização da empresa.

“A greve de advertência é mais uma etapa das mobilizações que os petroleiros vêm fazendo na construção de uma greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria. Os eixos principais do movimento são a redução dos preços dos combustíveis, a manutenção dos empregos, a retomada da produção das refinarias, o fim das importações de derivados de petróleo, não às privatizações e ao desmonte da Petrobras e pela demissão de Pedro Parente da presidência da empresa”, diz o comunicado divulgado pela entidade neste sábado, 27 de maio.

A federação também critica a presença das Forças Armadas nas refinarias, o que classifica como “grave ataque ao Estado Democrático de Direito”, e exige a saída das tropas militares das instalações da Petrobras. Neste domingo, segundo a FUP, as trocas de turnos serão atrasadas em quatro refinarias e fábricas de fertilizantes que estão em processo de venda: Riam (BA), Abreu e Lima (PE), Repar (PR), Refap (RS), Araucária Nitrogenados (PR) e Fafen Bahia. Na segunda, também serão realizados atos e mobilizações na Petrobras.

Neste sábado, trabalhadores da Refinaria da Petrobras Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, no Rio Grande do Sul, decidiram não fazer a troca do turno das 7h em solidariedade ao movimento de greve dos caminhoneiros. Não houve também a troca do turno que seria às 16h. A refinaria, contudo, continuou operando normalmente com as equipes que não foram rendidas em seus respectivos turnos.
.

Diário de Pernambuco: Crise pode custar R$ 27 bilhões ao governo

Depois do acordo com caminhoneiros, equipe econômica tenta evitar um aumento da perda de 
arrecadação com a desoneração do PIS/Cofins. (Diário de Pernambuco – Foto: José Cruz/Agência Brasil).

O custo fiscal da crise de combustíveis provocada pela paralisação dos caminhoneiros já chega a R$ 13,4 bilhões e pode subir para R$ 26,9 bilhões se o Congresso Nacional reduzir a zero a alíquota do PIS/Cofins sobre o diesel. Depois do acordo com os caminhoneiros, a equipe econômica tenta evitar um aumento da perda de arrecadação com a desoneração do PIS/Cofins, que já foi aprovada pelos deputados.

A estratégia agora é negociar com os senadores a retirada da medida do projeto que trata da reoneração da folha de pagamento. O texto-base aprovado na Câmara na quarta-feira acaba com a desoneração para 28 setores e traz a proposta de zerar o tributo sobre o diesel.  Parlamentares, no entanto, defendem que a alíquota seja reduzida à metade e passe a vigorar no patamar que estava antes da alta promovida em setembro passado para aumentar a arrecadação. Há, lideranças que apostam na manutenção da redução a zero da alíquota do PIS/Cofins na votação do Senado Federal, o que deixará para o presidente Michel Temer a decisão final de vetar ou não a medida.

Pelos cálculos da equipe econômica, o custo da zeragem do PIS/Cofins é de R$ 13,5 bilhões de reais, caso a medida vigore de junho a dezembro deste ano. O impacto do mês de dezembro - estimado em R$ 1,9 bilhão - será verificado nas contas de janeiro. Por ano (janeiro a dezembro), o Ministério da Fazenda estima impacto de R$ 20 bilhões de reais caso o PIS/Cofins seja desonerado integralmente pelo Senado, ou decreto presidencial.

Governo Temer avalia congelamento de preço do diesel por 60 dias

Suspensão de pedágio também é considera. Parecer final sobre os dois temas 
será apresentado as 15 horas deste domingo. (O Globo – Foto: Ueslei Marcelino/Reuters).

SÃO PAULO — O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse na noite deste sábado (26) que vai levar ao presidente Michel Temer a proposta de acordo com os caminhoneiros feita pelo governo do Estado de São Paulo. O ministro pretende avaliar três pontos: a garantia de que o desconto no diesel chegará na bomba de combustível, a ampliação desse preço de 30 para 60 dias e a suspensão do pedágio sobre o eixo suspenso, medidas, que vale dizer, alcançaram todos os caminhoneiros.

Em coletiva de imprensa, Marun afirmou que governo junto a lideranças do movimento grevista devem chegar a um parecer final sobre essas novas propostas até as 15 horas deste domingo (27). "O movimento dos caminhoneiros já é vitorioso. O que queremos agora é que ele possa amenizar o sofrimento dos brasileiros", disse Marun , após reunião no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, São Paulo.

As declarações do Ministro da Secretaria de Governo, foram dadas após reunião com o governador paulista, Márcio França (PSB), que havia anunciado, horas antes, uma série de benefícios aos caminhoneiros desde que eles começassem a desbloquear as estradas do estado. Na sequência do anúncio de França, pelo menos duas rodovias foram liberadas: a Regis Bettencourt e o trecho sul do Rodoanel.

França se comprometeu a suspender o pedágio para eixo suspenso a partir da 0h de terça-feira, a cancelar multas aplicadas aos caminhoneiros parados na estrada e a garantir, por meio do Procon, que o desconto de 10% no preço do diesel, anunciado pelo governo federal na quinta, chegaria nas bombas de combustível.
.

Motoristas das Forças Armadas já estão conduzindo caminhões

Segundo Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, tudo está caminhando para a normalização 
do abastecimento de combustível e cargas. (Estadão Conteúdo – Foto: Nelson Almeida/AFP).

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen, disse na noite deste sábado (26), que motoristas das Forças Armadas, bem como da Polícia Federal (PF) já estão conduzindo veículos de transporte de carga para normalização do abastecimento de combustível no país, e citou caminhões-tanque que foram escoltados para abastecer o Aeroporto Internacional de Brasília, capital Federal.

Segundo o ministro, tudo  caminha para a normalização do abastecimento de combustível e cargas, no entanto, conforme ele, isso não ocorrerá rapidamente. "Não é rápido. Cada caminhão parado por muito tempo poderia ter feito várias viagens", disse o ministro, após ter participado da segunda reunião do dia do gabinete da Presidência da República, no Palácio do Planalto, que está monitorando os protestos e bloqueios feitos pelos caminhoneiros nas estradas, que chegaram ao sexto dia. 

O governo editou decreto, publicado em edição extra do Diário Oficial da União, no sábado, que “autoriza a requisição de veículos particulares necessários ao transporte rodoviário de cargas consideradas essenciais pelas autoridades”. O decreto autoriza o ministro da Defesa a determinar que servidores públicos habilitados, entre eles militares das Forças Armadas, requisitem e conduzam caminhões para realizar a entrega de cargas.

Aeroportos - O ministro disse ainda que a situação dos aeroportos está quase normalizada, principalmente os de Brasília e Recife que apresentavam os maiores problemas com a falta de combustível.
.

PF instaura 37 inquéritos para apurar prática de locaute na greve

Raul Jungman: "Temos comprovado, que essa paralisação por caminhoneiros autônomos, teve desde seu
início a promoção e o apoio criminoso de patrões de empresas transportadoras”. (Estadão Conteúdo).

A Polícia Federal instaurou 37 inquéritos em 25 Estados para apurar a prática ilegal de locaute, quando a paralisação dos funcionários tem iniciativa ou apoio das empresas. De acordo com o ministro da Segurança Pública, o pernambucano Raul Jungmann, mandados de prisão já foram expedidos, mas ele disse que não poderia informar se já tinham sido cumpridos por uma questão de segurança. De acordo com ele, os responsáveis estão sendo convocados para prestar depoimentos na Polícia Federal.

"Temos comprovado, seguramente, que essa paralisação por caminhoneiros autônomos, em parte, teve desde seu início a promoção e o apoio criminoso de proprietários e patrões de empresas transportadoras distribuidoras e podem ter certeza que irão pagar por isso", afirmou o ministro, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, na noite deste sábado, 26, após a segunda reunião do gabinete de crise que acompanha a greve dos caminhoneiros, que entrou no sexto dia, causando uma grave crise de abastecimento no País. "Identificamos com a maior clareza movimento criminoso de parte dos senhores proprietários donos de grandes empresas, que não permitem, não engajam, não liberam os caminhoneiros. Pelo contrário, lhes dão apoio para permanecer paralisados", afirmou.
.

Para sufocar o movimento, o governo Michel Temer buscou atuar em três frentes: a Polícia Rodoviária Federal (PRF) entregará ao Ministério Público Federal relatório atualizado de todas as multas aplicadas a caminhoneiros autuados nas estradas no processo de desobstrução; o governo diz que também passou a aplicar multas de R$ 10 mil por dia para caminhoneiros e R$ 100 mil por hora para empresas que continuarem resistindo na greve; e atuação mais efetiva das Forças Armadas na liberação das rodovias, principalmente das vias consideradas fundamentais para distribuição de combustíveis e produtos essenciais.

Autos de infração - Segundo Jungmann, a Polícia Rodoviária Federal emitiu 400 autos de infração que ultrapassam R$ 2 milhões. Essas multas só dizem respeito a infrações ao Código Brasileiro de Trânsito, segundo a corporação. Não incluem as sanções permitidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou a greve ilegal.

Os ministros deram entrevista à imprensa no Palácio do Planalto após reunião com o presidente da República, Michel Temer, e com outros ministros integrantes do gabinete de crise que avalia a greve dos caminhoneiros em todo o País. Mais cedo, Temer assinou um decreto no qual permitiu ao governo assumir o controle de caminhões para desobstruir as rodovias. A medida, chamada de requisição de bens, já havia sido anunciada pelo governo na sexta-feira, mas, só seria tomada se houvesse necessidade. Pelo menos 800 motoristas das classes D e E do Exército, da Marinha e da Aeronáutica estão de prontidão em todo o País para serem empregados, caso haja necessidade.
.