quinta-feira, 26 de abril de 2018

Rinaldo sobre denúncia do Natal: “Fui vítima de uma armação”

Em contato com o portal VEC e afim de esclarecer seu envolvimento em denúncia de supostos desvios de
verbas da Magia do Natal 2014 e 2015, ex-coordenador do evento ainda alegou: “Eu jamais denunciei”.

Uma publicação feita pelo Blog do Cisneiros sobre suposto esquema de corrupção e desvio de verbas do antigo Natal Luz, atualmente renomeado para A Magia do Natal, ganhou destaque nesta quarta-feira, 25 de abril, em Garanhuns. De acordo com a matéria, o ex-coordenador de artes do Natal Luz nos anos de 2014 e 2015, Rinaldo Passarinho, teria feito uma denúncia sobre suposto desvio de verbas envolvendo a Casa do Artesão e a Prefeitura de Garanhuns. Um áudio com a voz de Rinaldo, que teve sua divulgação nas redes sociais atribuída a Luizinho Roldão, Chefe de Gabinete da vereadora Betânia da Ação Social, foi anexado à reportagem. Nele, o ex-coordenador chega a afirmar que a Casa do Artesão é controlada por Laranjas e dá a entender que ocorre um esquema de corrupção no que se refere aos recursos repassados para a entidade para custear a decoração do natal.

"Colocaram na mídia como se eu tivesse denunciando alguma irregularidade. Eu não denunciei nada. As perguntas foram feitas pra mim no sentido de quem comprava o material ( da decoração da Magia do Natal) e é só isso que eu sei. Mas postaram meu nome como se eu tivesse denunciado uma coisa? Eu jamais denunciei. É fácil jogar a rede do lado mais frágil, dizer que foi fulano e tirar proveito da situação. A minha parte eu fiz. Trabalhei, recebi e segui adiante." frisou Rinaldo. Ele ainda revelou que não autorizou a exibição pública de qualquer áudio com sua voz e que a gravação que apareceu na imprensa na manhã desta quarta-feira foi veiculada fora de contexto e sem conjectura.

"Não sou autor de nenhum tipo de denúncia e o áudio veiculado, informo que ele foi publicado fora de contexto e sem conjectura. A realidade é que fui procurado pelo assessor da vereadora Betânia, o qual afirmou que precisava de algumas informações relativas a alguns procedimentos referentes a época em que eu era contratado no município. Sempre fui honesto, sincero, e, sobretudo, nunca compactuei com qualquer prática que fosse contrária aos meus princípios morais. Por esse motivo, informei, sem qualquer maldade ou intenção de prejudicar quem quer que seja, fatos ocorridos nesse período. Não sei para qual finalidade ou intenção de quem utilizou. Não quero ser vinculado a qualquer ato político de terceiros ou qualquer atitude que venha a ferir meus princípios", pontuou o ex-coordenador de artes do Natal Luz de Garanhuns, que conclui seu relato dizendo que foi vítima de uma armação e que a então secretária de Turismo na época em que exerceu o cargo na organização do evento é uma pessoa correta. "Conheço Gerlane de anos anteriores. É uma pessoa que se pode confiar no seu caráter. Por fim, estou à disposição pra esclarecer qualquer equívoco. Não compactuo com nada disso", finalizou.

O INICIO DA POLÊMICA – Apesar de ser um evento consolidado, que encanta Garanhuenses e visitantes, gerando emprego e renda, uma grande polêmica foi gerada nas discussões do Projeto de Lei nº 005/2018, de autoria do Executivo Municipal, que versava sobre a destinação de recursos para montagem do evento A Magia do Natal 2018.

É que os vereadores Tonho de Belo (PSDB) e Betânia da Ação Social (PTB), usando as prerrogativas da função, questionaram o aumento nos valores do orçamento do evento deste ano em relação ao ano passado, que segundo Tonho e Betânia seria superior em R$ 306 mil. Todavia, após explicações do Governo Municipal, através do vereador Alcindo Correia (PCdoB), líder da Bancada Governista, ficou constatado que o reajuste é de R$ 171 mil, já que em 2017 foram investidos R$ 674 mil no evento, através da Associação Casa do Artesão, e neste ano a previsão é que possam vir a ser investidos R$ 845 mil.

O aumento no orçamento, segundo o Governo Municipal de Garanhuns, servirá para reajustar a remuneração dos artesãos que trabalham no evento, além dos custos dos encargos sociais, como horas extras, décimo terceiro salário e outros encargos legais. O Parlamentar também apresentou na Câmara e durante entrevistas nas rádios da Cidade, documentos que, segundo Ele, comprovam as prestações de contas dos últimos eventos de Natal promovidos em Garanhuns.O Projeto de Lei nº 005/2018 foi aprovado por maioria de votos na Câmara.

        O blog do Gidi Santos está à disposição das entidades e pessoas citadas nesta publicação para que, acaso desejem, façam esclarecimentos sobre os fatos acima narrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário