segunda-feira, 9 de abril de 2018

Lula indica a Senadora Gleisi Hoffmann como sua porta-voz no PT

Além de evitar um racha no PT, ao dar poder a Gleisi, Lula cria um canal
para manter seu controle sobre o partido. (Estadão Conteúdo – Foto: Agência Brasil).

Algumas horas antes de furar o bloqueio imposto por militantes ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e se entregar à Polícia Federal, o ex-presidente Lula, condenado e preso na Lava Jato, reuniu vice-presidentes e demais dirigentes do PT, parlamentares e líderes de movimentos sociais para dar uma de suas últimas orientações políticas antes de ir para a prisão: enquanto estiver na cadeia, em Curitiba, quem fala por ele sobre assuntos do partido é a senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional da legenda.

À primeira vista, a ordem, anunciada em uma sala reservada, pareceu redundante, já que Gleisi foi eleita com maioria absoluta - 61% dos votos - no 6º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT, em junho do ano passado, em Brasília. Lula, líder de fato da legenda, no entanto, teme que, na sua ausência, as correntes e grupos internos que disputam espaço no partido deflagrem uma guerra fratricida pelo poder.

Além de evitar um racha no PT, ao dar poder a Gleisi, Lula cria um canal para manter seu controle sobre o partido. Segundo líderes petistas, a decisão contrariou setores que defendiam a nomeação de um porta-voz para o período em que Lula estiver na cadeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário