quinta-feira, 5 de abril de 2018

Gersinho: “Ator principal da Educação é o aluno, não o Professor”

Durante pronunciamento feito nesta quarta (4), na Câmara, parlamentar ainda estocou: “Exercer 
essa profissão por amor, e deixar o aluno sem aula e tentar uma greve descabida, não condiz com o ofício”.

Subscrito pela maioria dos seus pares na Casa Raimundo de Moraes, um aparte feito pelo vereador Gersinho Filho (PTB), durante a reunião Plenária desta quarta-feira (4), na Câmara de Vereadores de Garanhuns, onde ele considerou o aluno como ator principal da educação, e não o professor, repercute fortemente por toda a cidade.

Realizada em paralelo ao pronunciamento do Líder do Governo Izaías na Câmara, o vereador Alcindo Correia (PCdoB), sobre o reajuste dos professores aqui em Garanhuns, que em percentual será quase duas vezes superior ao que foi dado pelo Governo de Pernambuco à esses mesmos profissionais lotados no estado, a fala do parlamentar foi interpretada, como uma defesa dirigida aos alunos da rede municipal, que considerou ele, foram os grandes prejudicados com a greve deflagrada dias atrás pelos professores.

Greve essa aliás, que fez questão de lembrar o vereador durante sua fala na Câmara, foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), através de liminar despachada pelo Desembargador Francisco Bandeira de Melo, no último dia 26 de março.

“Na minha opinião (na greve dos professores), penalizados foram os alunos. Exercer essa profissão por amor, mas não pensar no aluno e deixar ele sem aula e tentar uma greve descabida, não condiz com o ofício. Aí quando eu posto nas redes sociais: Justiça suspende a greve da rede municipal de Garanhuns, as pessoas vem me questionar, dizendo que eu sou contra os professores, mas não vem dizer, que aqui eu estou defendendo os alunos”, disparou Gersinho na Câmara, na Plenária desta quarta.

Um comentário:

  1. Não ter a educação como prioridade;
    Oferecer espaços inadequados para o funcionamento de uma sala de aula;
    Isso que é NÃO PENSAR NO ALUNO, e não deveria condizer com uma cidade que tem parlamentares defensores dos mesmos. O aluno é o foco do sistema de ensino com o direito de ter acesso a uma educação de qualidade garantido pela CF,mas desde quando isso é uma realidade? Se alguém se profissionaliza para ser um professor,faz isso como todo profissional,tendo, também, direitos garantidos de condições de trabalho favoráveis ao bom desempenho de sua função. Mas, isso também não é uma realidade. E porque um professor luta pra que isso venha a acontecer? Porque um professor é um profissional,não é um missionário de caridade. Um professor faz o seu melhor na sua função porque se identifica com a sua área. Se tem amor envolvido em seu trabalho é por sua humanidade. Se um professor tem um papel social (como todo profissional, e políticos também) a desenvolver,isso ele sabe... assim como um político sabe que,como representante de um povo perante as leis, deve demonstrar humanidade e defender os direitos desse povo. Ou um político não sabe disso? De uma coisa se sabe: ele não estudou pra se profissionalizar político (porque isso,infelizmente, não é o usual)e ele não exerce a política por amor a função que um político desempenha, tendo em vista que a exerce com a garantia de uma remuneração. .. desculpe,políticos; mas, a maioria de vcs, deveriam fazer um sério exame de si mesmos antes de pensar em fazer uma crítica à um professor.

    ResponderExcluir