domingo, 15 de abril de 2018

“Tem que fechar o Supremo”', diz deputado petista Wadih Damous

Em vídeo, parlamentar ainda menciona, segundo suas palavras, que é preciso “enquadrar essa turma”, 
em referência aos juízes do Supremo Tribunal Federal. (Folhapress – Foto: Divulgação).

O deputado federal Wadih Damous, do Partido dos Trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro, disse nesta sexta-feira (13) que é preciso "fechar o Supremo Tribunal Federal". Ex-presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Damous gravou um vídeo em que fala em "enquadrar essa turma", em referência aos juízes do Supremo. "Temos que redesenhar o poder Judiciário e o papel do Supremo Tribunal Federal. Tem que fechar o Supremo Tribunal Federal. Temos que criar uma corte constitucional de guarda exclusiva da constituição, com seus membros detentores de mandato."

Na gravação, ele concentra as críticas em Luís Roberto Barroso, ministro que deu o mais contundente voto a favor da prisão de condenados em segunda instância no julgamento que negou um habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula, na semana passada. Entre outras coisas, o chamou de "mal para a democracia" e capaz de produzir "idiotices". "Não foi para isso que essa turma foi colocada lá", disse Damous, que finalizou: "Ou nós enquadramos essa turma ou essa turma vai enterrar de vez a democracia."

Sobre Damous, ele é formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e mestrado em Direito Constitucional na PUC-RJ. Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), candidatou-se a deputado federal em 2014 e recebeu 37.814 votos, elegendo-se suplente. Assumiu uma cadeira na Câmara em maio de 2015. No episódio que marcou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no mesmo ano, ele foi um dos deputados federais petistas que estiveram à frente das estratégias jurídicas de contestação. Ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro, ele tem boa relação com o ex-presidente Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário