sexta-feira, 20 de abril de 2018

Eleições em PE: Oposição dividida sobre definição de sua chapa

Além das indefinições de cenário nacional e do imbróglio jurídico do MDB, grupo de oposição Pernambuco
Quer Mudar está à espreita das demais candidaturas estaduais. (Blog da Folha – Foto: Divulgação)

Na iminência de definir a composição da chapa visando à campanha estadual, o grupo de oposição Pernambuco Quer Mudar se depara com muitas incógnitas. Além das indefinições de cenário nacional e do imbróglio jurídico do MDB, o grupo está à espreita das demais candidaturas estaduais e diverge sobre se adia ou não o anúncio da composição da chapa, antes prevista para ser anunciada oficialmente no final de abril. 

No primeiro momento, a oposição disse que anunciaria até o final deste mês. Agora, cogita adiar, mas isso não é consenso. O senador Armando Monteiro Neto (PTB) ponderou que segurar o anúncio poderia ajudar na atração de novos aliados, como os Ferreira, por exemplo. “Não há necessidade de fechar agora”, disse. Já o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) destacou que o anúncio está mantido para ocorrer ainda no mês de abril.

A declaração do senador Humberto Costa (PT) destacando que a postulação do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, seria um “empecilho para algumas alianças locais” entre PSB e PT acendeu o alerta em parte do grupo para segurar o anúncio. E, consequentemente, jogou luz à candidatura da vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), que é vista como uma ameaça pelo Palácio do Campo das Princesas.

Nos bastidores, o bloco desejava que surgisse uma terceira postulação para levar a eleição ao segundo turno. Neste sentido, a candidatura de Marília era vista com bons olhos pela oposição. Entretanto, um novo personagem entrou em jogo, o Coronel Luiz Meira (PRP), que atenderia aos interesses, visto que ele teria uma inserção na Polícia Militar. Uma fonte ligada ao grupo destacou que, diante disso, Marília era mais necessária antes do que é agora. Mas a postulação da petista ainda influencia, diretamente, na composição da chapa. Em avaliações internas do grupo, Marília estaria posicionada à frente de alguns membros, o que na prática, revelam integrantes do grupo em off, seria um balizador para as escolhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário