quinta-feira, 5 de abril de 2018

Alcindo sai em defesa do Executivo sobre reajuste dos Professores

Segundo parlamentar, Lei aprovada na Câmara, originária da Gestão Municipal, concederá reajuste quase
duas vezes superior, se comparado ao aumento dado à esses mesmos educadores pelo Estado.

O reajuste salarial de 6,81% concedido pelo Executivo local aos professores da rede municipal de ensino aqui de Garanhuns, foi tema de longo pronunciamento por parte do vereador Alcindo Correia (PCdoB), atual Líder do Governo Izaías na Câmara, durante a reunião Plenária realizada na casa nesta quarta-feira, 4 de abril.

Ao se referir ao percentual dado pelo Prefeito Izaías à esses profissionais de educação e ainda aos 2,94% e 4,00%, concedidos para os professores efetivos que recebem acima do Piso Nacional da Educação, dentro daquilo que permite as dotações municipais e ainda o Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações da categoria aqui na cidade, o vereador governista fez um comparativo com o reajuste que está sendo oferecido pelo Governo do Estado de Pernambuco à esses mesmos educadores.

Na esfera estadual, revelou o parlamentar em seu discurso, esses mesmos professores, após acordo firmado entre o Executivo Estadual e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (SINTEPE), passarão a receber seus salários já com o reajuste de 6,81%, a partir apenas do mês de outubro e sem retroativo, enquanto que aqui no município, em ambos os casos, o reajuste já está em vigor e está sendo pago de forma retroativa ao mês de janeiro deste ano.

Além disso, relatou o parlamentar durante sua fala no Grande Expediente da Casa: em Garanhuns, os professores receberão um aumento quase duas vezes maior do que aquele concedido pelo Governo de Pernambuco à esses educadores lotados no estado. Em apenas um ano, destacou Correia, esses servidores municipais terão um acumulo percentual de 38,22%, levando-se em consideração apenas o menor percentual, enquanto que os professores do Estado, ficarão com um acumulo de somente 20,43%.

Nesta quarta, ao finalizar sua fala, o líder do Governo Izaías abordou ainda, outro aspecto, que neste caso, diz respeito a promessa não cumprida do atual Governador Paulo Câmara, de dobrar os salários dos professores estaduais. De acordo com Correia, essa perspectiva foi apresentada por Câmara durante sua campanha em 2014, como uma das prioridades em seu plano de Governo, sendo que o que se viu com o passar dos anos de sua gestão, foi que ela serviu apenas para capitalizar votos à sua eleição.

Em plenário, questionando o ato de protesto feito pelos educadores em frente ao Palácio Celso Galvão, que sob sua ótica se transformou numa manifestação política, já que um ex-vereador se infiltrou no movimento, e ainda em razão dos embaraços promovidos por esses profissionais na Câmara, em tempo da aprovação do Projeto de Lei do reajuste da categoria no mês passado, Alcindo frisou: “Porque será que esses mesmos professores, quase todos também da rede estadual, calam sobre o Governo do Estado?”.

Abaixo, você confere o pronunciamento completo do
líder do Governo Izaías na Câmara, feito ontem, quarta-feira.

         

Um comentário: