quinta-feira, 29 de março de 2018

Professores e alunos reivindicam autoria da criação da UFAPE

Segundo membros da UAG/UFRPE, projeto que culminou na criação da Universidade Federal 
do Agreste, foi desenvolvido por professores, técnicos e alunos da unidade, e não pelo Prefeito Izaías.

Depois que o Blog do Gidi Santos publicou na última terça-feira (27), que a criação da Universidade Federal do Agreste (UFAPE), a partir do desmembramento da Universidade Federal Rural, UFRPE campus Garanhuns, teria se tornado realidade a partir da atuação política do Prefeito Izaías Régis, anos atrás (16), e ainda contando com o arrimo do Ex-Presidente Lula e do Senador Armando Monteiro Neto (PTB), alunos, professores, técnicos administrativos da UFRPE e ainda pessoas ligadas ao Ministério da Educação (MEC), mantiveram contato com a redação do Blog, para defender que a autoria do projeto que trata da criação da UFAPE não deve ser creditada ao chefe do Executivo local, mas sim, aos membros da UAG/UFRPE.

De acordo com informações trazidas ao Blog por esses membros, o projeto que culminou na criação da Universidade Federal do Agreste, foi inteiramente desenvolvido por aqueles que compõem a instituição, e aí entenda-se, professores, técnicos e corpo de alunos. Segundo esses membros, no mês de outubro de 2016, foi lançada uma consulta à comunidade acadêmica para saber se era de sua vontade que a unidade fosse emancipada, ou seja, se tornasse uma Universidade Autônoma.

A grande maioria, informaram os membros ao Blog, decidiu-se pela criação da nova instituição, o que fez com que imediatamente a Reitora da UFRPE, Profa. Maria José de Sena, juntamente com o diretor-geral da Unidade, Prof. Airon Melo, convocasse uma reunião com todos os setores acadêmicos para explicar o que ocorreria a partir daquele momento, algo, que acabou concebendo uma comissão para o desenvolvimento do projeto que daria forma ao novo Instituto Federal de Ensino Superior (IFES) – coisa que aconteceu.

Da subcomissão de identidade Institucional, criada em especial naquela ocasião, surgiu o nome, a missão e o objetivo da nova instituição, daí então, seguindo o processo para Brasília, onde de acordo com informações colhidas pelo Blog do Gidi Santos, a proposta foi acolhida pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho, do DEM, que institucional e politicamente deu seu contributo para alicerçar a UFAPE, através de articulação junto ao Palácio do Planalto, com o Presidente Temer (MDB), e ainda junto ao Congresso Nacional.
.

Dessa forma, membros da UAG/UFRPE, refutam que a UFAPE, tenha ganhado corpo por meio de expediente político do Prefeito Izaías, ou mesmo de Armando Monteiro, ambos do PTB, que segundo alegam eles, “para o caso de Monteiro, foi apenas o relator da matéria no Senado, coisa que qualquer senador poderia ser chamado à ser.”

Apesar disso, vale dizer, a posição proativa de Armando no Congresso Nacional foi determinante para celeridade na aprovação da matéria. Com sua postura parlamentar, Monteiro fez ser acrescentado seu parecer sobre a UFAPE, a projeto de lei originário da Câmara que criava a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no Piauí. Com isso, e já que o projeto foi alterado no Senado com sua emenda, retornou à votação dos deputados.

Na Câmara, como forma de arrematar sua performance, Armando articulou costuras com as bancadas de deputados federais aqui do Estado de Pernambuco e do Piauí, a apresentação de requerimento de urgência, o que levou o projeto diretamente à votação em plenário, sem ter de passar novamente por cinco comissões na casa.

Sobre Izaías, a quem os membros da UFRPE não creditam a construção do projeto da UFAPE, em off, uma figura ligada ao Ministério da Educação (MEC), revelou ao Blog, e pediu sigilo de seu nome, que o pedido feito por ele a Lula ainda em 2002, quando há época ele era deputado estadual, se transformou no que hoje representa a Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG), da Universidade Federal Rural Campus Garanhuns. Dessa forma, segundo nossa fonte, não compete dizer que Régis foi decisivo para chegada da UFAPE, embora ele tenha créditos na vinda da UAG/UFRPE.

“O Prefeito é uma figura pública consolidada em toda região, agora, a UFAPE é uma conquista alicerçada de forma popular, dentro da própria estrutura da Rural, diante daquilo que os próprios membros dela construíram. Se há atores políticos decisivos nessa questão, penso que eles são o Ministro Mendonça Filho e o Presidente Michel Temer, que acreditamos, irá sancionar o PL”, destacou nossa fonte em reserva.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário