sexta-feira, 9 de março de 2018

PIB de Pernambuco recua 0,4% em 2017, aponta consultoria 4E

Crescimento de 1% do Produto Interno Bruto brasileiro registrado em 2017 não foi suficiente para 
puxar a economia do estado para patamares melhores. (JC Online – Foto Guga Marques).

O crescimento de 1% do PIB brasileiro em 2017 não foi suficiente para puxar a economia de Pernambuco, que encolheu 0,4% no ano passado. O cálculo é da 4E Consultoria, especializada em macroeconomia e inteligência de mercado.Com base nos dados nacionais do IBGE, o economista Alejandro Padron, responsável pelo estudo, avalia que a queda registrada na indústria de transformação e também nos serviços ajudaram a puxar para baixo o desempenho da economia pernambucana.

“Houve queda na indústria geral e extrativa que, basicamente, puxaram a indústria de transformação para baixo. A Pesquisa Industrial Mensal do IBGE mostra isso para a Bahia e Pernambuco, dois estados que têm mais peso na indústria do Nordeste”, disse, destacando a queda de 5,6% na indústria da construção e de 1,8% na extrativa no Estado.

No setor de serviços, o estudo da 4E identificou recuo de 2% num agregado que Padron chama de Outros Serviços, um grupo que inclui atividades como transporte, armazenagem e também educação privada. “A Pesquisa Mensal de Serviços (IBGE) mostra queda de 5% nesse componente (educação) em 2017 incluso no que chamamos Outros Serviços, que teve queda de 2% no ano. Essas categorias têm peso grande, também inclui saúde privada. Tudo isso puxou o cálculo para baixo”, informou o especialista.

A agropecuária, que registrou um crescimento de 15% em 2017 em Pernambuco, não tem peso tão significativo na economia para ajudar na recuperação como um todo. O recuo do PIB em Pernambuco seguiu a tendência regional, que também recuou 0,4%. Destaque para os desempenhos da Bahia (-1,7%) e do Ceará (-0,3)% que também registraram queda. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário