quarta-feira, 14 de março de 2018

PIB de Pernambuco cresce 2% em 2017 e supera resultado nacional

Movimento de retomada foi puxado pelos setores de agropecuária (19%) e serviços (1,9%), com 
destaque para a recuperação do comércio (3,8%). (JC Online – Foto: Heudes Regis).

A economia de Pernambuco voltou a crescer em 2017 e registrou desempenho acima do nacional. Enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro avançou 1% no ano passado, a performance local foi de 2%. Com esse resultado, o Estado volta ao mesmo patamar de crescimento de 2014, quando o País ainda não tinha entrado em recessão.

O movimento de retomada foi puxado pelos setores de agropecuária (19%) e serviços (1,9%), com destaque para a recuperação do comércio (3,8%). Já a indústria não deu resposta positiva (-1,1%), influenciada pelo ciclo negativo da construção civil (-6,5%), que perdura desde 2014. Os dados foram divulgados pela Agência de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem). Para 2018, a expectativa de crescimento é de 3%.

“O resultado não nos surpreendeu porque já estávamos acompanhando o avanço da economia pernambucana acima da brasileira, desde o primeiro trimestre de 2017. Antes da recessão, o Estado vinha crescendo acima do País, mas por outro lado, a crise foi mais severa conosco. O resultado do ano passado mostra que a nossa retomada acontece num ritmo mais acelerado”, comemora Bruno Lisboa, Presidente do Condepe/Fidem.

Em 2010 Pernambuco registrou o melhor resultado do PIB da sua história, com expansão de 7,7%, puxado pela implantação dos chamados projetos estruturadores, como a implantação da Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS). Em 2011, o PIB fechou em 4,5%, alcançando taxas de 2,2% (2012) e 3,5% (2013). Em 2014 já foi percebida uma desaceleração do crescimento (2%) e nos anos da crise a taxa foi negativa em 3,5% em 2015 e estável (0,5%) e 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário