quarta-feira, 28 de março de 2018

Ônibus de Lula são alvos de tiros; Gleisi diz que querem matá-lo

Coletivo Advogados pela Democracia, vai entregar denúncias sobre as manifestações contra a caravana,
nesta quarta-feira (28) ao Ministério Público do Paraná. (Blog do Jamildo - Foto: Roberto Parizotti).

Dois ônibus que fazem parte da caravana do ex-presidente Lula (PT) na região Sul foram alvos de tiros nesta terça-feira, 27 de março no Paraná. Segundo o Partido dos Trabalhadores, um dos veículos ficou com duas marcas e outro tiro atingiu de raspão um vidro. Ninguém se feriu e Lula não estava em nenhum dos coletivos. Para a presidente nacional da sigla, senadora Gleisi Hoffmann do Estado do Paraná, a viagem foi vítima de emboscada. “Essas pessoas querem matar o presidente Lula”, afirmou em nota.

“Desde o Rio Grande do Sul temos alertado as autoridades, mandamos ofício ao ministro da Segurança Pública informando nosso roteiro e pedindo policiamento, mas ainda assim não temos segurança. Agora, aconteceu o cúmulo: nossa caravana foi vítima de emboscada, um atentado”, disse ainda. A caravana tem sido alvo de protestos e manifestantes jogaram rojões e ovos contra a militância de Lula.

“Vamos ter que tem alguém morto nessa caravana para provar o que estamos dizendo, que estamos sendo vítimas de milícia armada?”, questionou a petista. De acordo com o PT, além dos tiros, foram deixados pregos torcidos na estrada que liga os municípios de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no sudoeste do Paraná, furando os pneus de um dos ônibus. O PT afirma ainda, que na segunda (26) manifestantes atiraram pedras e ovos contra um ônibus da empresa Viação Catarinense na-BR 277, Foz do Iguaçu (PR).

Representantes do Coletivo Advogados pela Democracia (CAAD), vão entregar nesta quarta-feira (28) ao Ministério Público do Paraná, denúncias sobre as manifestações contra a caravana. O grupo vai apresentar ao procurador de Justiça do Estado, Olympio Sotto Maior Neto, vídeos, fotos e publicações em redes sociais sobre as articulações para a reação à militância de Lula, pedindo a investigação dos casos. Nesta terça-feira, segundo o PT, a Polícia Militar foi acionada e foi registrado um Boletim de Ocorrência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário