quarta-feira, 14 de março de 2018

Alcindo clama por justiça, devido a morte da pequena Mariah

Menina de apenas 2 anos e 4 meses, veio a óbito supostamente de forma acidental ainda em 
2016Família não acredita nessa versão e parlamentar cobra um desfecho da tragédia

Um caso que chocou a população de Garanhuns, além do Agreste Meridional, e que ainda não obteve desfecho, foi tema de pronunciamento por parte do Vereador Alcindo Correia (PCdoB), na manhã desta quarta-feira (14), na Câmara Municipal.

O caso, que motivou o parlamentar a clamar por justiça diante de seus colegas na Câmara, envolve a morte da pequena Isis Mariah, de apenas 2 anos e 4 meses, ocorrido ainda em 2016. Dois inquéritos policiais já foram concluídos, ainda que o Ministério Público de Pernambuco aqui em Garanhuns tenha rejeitado ambos. Para conclusão do caso, Alega o MP, mais informações devem ser apresentadas pelos investigadores.

Embora a época da tragédia, a versão apresentada apontasse para uma morte acidental, (um ferro de passar roupa teria sido derrubado sobre a cabeça da criança pelo seu primo de um ano e nove meses), outra hipótese, a de homicídio, não é descartada pela mãe da menina. A principal suspeita, neste caso, é a tia de Mariah, a quem cabia cuidar da criança, enquanto a mãe dela, Dayane Meira, de 27 anos, cumpria estágio supervisionado na faculdade de enfermagem que cursava na cidade de Caruaru, durante toda a semana.

A hipótese de homicídio, é sustentada, de acordo com a mãe de Mariah, pelo fato de laudos periciais, comprovarem que a menina foi agredida e ainda abusada sexualmente. Diversos hematomas espalhados pelo corpo, bem como um trauma na cabeça de Mariah, apoiam a tese de agressão, seguida de homicídio, segundo esses laudos.

Na próxima sexta-feira (16), a família da jovem realiza um protesto para clamar por justiça aqui em Garanhuns. A manifestação terá início as 8:30 da manhã, em frente ao Fórum Municipal Eraldo Gueiros Leite, localizado na Avenida Rui Barbosa. De lá, os parentes da criança, ganham as ruas da cidade com o ato.

“A angústia pra saber o que de fato aconteceu fere a todos, inclusive a mim que sou pai. Esse é um drama difícil de superar, mas sabemos que com a identificação da causa morte da menina, a família poderá seguir para uma outra página de sua vida. Se confirmado o homicídio, que o autor seja preso o mais breve possível”, cobra Alcindo.

Foto: Dayane Meira e a pequena Mariah

Nenhum comentário:

Postar um comentário