quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Marinho critica frase de Nilva: “Ai de nós, não fosse o Dom Moura”

Para o vereador, unidade de saúde contém inúmeras deficiências, no que diz respeito ao 
atendimento à pacientes, motivo pelo qual, ele vem questionando a Secretária de Saúde de Garanhuns.

Na última terça-feira, dia 20 de fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde realizou sua Prestação de Contas referente ao último quadrimestre do ano passado, 2017. Presente a Audiência Pública que apresentou os números oficialmente, o vereador Marinho da Estivas, que atualmente integra os quadros do PHS, indagou a atual secretária da pasta, Nilva Mendes, sobre a dificuldade que alguns pacientes tem encontrado para realizar um simples exame de ultrassom no Hospital Regional Dom Moura, aqui em Garanhuns.

Na ocasião, o parlamentar garanhuense revelou publicamente, que num gesto de auxílio, pagou para que uma pessoa de seu convívio, pudesse realizar o exame numa clínica particular, dado, o fato dela não ter obtido a liberação do exame no HRDM, detalhe, a mulher mencionada no relato de Estivas, havia sofrido um aborto, bem como se preocupava e sofria com um forte sangramento e periodicamente passava por convulsões.

Na terça, de acordo com Marinho, e em resposta a sua queixa, Nilva teria se saído com a seguinte frase: “Aí de Garanhuns se não fosse o Dom Moura”. Diante da resposta enérgica da secretária, durante a reunião plenária da Câmara Municipal realizada nesta quarta-feira (21), Estivas não poupou críticas a atual gestora da saúde municipal. Durante sua fala, o vereador chegou a defender que Nilva faz as vezes de defesa do Dom Moura, melhor do que o próprio Governador Paulo Câmara (PSB) poderia fazer.

Para o vereador, a unidade de saúde contém inúmeras deficiências, no que diz respeito ao atendimento a pacientes, "algo que ficou comprovado no caso em que tive que intervir", defende ele. Segundo Marinho, o Dom Moura precisa de uma gestão mais eficiente, de mais recursos, de mais profissionais e ainda de novos e mais modernos equipamentos, que permitam atender a população da região Agreste Meridional.

Nesta quarta, ainda em retaliação a fala de Nilva, o vereador revelou que apesar do pouco tempo à frente da pasta, a secretária já enfrenta enorme rejeição junto aos parlamentares garanhuenses. Como forma de reprovar a atuação dela, em plenário, Marinho estocou: “A mulher nem chegou, já arrumou confusão com os enfermeiros, com os agentes de saúde e com os vereadores. Ela deve ser uma das representantes do Governo do Estado de Pernambuco, dentro da Prefeitura Municipal de Garanhuns”.

Vereadores solidários a Marinho – Nesta quarta, registramos ao menos quatro vereadores solidários a reclamação de Marinho. Gersinho, Daniel da Silva, Ary Júnior e o próprio líder do Governo, Alcindo Correia, se manifestaram em face da frase de Nilva, alegando que embora o Dom Moura preste um serviço relevante para a saúde local e regional, muito ainda precisa ser feito, motivo pelo qual, eles concordam: a secretária teria sido infeliz na sua frase. No caso de Alcindo, ao ouvir a queixa de Estivas, de imediato convocou a Secretária para dar explicações aos vereadores sobre sua fala.

Em defesa de Nilva, se posicionou o vereador Tonho de Belo do Cal, do PSDB. Para ele, a posição adotada pela secretária, não pode ser entendida como uma defesa do Governo Paulo Câmara, mas sim, como um reconhecimento dos instrumentos que são oferecidos à população pela unidade de Saúde. Belo cobrou dos vereadores da base, que busquem junto ao Prefeito Izaías a edificação de um Hospital Municipal, já que o Dom Moura faz as vezes desse, segundo ele. “Pergunto a qualquer vereador aqui, quem não tem um convênio de saúde, para onde vai aqui em Garanhuns? Ela (a secretária), não estava defendendo o governador na audiência, estava apenas defendo as coisas boas, que nós sabemos, temos no hospital”, disparou Belo na Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário