terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Governo Temer suspende tramitação da Reforma da Previdência

Agora, ao invés da reforma, governo quer aprovar um pacote econômico. Tal pacote, conta 
com diversas medidas que já estão sendo analisadas no Congresso. (Foto: Beto Barata).

Por se tratar de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional), a reforma da Previdência não pode ser discutida enquanto vigorar o decreto de intervenção na segurança do Rio de Janeiro. Desde que foi decretada a intervenção, entretanto, na última sexta-feira, 16 de fevereiro, o governo Brasileiro emitiu vários sinais contraditórios. 

Apesar de não contar com os 308 votos necessários para aprovar o texto, o atual Ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun nega que o Palácio do Planalto tenha utilizado o decreto como desculpa para não colocar a reforma em votação.

Na manhã desta terça, o governo anunciou que irá suspender a tramitação da reforma no Congresso. Para Enrique Meireles, atual Ministro da Fazenda do Governo Brasileiro, a reforma voltará a ser discutida “assim que possível“. “A Previdência continua sendo a reforma mais importante para o setor fiscal e será submetida ao Congresso Nacional tão logo haja determinação constitucional para isso”, afirmou o Ministro nesta terça.

Agora, ao invés da reforma, o governo visa aprovar um pacote econômico. Tal pacote, contém diversas medidas que já estão sendo analisadas no Congresso. Muitas delas, inclusive, enfrentam resistência, como a privatização da Eletrobras, que por consequência levará a venda da Chesf, e ainda a reoneração da folha de pagamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário