segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Júlio Lóssio: "Oposição até pouco mamava nas tetas do PSB"

No final de janeiro, Lóssio foi recebido por Marina Silva, em Brasília. Na ocasião, ele recebeu aval 
da ex-senadora para concorrer ao Governo de Pernambuco. (Blog da Folha – Foto: Reprodução Facebook).

Após receber o aval da ex-senadora Marina Silva para concorrer ao Governo do Estado, neste ano, o ex-prefeito da cidade de Petrolina, Júlio Lóssio (Rede), partiu para o ataque contra o bloco de oposição ao governo Paulo Câmara (PSB). O grupo, que conta com figuras como os ministros Fernando Filho (sem partido) e Mendonça Filho (DEM), os senadores Fernando Bezerra Coelho (MDB) e Armando Monteiro (PTB), além do deputado federal, ex-Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), desenvolveu um movimento das oposições no estado, intitulado de “Pernambuco quer Mudar”.

"A verdadeira oposição ao projeto do PSB, que parece estar esgotado, está representada em nossa pré-candidatura, já que esses que agora se dizem oposição, na sua grande maioria, até pouco tempo mamavam nas tetas do PSB, ocupando cargos e usando a estrutura do partido", estocou o ex-prefeito Petrolinense e arque rival de Bezerra Coelho. Na visão Júlio, os nomes que integram o bloco fazem uma "pseudo-oposição, para se manterem onde estiveram nos últimos anos, ajudando a construir o que aí está".

No final do mês de janeiro, Lóssio comemorou o recente encontro com Marina Silva, em Brasília. Sua postulação objetiva construir um palanque para a ex-ministra. Mas, nos bastidores, comenta-se que ele ensaia a revanche contra a família Coelho. A candidatura dele tem animado o governo Paulo Câmara, por causa da expectativa de que Lóssio consiga tirar votos do senador Fernando Bezerra Coelho, já que eles dividem a mesma base eleitoral. Nos bastidores, Lóssio ensaia uma reaproximação com o Executivo estadual, que passaria pelo apoio à candidatura a deputado do seu filho - Júlio Lóssio Filho. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário