sábado, 24 de fevereiro de 2018

Guilherme Uchoa: “Meu problema é com o PDT. Vou sair do partido”

Veto a entrada de seu filho a legenda, é o principal motivo da
saída de Uchô do PDT. (Anderson Bandeira – Foto: Gus).

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, deixará o PDT, sigla que está a mais de duas décadas. A decisão de deixar o partido foi confirmada nesta quinta-feira, 22, pelo pedetista em conversa com a Folha de Pernambuco. O motivo da debandada seria o veto dado pela executiva estadual da sigla ao ingresso do empresário, Guilherme Uchoa Junior, no Partido Democrático Trabalhista (PDT). 

Atualmente, Uchoa Junior está integra os socialista pernambucanos, no PSB, mas procurava uma legenda para disputar o mandato de deputado federal. A expectativa era que o empresário fosse para o PDT numa articulação feita pelo pai. No entanto, em resolução feita pela cúpula do partido local, leia-se o presidente Wolney Queiroz, ficou definido que ninguém com mais de 50 mil votos entraria na legenda, o que sustou completamente os anseios de Uchoa Junior que espera ultrapassar a marca dos votos delimitados. 

O óbice criado, no entanto, gerou a revolta do chefe do Legislativo. Nos bastidores, comenta-se que o pedetista estaria revoltado com o Palácio por deixar livre os aliados a realizarem chapinhas para atenderem os interesses das lideranças partidárias. Apesar disso, Guilherme minimiza: "O meu problema é com o PDT. Vou sair do partido no dia 7 de março com os quadros do partido", anunciou o deputado e em tom de ironia disparou: "Eu já vi deputado sem voto ser rejeitado, agora com voto, é a primeira vez", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário