segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Governador comanda conclusão de curso de novos 1.214 policiais

Com a chegada dos novos profissionais, nove Delegacias de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), 
criadas por Câmara em 2017, começarão a funcionar de imediato. (Fotos: Hélia Scheppa/SEI).

Após entregar, nesta segunda-feira, 5 de janeiro, da 41ª Escola Técnica Estadual, em Igarassu, o governador Paulo Câmara (PSB) comandou, na cidade de Olinda, a cerimônia de boas-vindas aos novos 1.214 profissionais das Polícias Civil e Científica. São delegados, agentes, escrivães, peritos, médicos legistas e auxiliares, que já começam a atuar ainda nesta semana em todo o Estado, da Capital ao Sertão.

Na presença de milhares de pessoas que lotaram o Teatro Guararapes do Centro de Convenções, na capital Recife, para celebrar o ato, o chefe do Executivo estadual parabenizou a todos e conclamou esforço e muita dedicação dos novos servidores da segurança para a reversão dos índices de violência aqui no Estado de Pernambuco.

Com a chegada dos novos profissionais, as nove Delegacias de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), criadas por lei e sancionadas ainda durante o mês de dezembro de 2017, pelo chefe do Executivo estadual, começarão a funcionar de imediato. As unidades integram a estratégia que visa diminuir os números de homicídios, já que mais de 50% das mortes violentas registradas em Pernambuco têm relação direta com o tráfico de entorpecentes e dívidas geradas pelo consumo de drogas.

Distribuição - Nomeados no sábado, 27 de janeiro último, com publicação no Diário Oficial do Estado (DOE/PE), informa o Governo Estadual, os novos agentes de segurança estão divididos entre: 822 policiais civis, sendo 139 delegados, 597 agentes e 86 escrivães; e 392 servidores da Polícia Científica, sendo 36 novos médicos legistas, 64 auxiliares de legista, 123 auxiliares de perito, 44 peritos papiloscopistas e 125 peritos criminais.

A Zona da Mata e Agreste do Estado recebem a maior parte novo efetivo, cerca de 46% dos policiais civis formados. Outros 23% será lotado no Sertão, enquanto 10% irão trabalhar na Região Metropolitana do Recife. Os 21% restante irá fortalecer as Unidades Especializadas, como o Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP).
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário