sábado, 3 de fevereiro de 2018

Entrevista: Marília descarta governabilidade do PT junto ao PSB

“Muito difícil retirar uma candidatura do PT para apoiar a, b ou c, principalmente porque a base está ansiosa por candidatura do nosso campo político”, destaca ela. (Jamildo Melo – Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem).

Pré-candidata a governadora de Pernambuco pelo Partido dos Trabalhadores (PT), a vereadora do Recife Marília Arraes defendeu, em entrevista no programa Resenha Política que foi ao ar nesta sexta-feira (2), que o partido tenha nome próprio na disputa. Em meio à articulação nacional com o PSB, sigla com a qual ela rompeu em 2014, a parlamentar afirma ser inviável a aliança no Estado. "Muito difícil retirar uma candidatura do PT para apoiar a, b ou c, principalmente porque a base está ansiosa por candidatura do nosso campo político, que represente tudo que temos defendido e cada vez tem tomado força”, afirmou Marília. “Não vejo hoje como haver uma retirada dessa candidatura própria.”

Após ter a candidatura defendida por integrantes do grupo de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB) que os socialistas chamam de “palanque de Michel Temer”, Marília Arraes afirma que não se importa com a avaliação do grupo.“Eu não estou colocando meu nome de forma alguma para provocar segundo turno. Nós estamos sendo candidatos para ir para o segundo turno. E as pesquisas mostram isso, a preocupação dos adversários mostra isso. Eles deveriam era se preocupar com o campo politico deles, decidir quem vai ser candidato, se vai ser um, se vão ser dois, enfim, cuidar da vida deles.”

    Abaixo, você confere a entrevista concedida pela pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arras (PT), ao Programa Resenha Política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário