quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Marun terá mais R$ 10 Bilhões para aprovar reforma da Previdência

Segundo informações do próprio governo federal, dinheiro saíra dos resultados que a 
nova reforma trará para a economia brasileira. (JC e Folha de São Paulo – Foto: Sérgio Lima/Poder360).

A reforma da Previdência aqui no Brasil ainda é uma das grandes incertezas para o atual governo federal, comandado pelo presidente Michel Temer, do MDB. Por este motivo, Temer decidiu aumentar a munição do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS) para R$ 10 bilhões com o objetivo de realizar a finalização de obras em redutos eleitorais de deputados 'indecisos'. A estratégia é utilizar esta quantia para pressionar o Congresso, que retorna do recesso. Segundo informações do governo, o dinheiro saíra dos resultados que a nova reforma trará para a economia brasileira.

Cálculos - De acordo com os cálculos da equipe econômica, se a reforma da previdência chegar a ser aprovada neste mês de fevereiro, vai gerar uma sobra de R$ 10 bilhões nos cofres brasileiros. Os economistas ainda afirmam que, se a reforma demorar a passar, menos dinheiro ela irá gerar. A previsão é que no mês de março ela caia para cerca de R$ 7 bilhões e no mês de abril, R$ 4 bilhões.

Outras promessas - No mês de dezembro do ano passado, Michel Temer decidiu liberar cerca de R$ 3 bilhões a municípios em 2018 caso a reforma da Previdência seja provada. O objetivo era pressionar os prefeitos a influenciarem os deputados na Câmara, para que votassem a favor da reforma.

Prioridades - As obras que estão em andamento, ou seja, precisam de pouco dinheiro para serem inaugurados, ganhariam uma maior prioridade. São elas: os ajustes finais na duplicação da rodovia Régis Bittencourt, na serra do Cafezal, obra praticamente concluída; a segunda fase da linha de transmissão de Belo Monte; a BR-163, no Pará, os aeroportos de Vitória (ES) e Macapá (AP) e a ponte do rio Guaíba (RS).

Nenhum comentário:

Postar um comentário