quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Bolsonaro se filia ao PSL e filho de Bivar se desfilia do Partido

Ségio Bivar: “Aos meus olhos, Bolsonaro é como Lula, um candidato anti-sistema, com ares messiânicos de
justiceiro, dotado de uma visão estatista e autoritária, que surfa na demagogia”. (Coluna Pinga Fogo).

O anúncio da filiação do deputado federal e capitão do Exército, Jair Messias Bolsonaro ao Partido Social Liberal (PSL), feito na última sexta-feira, dia 5 de janeiro, não só provocou a saída do movimento jovem da legenda, o Livres, como também trouxe o anúncio da desfiliação de Sérgio Bivar, filho do presidente do partido, Luciano Bivar. Sérgio considera a entrada de Bolsonaro “fatal” para o movimento jovem que aderiu à legenda e vinha sendo preparado há dois anos para a conversão do PSL formalmente em Livres.

Na prática, Sérgio demonstra publicamente a discordância com o pai, Luciano Bivar, avalista da filiação de Bolsonaro.

Confira o comunicado de Sérgio Bivar:

“À revelia dos nossos planos e desejos, as conversas entre o PSL e a equipe de Bolsonaro evoluíram e devem se concretizar, mesmo sem participação no diretório, sem a presidência nacional do partido e sem mudança de nome. Para alguns, isso pode até ser bom, mas para mim, é fatal. Aos meus olhos, Bolsonaro é como Lula, um candidato anti-sistema, carismático, com ares messiânicos de justiceiro, dotado de uma visão estatista e autoritária, que surfa na demagogia. Ainda que ele venha sendo assessorado por liberais no campo econômico, não acho que tenha convicções sobre a matéria.

Da minha parte, posso garantir que defendi a bandeira e os interesses do Livres até onde me foi permitido. Ainda estou incerto sobre os rumos que tomarei, mas devo me desfiliar do partido. No momento, não me sinto em condições de encabeçar nenhum projeto político, mas acredito que o melhor para o Livres seria se desvincular do PSL, fazendo-se suprapartidário. Temos lideranças de alto nível, que podem assumir a tarefa de fazer novas articulações e, enfim, formalizar os mecanismos de governança que tanto ensaiamos. Aos amigos do Livres, recomendo que permaneçam unidos, sejam fiéis às suas convicções, pois nossas bandeiras estão em linha com o futuro e são inadiáveis.

Permaneço fiel aos que tentaram fazer algo diferente do jogo usual, que puseram sua reputação em jogo e enxergam a liberdade como motor para a prosperidade individual e geral, única ponte para um Brasil mais justo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário