domingo, 1 de outubro de 2017

Paulo quer gratificar PM que apreender drogas e adolescentes

Edilson Silva sobre o projeto de Lei enviado à Alepe pelo Governador: “É muito importante 
que isso não esteja sendo decidido por meio de decreto do governo”. (Jamildo Melo).

A Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) vai discutir nesta segunda-feira (2) o projeto de lei que muda a Gratificação Pacto Pela Vida. A proposta, enviada pelo governador Paulo Câmara (PSB), prevê como indicativos de produtividade de policiais civis e militares a apreensão de adolescentes em conflito com a lei e de drogas derivadas de cocaína.

As duas mudanças nos indicadores são alvos de questionamento feitos pelo deputado Joel da Harpa (Pros). Uma das indagações do deputado, é sobre a não citação da maconha na lista de drogas para gratificação, enquanto a cocaína e o crack estão nas diretrizes do Estado. O deputado apresentou uma emenda incluindo a maconha ao texto do PL.

Edilson discorda de Joel. “A política de guerra às drogas em todo o mundo é uma guerra perdida. O Governo do Estado acertou ao retirar o ‘componente maconha’ daquelas drogas que irão incentivar o trabalho dos policiais civis e militares mediante gratificação”, afirma. Embora faça parte da bancada oposicionista, Edislon elogiou o Governador Paulo Câmara por ter enviado projeto de lei dessa natureza à Alepe. “É muito importante que isso não esteja sendo decidido por meio de decreto do governo”, diz.

Datafolha: Mesmo condenado, Lula lidera cenários para 2018

No levantamento feito na quinta e sexta, Marina e Bolsonaro aparecem empatados. Em um cenário de segundo turno, Lula, pela primeira vez vence todos os adversários. (Folha de São Paulo).

A um ano da eleição de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se mantém na liderança da corrida presidencial, com vantagem significativa sobre os principais adversários, segundo nova pesquisa do Datafolha. O petista, condenado em primeira instância pelo juiz Sergio Moro, tem pelo menos 35% das intenções de voto nos cenários testados. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) empatam em segundo lugar. Ele oscila entre 16% e 17% e ela varia entre 13% e 14% nos cenários com o ex-presidente no páreo.

Geraldo Alckmin e João Doria, ambos do PSDB, apresentam desempenho equivalente na disputa com Lula, Bolsonaro e Marina, segundo o levantamento. O governador de São Paulo e o prefeito da capital alcançam 8% das intenções de voto. Doria tem viajado pelo país tentando aumentar seu grau de conhecimento e apostando que com isso poderá subir nas pesquisas, mas isso até agora não se concretizou.

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula pela primeira vez vence todos os adversários. A exceção é um hipotético confronto com o juiz Sergio Moro (que tem descartado concorrer a presidente), em que há empate técnico. Na pesquisa anterior, de junho, o petista já tinha mais intenções que seus principais concorrentes no segundo turno, mas empatava também com Marina, além de Moro.

A participação de Lula na eleição é incerta, uma vez que ele pode ficar inelegível se for condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal por recebimento de um tríplex em Guarujá da construtora OAS. Caso ele fique inviabilizado, seu poder de transferência de votos para outro petista é restrito: só 26% dizem que votariam com certeza em alguém indicado por ele. A pesquisa, que foi publicada na Folha de domingo (1º), foi feita na quarta-feira (27) e na quinta (28). O Datafolha realizou 2.772 entrevistas em 194 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. 

Bruno sobre seu afastamento: "Vocês vão ver quem tem a verdade"

Prefeito de São Lourenço da Mata foi afastado por decisão do Tribunal de Justiça de 
Pernambuco, no último dia 26. Prefeito é suspeito de desviar dinheiro público. (G1 Pernambuco).

O prefeito afastado da cidade de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)), afirmou na última sexta-feira (29), ter tranquilidade em relação às investigações feitas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de Pernambuco, sobre supostos desvios de dinheiro público em sua gestão. "Não vou aceitar o golpe", disse Bruno durante coletiva de imprensa na capital pernambucana, Recife, para ressaltar que as queixas de fraude em licitações públicas têm cunho político.

"Tenho certeza de que tudo vai ser esclarecido e que vou voltar a ocupar o cargo que o povo de São Lourenço me deu. Estamos confiando na Justiça deste país", afirmou. Sem querer citar nomes, Bruno Pereira alegou esperar o trabalho das instituições responsáveis pela investigação. "Vocês vão ver quem tem a verdade", pontuou o político.

Em relação aos R$ 23 mil em espécie encontrados em sua casa no dia em que a Operação Tupinambá foi deflagrada, Bruno Pereira alegou que R$ 14 mil eram de seu pai e outros R$ 6 mil eram de seu irmão. Durante a coletiva de imprensa, as denúncias de fraude em processos licitatórios, feitas pelo presidente da Câmara Municipal de São Lourenço da Mata, foram respondidas pelo controlador do município, José Felipe Pereira. "Essas denúncias são inverídicas. O município de São Lourenço da Mata tem uma receita média de R$ 160 milhões. Até o dia 30 de junho, foram arrecadados R$ 79 milhões. Com esse dinheiro, foram pagos salários em atraso, por exemplo", alega.

Quanto à ausência de documentos para serem recolhidos durante a operação policial, o controlador do município, Edson Vera Cruz, explicou que os processos licitatórios estavam em uma sala que não foi vistoriada pela polícia. "Estava tudo lá, nada foi retirado, mas eles [os policiais] não entraram no local", afirma.

DEM cobiça filiação e candidatura à presidência de Luciano Huck

Assessoria do apresentador da TV Globo diz que ele vem conversando com todos que queiram trocar 
ideias de como podem influenciar positivamente o debate eleitoral do ano que vem. (Folhapress).

O apresentador Luciano Huck, um dos simpatizantes da ideia de criação do fundo para bancar a formação de novos candidatos, tem se movimentado politicamente nos últimos meses. Há alguns dias, ele se reuniu no Rio com integrantes do DEM. O partido vê o artista como um nome viável para disputar a Presidência em 2018 e tenta convencê-lo a se filiar. Huck tem sido mencionado em pesquisas espontâneas de intenção de voto.

A assessoria de comunicação do apresentador da TV Globo diz que ele vem conversando com todos que queiram trocar ideias de como podem influenciar positivamente o debate eleitoral do ano que vem. Afirma ainda, que Huck não está filiado a partido, tão pouco discutiu o assunto nas últimas semanas.

No mês passado, em artigo publicado na Folha de S.Paulo, o apresentador afirmou que a situação do país é urgente. "Não podemos perder tempo mais uma vez, aceitando um outro ciclo de inércia, de incompetência exacerbada, atraso deliberado, um misto nefasto de ganância, corrupção e estupidez que nos assola ao longo de décadas, independente de governos, partidos e facções", escreveu.

Em maio, também na Folha de S.Paulo, Huck negou ser candidato a presidente, mas disse que não deixaria de se envolver na transformação do país. Dois meses antes, ele já tinha afirmado que agora é a hora de sua geração ocupar os espaços de poder.

PT pode ter candidato ao Senado apoiado pelo PSB ano que vem

Como Humberto Costa deve disputar uma vaga na Câmara, o indicado seria o ex-Prefeito 
do Recife, João Paulo. O comando nacional do partido quer e o estadual topa. (Giovanni Sandes).

Entre especulações de mudanças ainda maiores no governo, o PSB do governador Paulo Câmara cogita dar ao PT uma vaga ao Senado na chapa socialista. A conversa hoje é inconclusiva, mas o senador Humberto Costa (PT), vice líder do partido na casa, vai tentar a Câmara em 2018. E seria o ex-prefeito João Paulo (PT) quem poderia ter a vaga ao Senado – a outra é do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB). O petista tem voto, boa relação com Paulo e Jarbas. E, em pleno segundo turno de 2016, no Recife, já afirmava ser possível uma futura reaproximação com o PSB.

A prioridade do PT em 2018 será eleger deputados federais. A bancada conta para o tempo de TV e o fundo partidário. Em Pernambuco o partido não elegeu ninguém para a Câmara, em 2014. Com a candidatura em 2018 do ex-presidente Lula (PT) ameaçada, a sigla pensa no tempo de TV e fundo partidário já para eleger prefeitos, em 2020. Já o PSB teria Lula pedindo votos e tempo de TV do PT, compensando a perda do PMDB.

Os acenos de Lula e do presidenciável Fernando Haddad (PT) apareceram. A conversa segue. O comando nacional quer e o estadual topa. Só falta convencer a base do Partido dos Trabalhadores.