segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Júlio Cavalcante: “Fiquei aterrorizado com a situação do asfalto”

Em discurso na Alepe, parlamentar queixou-se da atual situação de duas importantes 
rodovias do estado. Cavalcanti: “O governador Paulo Câmara não tem andado por esses cantos?

Rodovias estaduais que apresentam buracos menos de três anos após serem reformadas, dentre elas, as PEs 270 e 336, renderam protestos do deputado Júlio Cavalcanti (PTB) durante a Reunião Plenária desta segunda-feira (25). O parlamentar relatou ter ido a cidades do Sertão do Moxotó e do Agreste Meridional, nesse fim de semana, e disse que as estradas que ligam os municípios das regiões se transformaram em “verdadeiras tábuas de pirulito”, a exemplo do trecho que liga a cidade de Arcoverde, ao município de Águas Belas, distante pouco mais de 70 quilômetros de Garanhuns.

“Fiquei aterrorizado com a situação do asfalto”, queixou-se o petebista, que ressaltou a importância das vias para o escoamento da produção rural e mesmo para o fluxo de turistas na localidade, que abriga o Parque Nacional do Catimbau. “O governador Paulo Câmara não tem andado por esses cantos? Constatei os problemas em apenas um fim de semana, imagine como estão as outras estradas”, ressaltou.

“É no dia a dia, nas estradas acabadas, e não na milionária propaganda de TV onde se vende um Pernambuco imaginário, que a população vive, sofre e espera há sete anos por uma ação deste governo, muito mais do que se imagina”, disse Júlio, ironizando o novo Slogan do Governo Paulo Câmara: Governo de Pernambuco – Mais do que você imagina”.

Danilo propõe e Câmara realiza audiência sobre mudanças no Fies

Na avaliação do deputado pernambucano, as novas regras para o programa de 
financiamento estudantil são mais restritivas e atendem exclusivamente o caráter fiscal.

Será realizada, nesta terça-feira (26), na Câmara dos Deputados, uma audiência pública para debater a Medida Provisória 785/17, que dispõe sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Solicitada pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB), presidente da subcomissão que monitora as ações do programa, a reunião tem como objetivo discutir melhorias nas mudanças propostas pelo governo federal. A MP continua em tramitação no Congresso Nacional e teve seu prazo de vigência prorrogado até novembro.

Na avaliação de Danilo Cabral, as novas regras para o Fies são mais restritivas e atendem exclusivamente o caráter fiscal do programa. Ele destaca que o Fundo é responsável pela democratização e expansão do acesso ao ensino superior brasileiro e que não é possível haver retrocessos. “É uma política com resultados positivos e que deve ser preservada. Precisamos garantir sua efetividade e sua continuidade”, ressalta.

O Brasil conta hoje com 6,1 milhões matrículas no ensino superior em instituições privadas. Destas, 2,3 milhões são contratos do Fies, representando aproximadamente 38% das matrículas na rede privada. Um dos principais argumentos do governo federal para as mudanças é a inadimplência dos estudantes, mas o deputado pondera que esse debate precisa ser feito sob o aspecto da inclusão social e não apenas fiscal.

Outro ponto de preocupação é a questão do número de vagas.  Até o ano passado, 2016, eram disponibilizadas 220 mil vagas naquilo que era a única faixa (até três salários mínimos). A partir de agora, nessa faixa, de acordo com a proposta do Governo Federal, serão apenas 100 mil vagas disponibilizadas. “Essas mudanças podem tornar o programa pouco eficiente, porque o número de vagas não atende as necessidades do País, há muita restrição para o acesso dos estudantes”, critica Danilo.
.

Zeca fecha aliança com oposição da cidade de São José do Egito

Acerto entre deputado e o grupo, ocorreu no escritório político de Cavalcanti, localizado na cidade de 
Arcoverde. Apoio também será dado ao irmão de Zeca, o deputado Estadual Júlio Cavalcanti.

Quem acaba de assegurar mais um apoio à sua candidatura a releição ano que vem, é o deputado Federal Zeca Cavalcanti, do PTB e que é ex-Prefeito da cidade de Arcoverde, distante pouco mais de 90 quilômetros aqui de Garanhuns. Na última sexta-feira, Cavalcanti reforçou o seu grupo político com a aliança de vereadores e lideranças da oposição da cidade de São José do Egito, Sertão do Pajeú pernambucano.

O acerto ocorreu em escritório político, localizado na cidade. Na ocasião, estiveram presentes: o presidente da Câmara Municipal de São José do Egito, vereador Antonio Andrade (PSB); o vereador José Aldo de Lima - Aldo da Clips (PT); os ex-vereadores Delmiro Barros e Ronaldo Nunes; e o ex-vice-prefeito Naldinho de Raimundo.

Para Antônio Andrade, a aliança com Zeca Cavalcanti fortalecerá ainda mais o trabalho dos que fazem oposição e lutam para melhorar a qualidade de vida de São José do Egito. Para o grupo, o parlamentar trabalhista já demonstrou sua capacidade e o seu compromisso com o Sertão pernambucano. Antônio Andrade também selou aliança para deputado estadual com o deputado Júlio Cavalcanti (PTB).

De acordo com Zeca, a vinda do grupo para sua bancada, representa um compromisso ainda maior para com o Sertão do Pajeú. Por lá, o petebista tem bases desde a eleição passada, juntamente com o deputado Júlio Cavalcanti. Outro fator que somou forças para a junção ocorrer, é o fato do grupo ter a frente um amigo particular de Zeca, o vereador Antônio Andrade (PSB).
.

Paulo destaca importância do Fórum NE 2017 para sustentabilidade

Fórum que ocorre na capital pernambucana, Recife, reúne empresários, representantes da 
administração pública, e especialistas em energia limpa e biocombustíveis. (Foto: Aluisio Moreira)

Na manhã desta segunda-feira, 25 de setembro, ao participar da abertura do Fórum Nordeste 2017, que debate, em sua décima edição, iniciativas na produção de energia limpa e oportunidades no setor de biocombustível, o Governador Paulo Câmara, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), destacou a importância do evento para a construção de estratégias que dialoguem com as demandas de um futuro mais sustentável.

O Fórum reuniu empresários, representantes da administração pública, e especialistas em energia limpa e biocombustíveis.  A décima edição do evento tem o objetivo principal de elaborar, em conjunto com seus debatedores e público, o mapeamento de novos polos industriais na região, avaliar a evolução da produção e comercialização do etanol e novas alternativas em biocombustível.

Em junho deste ano, o Governo de Pernambuco inaugurou um dos maiores complexos eólicos da América Latina. Com investimento de R$ 1,8 bilhão, o complexo Ventos do Araripe III foi instalado na Chapada do Araripe, entre Pernambuco e Piauí, e tem capacidade de gerar 359 MegaWatt, podendo abastecer até 400 mil casas. Ao todo, a instalação do complexo foi responsável pela geração de 1,5 mil postos de trabalho, com prioridade da mão de obra local.
.

“Efeito maior de migração de FBC se dá no campo governista”

Afirmação, é do Ministro das Cidades, Bruno Araújo do PSDB, e foi feita nesta segunda, em 
Recife, onde ele participa do Fórum Nordeste 2017, na Arcádia do Paço Alfândega. (Carol Brito).

Diante do imbróglio provocado pela filiação do senador Fernando Bezerra Coelho no PMDB de Pernambuco, o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), afirmou que o efeito maior da migração do ex-socialista se dá no campo governista e não na oposição. Apesar do racha instalado na legenda peemedebista, o auxiliar ministerial defende que a base do governador Paulo Câmara (PSB) sai mais afetada porque ele deixará de contar com o maior tempo de televisão da Frente Popular provocando uma baixa no projeto de reeleição do gestor. Em relação à disputa interna no PMDB, o tucano preferiu não se manifestar. 

"Essa é uma questão interna a ser tratada pelo PMDB. Mas eu acho que é o inverso. Um eventual impacto é maior no campo da ala governista, que contava como absolutamente certo o tempo de televisão do PMDB. Significa que há duvidas em relação a isso agora, que vai levar um tempo para ser ter clareza de como vai se chegar a uma posição a termo dessa questão. Mas no momento, independente do impacto que possa causar na eleição estadual, seja uma eventual candidatura de oposição ou na ala do governo, é uma questão interna que nós temos que respeitar. Ser discutida no próprio fórum do PMDB”, afirmou o ministro sobre os impactos nos planos da oposição no Estado.

O ministro, que participa do Fórum Nordeste 2017, na Arcádia do Paço Alfândega, no Bairro do Recife, relatou que o grupo oposicionista continuará a discussão sobre construção de um projeto alternativo para 2018. No entanto, ele afirmou que não há avanços em relação ao estabelecimento de nomes.
.

Migração de dissidentes do PSB para o DEM mais consolidada

Mendonça Filho: “A rigor o processo está dentro de entendimento e da normalidade. Aqui 
ou acolá você tem alguma fonte de maior dúvida em termos de interpretação”. (Marcelo Montanini)

Um dos articuladores da migração de dissidentes do PSB para o DEM, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), afirmou, nesta segunda-feira (25), no Fórum Nordeste 2017, que a migração de socialistas insatisfeitos com a legenda “está praticamente consolidada”, aguardando apenas a janela partidária. Com isso, o ministro estima que o seu partido saia de 31 parlamentares para 40.

Aliado do atual presidente da Câmara dos deputados federais, Rodrigo Maia (DEM do Rio de Janeiro), que andou criticando o presidente Michel Temer (PMDB) e o Palácio do Planalto, por atravessar negociar e descumprir acordos relativos à migração de dissidentes do PSB, o Ministro Mendonça Filho negou o atrito explicito entre aliados. “A rigor o processo de migrar de parlamentares do PSB para o DEM está dentro de entendimento e da normalidade. Aqui ou acolá você tem alguma fonte de maior dúvida em termos de interpretação, mas é normal do ponto de vista político”, elucubrou.

Um dos cobiçados pelo DEM, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), filho de FBC, ao ser questionado sobre seu destino, tentou despistar, mas indicou que “boa parte da bancada do partido sinaliza, que quando tiver janela partidária, ir para o DEM”. Fernando Filho disse que durante o dia e pela madrugada da última quinta-feira (20), quando retornou de viagem, conversou com Maia. Naquele dia, o democrata, que estava como presidente interino da República, soltou farpas contra o Planalto.
.

OAB critica Jungman e sua ideia de grampear presos e advogados

Sobre a fala de Raul, Presidente do Conselho da OAB rebate: “Com essa afirmação, 
ministro utilizou-se de subterfúgios para não assumir suas responsabilidades”. (Jamildo Melo).

“A ideia de gravar as conversas entre advogados e seus clientes presos confunde a sociedade, dando a entender que os profissionais do Direito são responsáveis pelo avanço da violência”. A afirmação é do presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia (foto abaixo), que emitiu uma nota no último sábado (23/9) para criticar a sugestão do ministro da Defesa, Raul Jungmann, de gravar as conversas entre condenados por tráfico e seus advogados, como modo de combater o crime organizado.

A possibilidade, que, segundo o ministro, foi aventada pela nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, é instalar parlatórios nos presídios federais, onde as visitas ficam separadas dos detentos por um vidro e a comunicação se dá por um telefone, grampeado pela administração do cárcere. “Não será com soluções simplistas que o quadro atual será superado”, diz o Presidente do Conselho na nota.

Lamachia, ainda afirma que a gravação de qualquer diálogo entre advogados e clientes é crime, “prática que jamais deveria ser defendida por quem quer que seja, especialmente por aqueles que fazem parte do sistema de Justiça”. Ele garante que a OAB agirá com rigor e punirá os profissionais que cometerem alguma ilegalidade, mas ressalta que a entidade não defenderá qualquer tipo de ato que esteja fora das normas constitucionais. “Não se combate o crime cometendo outros crimes e não será com soluções simplistas que o quadro atual será superado”, alerta.

“Com essa afirmação, o ministro utilizou-se de subterfúgios para não assumir suas responsabilidades”, ainda defende Lamachia. “Face a incapacidade em utilizar de métodos de inteligência investigativa, algo elementar na abordagem moderna de combate ao crime, mira a advocacia, como se dela fosse a culpa pela existência das quadrilhas que comandam as prisões”, finaliza, lamentando.
.

“Mais do que você imagina”, é o novo Slogan do Governo Paulo

Slogan antigo: “Presença que faz a diferença”, gerou polêmica, por ter sido adotado 
pelo Governador após ele ser utilizado por um xará; vereador de Salvador. (Giovanni Sandes).

O atual governo Paulo Câmara, do Partido Socialista Brasileiro (PSB) fez circular nas redes sociais, neste domingo, 24 de setembro, um novo slogan – o terceiro desde o início da atual gestão. Depois de “Juntos, fazemos mais” e “Presença que faz a diferença”, a frase agora é “Governo de Pernambuco – Mais do que você imagina”.

A nova peça do governo exalta os feitos do governo de Pernambuco. Uma das principais queixas de aliados é sobre a comunicação do governo e o desconhecimento da população sobre os feitos da gestão Paulo Câmara.

O slogan atualmente em uso, “Presença que faz a diferença”, gerou polêmica, por ter sido adotado pelo governo Paulo Câmara após ser utilizado por um xará, um vereador de Salvador de nome também Paulo Câmara (PSDB), nas eleições 2016 (foto abaixo). E nenhum dos dois criou a frase: em 2014, um deputado estadual mineiro, Fabiano Tolentino (PPS), já havia utilizado o mesmo slogan, “Presença que faz a diferença”, depois copiado pelos dois políticos de nome Paulo Câmara.

Por enquanto, o novo slogan ainda não consta nas contas oficiais do governo nas redes sociais, mas sim na conta do próprio governador no facebook.
.

Raul e Jarbas tem posições diferente sobre aliança entre PSB e PT

Enquanto o deputado acha “normal” a junção das legendas, vice-governador acredita que o PT deve 
construir uma candidatura própria em 2018 na disputa pelo goveno do estado. (Inaldo Sampaio).

O vice-governador e presidente regional do PMDB, Raul Henry, tem visão diferente da do deputado federal e seu líder político, Jarbas Vasconcelos, sobre eventual aliança do PSB com o PT pernambucano nas eleições do próximo ano. Jarbas, em entrevista recente ao radialista Geraldo Freire, da Rádio Jornal, ao ser questionado sobre o assunto, respondeu: “O PT chegando (para a Frente Popular), chegou. Deixa ele (partido) chegar, não faz mal nenhum. Eu não vou me incomodar, não”.

Jarbas foi questionado na entrevista sobre o fato de o ex-presidente Lula ter defendido a reaproximação do PT com o PSB não apenas aqui no Estado de Pernambuco, mas também em âmbito nacional. Imaginava-se que o deputado iria responder que não aceitaria a presença do PT na Frente Popular, porém a resposta foi em sentido contrário. Ele disse que se o PT quiser se reaproximar do PSB, e o governador Paulo Câmara aceitar, “não faz mal nenhum”. Ou seja, o PT é que deve dar explicações aos pernambucanos sobre esta eventual mudança de lado e não ele, Jarbas.

No entanto, ao ser entrevistado no último sábado (23) à noite, na TV Jornal, no programa “20 minutos”, apresentado pelo sociólogo Antonio Lavareda, o vice-governador Raul Henry declarou que acredita em um plano mais unilateral do partido do ex-presidente Lula. “O que eu vejo em Pernambuco é uma tendência muito firme de o PT ter um projeto aqui no Estado, ter candidato próprio a governador. Mas se a hipótese for por uma aliança, a gente vai ter que sentar no PMDB de Pernambuco para discutir este assunto”, disse Raul.
.

PT corta gatos com seus filiados em razão da falta de doações

Partido também está encerrando contratos com terceirizados, como
é o caso de sua assessoria de imprensa. (Folhapress).

Há dois anos sem receber doações empresariais, o comando do PT reduziu os gastos com a reunião da direção nacional, em comparação às edições anteriores. Diferentemente dos encontros passados -que chegavam a consumir três dias- o comando do partido enviou aos dirigentes um e-mail informando que o Diretório Nacional custearia apenas uma diária de hotel para os participantes da reunião, realizada das 15 horas de quinta, dia 21, até as 17 horas da última sexta-feira, 22 de setembro.

Na mensagem, o secretário-geral do partido, Romênio Pereira, avisou ainda que as passagens de saída de São Paulo só seriam emitidas a partir das 18h. O partido também não distribuiu vouchers para que, a exemplo de reuniões passadas, os 90 integrantes do Diretório Nacional almoçassem no restaurante do hotel que sedia o encontro.

O tesoureiro do PT, Emídio de Souza, disse que a medida é para a redução de gastos. O partido também está encerrando contratos com terceirizados, como é o caso de sua assessoria de imprensa. Antes da chegada do partido ao poder, seus militantes compartilhavam os apartamentos de hotéis, sendo selecionados por ordem alfabética. Ainda não chegou a tanto.
.