sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Morre, em SP, o economista garanhuense Rubens Vaz da Costa

Garanhuense teve atuação decisiva em cinco gestões presidenciais: na de Castelo Branco, 
na de Costa e Silva, Garrastazu Médici, João Figueredo e por fim na de Fernando Collor de Melo.

Com muita trsiteza, a cidade de Garanhuns recebeu nesta sexta feira (8), a notícia do falecimento do economista, atualmente residindo na capital Paulista, São Paulo, Rubens Vaz da Costa de 90 anos. Rubens, era natural da terra das flores e ao longo de sua trajetória profissional, somou passagens pela Companhia Hidrelétrica do Vale do São Francisco (Chesf), onde ocupou a Presidência; no Banco do Nordeste (BNB), Banco Nacional da Habitação, Banco Mundial, nas Organizações das Nações Unidas (ONU), além da superintendência da Sudene e secretaria de Planejamento do Estado da Bahia.

A morte do economista, ocorreu nas primeiras horas desta sexta-feira, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Filho de José Vaz da Costa e de Maria Santina Costa; Rubens exerceu de 1949 a 1954, a subgerência da Companhia Industrial e Comercial Brasileira de Produtos Alimentícios, subsidiária da Nestlê, em Salvador, capital Baiana. Em 1959, participou do programa de crédito agrícola da Farmer Credit Administration e da Universidade de Purdue, em Indiana (EUA).

Pós graduado no curso de Política Econômica Pela Universidade George Washington, na capital dos Estados Unidos, a partir de janeiro de 1960, ele exerceu a função de economista da União Pan-Americana. Em junho daquele mesmo ano, transferiu-se para o Peru, onde assumiu a chefia da missão de integração do Peru Central, o que o fez permanecer naquele país até fevereiro do ano seguinte, 1961.
.

Em sua trajetória, antes do falecimento registrado nesta sexta, Vaz da Costa ainda acumulou, dentre outros; ofícios no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington e no Fundo Monetário Internacional (FMI). Em São Paulo, foi secretário de Planejamento na gestão de Paulo Maluf (1979-1982); e em Brasília, secretário nacional de Energia, além de integrante do Conselho Monetário Nacional.

No campo Político, Rubens foi suplente do senador indireto por Pernambuco, Aderbal Jurema. Como presidente do BNH, implantou o sistema SAC, pelo qual foi adotado o mecanismo de cobrança decrescente das prestações dos financiamentos e em março de 1972, autorizou a utilização dos recursos do FGTS para a compra da casa própria.

O economista garanhuense teve atuação decisiva em cinco gestões presidenciais: na de Humberto de Alencar Castelo Branco (1964-1967), na do presidente Artur da Costa e Silva (1967-1969),  na do presidente Emílio Garrastazu Médici (1969-1974), na do último presidente militar, João Figueredo, de 1979 a 1985 e por fim, na do primeiro presidente impichado, Fernando Collor de Melo (1990-1992). Em todas as ocasiões, Rubens escreveu seu nome na história, exercendo funções de alta confiança e escalão.

Casado com Maria Cândida, Rubens deixa cinco filhos: Rubens Vaz da Costa  Júnior, Verônica Mattos, Gustavo Vaz da Costa, Cinthya Vaz da Costa e Teresa Maria  Vaz da Costa. Irmãos do economista: Judice Costa, Teresa Freire, Ezilda Deschamps, Zélia  Menezes; junto ao Cunhado: Eliezer Menezes, sobrinhos: dentre eles, Márcia Suelly, e demais familiares, prestam homenagem e solidariedade cristã pelo seu falecimento.
.

FBC coloca Fernando Filho na disputa pelo Governo de PE em 2018

Fernando Bezerra sobre Fernando Filho: “É um quadro muito promissor pelo trabalho 
feito a frente Ministério e Minas e Energia”. ( Marcelo Montanini/Blog do Diário).

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) reafirmou que o grupo Coelho terá candidatura ao Governo de Pernambuco em 2018 e apontou o seu filho, ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, ainda no PSB, como potencial postulante, em oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Ele disse que há a articulação de uma frente de oposição, que passa por DEM, PSDB e PTB, como o próprio convocou há dez dias, em Caruaru.

Com processos no Supremo Tribunal Federal (STF), Bezerra Coelho vê suas chances de disputar o governo estadual minarem, mas confirmou que existe a alternativa de Fernando Filho disputar o governo estadual. “É um quadro muito promissor pelo trabalho feito a frente Ministério e Minas e Energia e creio que o nome dele vai estar posto dentro desta frente política que deve oferecer a melhor proposta para Pernambuco”, declarou ele à imprensa da capital.

Fernando Filho já havia confirmado o interesse em disputar o governo estadual e a possível candidatura de alguém do grupo político. Ele, todavia, segue no PSB, do qual Câmara, além de governador, é vice-presidente nacional. Dissidente, o ministro aguarda a janela partidária para migrar de legenda, sem perder o mandato.

O senador destacou que o rompimento com o governo Câmara não ocorreu recentemente, mas desde o início da gestão, na qual o seu grupo não teve espaço, e com o PSB, ocorreu a partir da deliberação da reforma trabalhista. “Desde junho começamos a fazer tratativas partidárias. Inicialmente nossas conversas estavam direcionadas aos Democratas e, partir de agosto, se deu com o PMDB”, disse FBC. “Como estava de saída do PSB, o caminho natural seria frente política de oposição ao atual governador”, acrescentou.

FBC pontou que o projeto é preparar o partido para as disputas majoritárias – não apenas como um candidato ao governo do seu grupo, mas a postulação do deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) ao Senado Federal. Jarbas, todavia, apresentou visões contraditórias sobre a filiação do senador. No primeiro momento, declarou que engrandeceria o partido, porém, depois, criticou a forma como se deu. Ele também reiterou o apoio a Câmara, de quem é aliado. Ambos terão uma conversa na próxima semana.
.

Nova Frente de Oposição a Paulo Câmara se reúne em Canhotinho

Raul Jungman, Armando, FBC, Fernando Filho e Bruno Araújo, estarão juntos, prestigiando
a tradicional Missa do Vaqueiro, realizada há 16 anos na cidade. (Josué Nogueira).

A 16ª edição da Missa do Vaqueiro de Canhotinho, que acontecerá neste domingo (10.09), promete ser palco para demonstração pública de unidade do bloco de oposição que começa a se articular para a disputa eleitoral de 2018. Foram convidados e devem comparecer os senadores Fernando Bezerra Coelho (na primeira aparição após ter deixado o PSB e ter se filiado à nova legenda) e Armando Monteiro (PTB), o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), o ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho (PSB), e o ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS). O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), está em missão fora do país.

O evento também deve contar com as presenças do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB) e de São Lourenço, Bruno Pereira (PTB). A missa deste ano deve, portanto, se tornar um momento de reafirmação da frente que começou a ser gestada há duas semanas em Caruaru, quando FBC, diante dos citados ministros, de Armando e do ex-governador João Lyra (PSDB), externou o desejo de unir as lideranças de oposição contra a reeleição do governador Paulo Câmara (PSB).

Idealizada pelo deputado estadual Álvaro Porto (PSD), quando ainda não tinha ligação com a política, a missa é organizada pela Prefeitura de Canhotinho e integra o calendário oficial de eventos de Pernambuco. A concentração se inicia por volta das 9h no distrito Olho D'água. De lá, vaqueiros e cavaleiros seguem para a sede do município em cavalgada e se reúnem no centro da cidade, onde, por volta do meio dia, acontece a missa.
.

Armando aprova matéria que prevê doação privada à Universidades

De acordo com o projeto, que segue agora para Câmara, doações, de pessoas físicas e de 
empresas, serão dedutíveis do imposto de renda e da Contribuição sobre o Lucro Líquido (CSLL).

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou, na última terça-feira (5), em turno suplementar, parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) a projeto de lei que cria fundos patrimoniais com doações privadas de apoio a pesquisas e à inovação nas instituições de ensino superior e tecnológicas. As doações, de pessoas físicas e de empresas, serão dedutíveis do imposto de renda e da CSLL (Contribuição sobre o Lucro Líquido). O projeto segue agora direto ao exame da Câmara dos Deputados.

Como a medida implica em renúncia fiscal, pelas deduções no imposto de renda e na CSLL, o projeto fixa a vigência dos fundos a partir de 2021, ano em que a Pesquisa Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central com as expectativas do mercado financeiro, prevê a obtenção de superávit nas contas públicas.

Amplamente usados nas universidades americanas, os fundos reforçarão o apoio financeiro das atividades de ensino e pesquisa e serão administrados separados da gestão das instituições, tanto administrativa quanto contábil e financeiramente, de modo a assegurar a boa administração dos recursos doados. “Buscamos aproximar o Brasil das melhores práticas internacionais, incentivando as doações para projetos de pesquisa e inovação via deduções tributárias”, ressaltou Armando Monteiro em seu parecer.

Prefeitura e Câmara atualizam Lei que disciplina condução de cães

Carlos Eugênio: “Não se trata de uma nova legislação. O que foi aprovado agora, foi a especificação 
do tamanho da guia de condução e utilização equipamentos de segurança”. (Secom/PMG).

Visando garantir uma maior segurança para criadores de cães cujas raças são consideradas perigosas e para a população de Garanhuns, a Câmara de Vereadores aprovou e a municipalidade sancionou a Lei Nº 4.413/2017, que altera a Lei Municipal nº 3.674/2009, instituída em 2009, para disciplinar a condução de cães de raças consideradas perigosas no âmbito do município.

A Legislação Municipal, que vigora desde outubro de 2009 e que foi atualizada na última segunda-feira (4), prevê as condições obrigatórias para condução de cães das raças Rottweiler; Pit Bull; Martin Napolitano; Fila Brasileiro; American Starfforshire; Dobermam; Dog Alemão; Pastor Alemão e Boxer. Dentre essas observâncias estão as seguintes regras: Em ambientes públicos; ambientes fechados, mas de acesso público e em locais de concentração popular, é obrigatória a utilização de: guia de condução com no máximo 01 (um) metro de comprimento; enforcador; estrangulador e focinheira.

       “Não se trata de uma nova legislação. Esse disciplinamento já estava em vigor desde outubro de 2009, inclusive a necessidade carteira de identificação do cão. O que foi aprovado e sancionado agora, foi apenas a especificação do tamanho da guia de condução e a observância da utilização dos outros equipamentos de segurança, já que a lei anterior colocava como opção o uso do estrangulador ou da focinheira. Os demais itens da lei já estavam em vigor desde 2009”, esclarece o secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Carlos Eugênio, que solicitou a alteração para garantir a segurança dos usuários do Parque Euclides Dourado, sobretudo idosos e crianças.

Como a Lei 3.674/2009, apesar de estar em vigor há cerca de oito anos, não vinha sendo observada em sua integralidade, sobretudo no Parque Euclides Dourado, o espaço irá receber ações especiais em decorrência dessa atualização. “Vamos promover uma ação de conscientização num período de trinta dias, com a fixação de placas de orientação e distribuição de panfletos junto aos cidadãos que visitam o parque acompanhados por cães das raças previstas na lei. Após esse período, os guardas municipais e fiscais do parque aplicarão a lei, inclusive, se for o caso, coibindo o acesso de cães cujos donos não observem as regras de condução”, finaliza Carlos.
.

Garantia Safra é liberado para agricultores de Garanhuns

Valores  de R$ 850 reais podem ser sacados em 90 dias e os beneficiados que não 
receberem terão seu recurso devolvido para conta de origem. (Secom/PMG).

A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente informa que o pagamento do Garantia Safra (GS) em Garanhuns já está disponível. O benefício é vinculado ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), do Governo Federal, que garante o auxílio financeiro de R$ 850 dividido em cinco parcelas, com pagamento feito conforme o calendário do Bolsa Família e de acordo com o último número do NIS.

Os valores podem ser sacados em 90 dias e os beneficiados que não receberem terão seu recurso devolvido para conta de origem. Aproximadamente 800 agricultores do município de Garanhuns aderiram ao programa. Quem não tiver o NIS deve procurar a Secretaria o mais rápido possível para regularizar a situação. Já aqueles que não possuem cartão magnético só receberão na agência da Caixa Econômica do centro. A Secretaria fica localizada no Centro Administrativo II, na Avenida Irga e funciona das 8h às 14h. Informações: (87) 3762-7085