domingo, 3 de setembro de 2017

Mulher perde a consciência após ser agredida no Magano

Acusado da agressão, Antônio Marcos Barros, 43 anos, é ex-marido da vítima, 
uma senhora de 46 anos de idade. (Com informações do Jornal Imprensa do Agreste).

Na última sexta-feira, 1 de agosto, a Central de Operações do 9º BPM, aqui em Garanhuns, acionou parte de seu efetivo, para seguir até a Rua Capitão Thomaz Maia, Bairro Magano. A incursão, a fim de averiguar uma situação de violência doméstica, foi registrada por volta das 21 horas.

Uma guarnição seguiu até o local, onde testemunhas relataram que o acusado, Antônio Marcos Barros, 43 anos, residente na  Rua Serra Branca, havia agredido fisicamente a ex-esposa, uma senhora de  46 anos, de nome não informado, residente na localidade. De acordo com o relato policial, a mulher agredida chegou a perder os sentidos. Ela foi socorrida pelo SAMU ao Hospital Regional Dom Moura e passa bem.

Ainda segundo a ocorrência registrada pela PM, o acusado, logo após a agressão, tomou destino ignorado. O policiamento fez rondas no intuito de localizar o agressor,  mas não obteve êxito. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e entregue na 18ª DESEC. A vítima foi orientada a prestar queixa.
.

Izaías deve bloquear apoio à deputados aliados de Paulo Câmara

A conta é fácil. Para os que se opuserem, perdem, parcial ou integral, o apoio
da máquina municipal e de quebra, passam a ser considerados “oposição”.

Quem espera ver uma corrida eleitoral à Assembleia Legislativa de Pernambuco menos polarizada e mais aberta aos candidatos do Governador Paulo Câmara aqui em Garanhuns, pode ser surpreendido ano que vem. Embora haja algumas conversas em andamento por parte de lideranças locais, bem como de alguns vereadores com candidatos da ala governista de Paulo; corre nos bastidores, e foi repetido por um palaciano ao blog do Gidi Santos, que o Prefeito Izaías trabalha na pesperctiva de formar um grande bloco homogênio, a contar principalmente com os vereadores, para indicar o seu candidato, ou candidatos, a deputado estadual e Federal em 2018.

Em 2014 foi assim. Izaías estava fechado com as candidaturas de Zaque Naum (estadual) e Jorge Corte Real (federal), resultado; Corte obteve quase 10 mil votos pelo empenho do Prefeito, ao passo que Naum não se elegeu pela falta de cerca de 3 mil votos. Para o ano que vem, ao contrário do que alguns personagens políticos querem desenhar; ampla maioria dos vereadores deve seguir a orientação de Régis, também podera, todos eles, com exceção de Tonho de Belo, que se diz independente, contam com a máquina municipal em suas demandas.

É bem verdade, que algumas dispersões devem ocorrer, todavia, nada que possa comprometer, o que deve ser definido por Régis e sua equipe que atua no campo político.

A aproximação com Álvro Porto é evidente e pra engrossar ainda mais essa dobradinha Porto/Izaías, semana passada, o Prefeito, em entrevista a uma rádio local, rasgou elogios ao deputado de Canhotinho, já que de acordo com Régis, ele assegurou , através do Ministro das Cidades, Bruno Araújo, do PSDB, R$ 1 milhão de reais que serão investidos em obras de infraestrutura na cidade. Correndo por fora, mas, em campo, está a deputada estadual Priscila Krause, que embora mantenha uma boa relação junto ao Prefeito, parece reunir musculatura para um apoio do tipo “plano b”.

De acordo com o palaciano ouvido pelo Blog, o Prefeito pode bloquear alguns apoios à deputados aliados de Paulo. A conta é fácil. Para os que se opuserem, perdem, parcial ou integral, o apoio da máquina municipal e de quebra, passam a ser considerados “oposição”.
.

José Márcio Leão e a sua árdua corrida da fome à fama nacional

Vencer a Meia Maratona do Rio não foi o maior feito do corredor. Para quem desafiou todos 
os prognósticos, projetar vitórias em corridas é até fácil. (Com informações do Jornal do Commercio).

Fome à fama. Duas palavras antagônicas separadas por um artigo. E por uma corrida. Antes de 21 quilômetros, foi preciso correr para ter o que comer. Mais do que uma medalha, estar de pé para recebê-la é a maior vitória. Eis a saga de um ex-lavrador que saiu da pequena Brejão, no Agreste pernambucano, com pouco mais de 9 mil habitantes, para ser o número um em uma tradicional corrida do país. Fazendo jus ao sobrenome, José Márcio Leão, 26 anos, mostrou a força que tem ao vencer a Meia-maratona do Rio no último dia 20 de agosto. Honrando sua origem, provou ser, antes de tudo, um forte.

Força colhida da terra. Brotada junto com o feijão e o milho do pequeno roçado que sustentava uma grande família. Nada menos que 14 irmãos tinha o pequeno José. Portanto não demorou a aprender que do pouco tinha que se fazer muito. Logo o garoto teve que se fazer homem. Com cinco anos, o brinquedo passou a ser a enxada. “Vivia dentro dos matos. Trabalhava o dia inteiro, algumas vezes cheguei até a dormir na roça. Fazia de tudo. Já trabalhei em cima de caminhão de cenoura, ia pegar lenha na mata pra vender na rua. Ralei muito. Vendia muita verdura, meu pai faz isso até hoje”, contou José.

Regou a roça com suor até os 11 anos e nesse período o menino/adulto conheceu a dor que um vazio pode causar. Sobretudo quando é interno. “Quando ia trabalhar sem comer, a vista as vezes chegava a ficar meio escura. Muitas vezes voltava pra casa cansado e não tinha comida. Mas isso é normal, entendeu?”, questionou Leão, com a naturalidade de quem teve que entender que o indispensável não existe em uma dispensa vazia.
.

O rito de procurar e não achar se repetiu não só nas prateleiras, mas também em relação à figura materna. Com a mesma idade que começou a trabalhar viu a mãe deixar o lar. “Ela abandonou meu pai e a gente. Muitos anos depois cheguei a ver minha mãe. Ela estava morando perto de Arapiraca (AL). Comprei um sitiozinho pra ela e trouxe ela de volta pra Brejão porque o marido que arranjou lá vivia maltratando ela. Mas depois ela foi embora de novo e perdi o contato”, disse, resignado. Quem carregou a família não fez o mesmo com a mágoa. “Não sei porque ela não gosta da gente, mas não tenho raiva não. Mãe é mãe, né? Espero que Deus coloque ela num bom lugar”, afirmou Leão, sem nem sinal de ressentimento na voz.

Calejado pelos baques da vida, assim como as mãos pelos golpes de enxada, resolveu usar os pés para sair da terra que o criou - e tanto o modificou. Decidiu correr. Não dos problemas, esses sempre os enfrentou. Mas sim correr por um objetivo. Um sonho. “Não foi vendo ninguém na TV não, fui eu mesmo que resolvi sozinho. Eu sempre gostei desde pequeno de correr. Rapaz, sei explicar não! Mas eu senti que nasci pra isso”, contou Leão.

Todavia, colher sonhos em vez de verduras também não foi fácil. Uma decisão corajosa colocada a prova a cada dia que pisava no novo terreno: as estradas. “Quando me viam passando, ficavam me chamando de doido. Diziam que era pra eu parar de correr e arrumar um trabalho, que corrida não tinha futuro e nunca ia ganhar nada com aquilo”, relembrou. Com o troféu da Meia-maratona do Rio nas mãos, deu um riso tímido. “Acho que os caras que falavam isso me assistiram quando passei na televisão. Devem ter lembrado que me chamaram de doido e isso deve ter doído na consciência deles”, contou..
.

Mas o incansável Leão quer seguir contradizendo probabilidades e más línguas. E já fez isso há exatamente uma semana e quer fazer novamente hoje. No último domingo, venceu os 10 quilômetros da 32ª Corrida Duque de Caxias, de Jacobina, na Bahia, e neste domingo (3) disputa o Circuito Qualidade Caixa, no Recife. “Ainda quero realizar mais e estou de olho na Volta Internacional da Pampulha e na São Silvestre. Pretendo vencer a primeira e pegar um pódio na segunda prova”, disse, otimista.

Para quem desafiou todos os prognósticos, projetar vitórias em corridas é até fácil. Ter vencido na vida e ser um atleta é o maior pódio que podia almejar. “Faço questão de dizer que quem tiver um objetivo na vida não desista dele. Eu lutei, consegui e estou aqui”, afirmou Leão, com a propriedade de quem colocou um artigo entre “antônimos” e correu da fome para a fama.
.

A CASA DOS SONHOS DE GARANHUNS - Cinquenta metros quadrados, dois quartos, uma sala, uma cozinha, um banheiro, um quintal, seis corredores e vários sonhos. É isso o que se encontra no imóvel menos imóvel de Garanhuns. Afinal, este não é um bom termo para designar a casa dos que vivem sempre em movimento. A humilde residência da equipe de pedestrianismo municipal fica em uma rua e bairro igualmente humildes da cidade. Bem diferente dos resultados obtidos pelo grupo.

Resultados que vieram muito antes de Leão. O precursor foi Marcos Antônio Pereira, que nasceu em um pequeno distrito de Garanhuns. Assim como Leão, ele também deixou a vida de lavrador na adolescência para seguir com a de corredor. Para isso teve o apoio do treinador Adegilson Mendes, de 38 anos, conhecido como Bingo, que passou a orientar o jovem atleta. No ano 2000, o técnico casou, construiu uma casa e convidou Marcos, que ainda residia na zona rural, para morar com ele para poder se dedicar melhor aos treinos.

Com bastante dedicação, Marcos retribuiu com títulos. Ele ganhou várias provas importantes pelo Brasil, entre elas a Maratona Internacional do Rio de Janeiro, em 2009. “Marcos foi o precursor dos corredores de Garanhuns. Todos se empenham e respeitam muito ele, é a nossa referência. Muitos se integraram a equipe de pedestrianismo da cidade por conta dele, inclusive o próprio Leão”, explicou Bingo.
.

Só que depois de Marcos vieram outros corredores morar na casa do técnico, que foi ficando cada vez menor. Tão pequena que foi preciso em 2014 alugar uma outra casa exatamente em frente a de Bingo, no outro lado da rua. A proximidade é tanta que a rua mais parece um corredor entre dois cômodos de uma mesma morada. “Atleta e treinador têm que estar sempre perto. A casa funciona como uma espécie de concentração. O foco é treinamento, os atletas têm que acordar e ir dormir pensando nas provas”, garantiu Bingo.

A estrutura apesar de bem simples, vem atraindo a atenção de vários corredores. Inclusive de fora de Garanhuns. Hoje estão morando quatro de Garanhuns, um de Brejão e outro de Correntes. E quem “toma conta” da casa é o pioneiro Marcos Antônio Pereira.

Atualmente, com o sucesso da equipe, a casa recebe apoios fundamentais para se manter. “A comida vem por meio de uma parceria com uma empresa de alimentos. Temos o apoio da Prefeitura de Garanhuns e o importante patrocínio do Cruzeiro, que paga salários e ajuda nas viagens. Contamos também com o apoio logístico do Governo Federal, através do qual ficamos hospedados em unidades militares nas cidades pelo país”, detalhou.

A “casa dos sonhos” de Garanhuns, que dá abrigo aos anseios de tantos atletas, só parece simples de um ponto de vista, garante o treinador. “A casa é humilde como vocês estão vendo, mas é dessa humildade que vem todos os resultados que nos orgulham a cada fim de semana”, finalizou Bingo, dando um saudoso até logo.
.

Greve dos Professores de Garanhuns é considerada ilegal no TJPE

Com a decretação liminar de ilegalidade do Estado de Greve, os Profissionais que aderiram 
ao movimento, deverão voltar imediatamente as suas funções. (Fonte: Blog do Carlos Eugênio).

O Desembargador Francisco José dos Anjos Bandeira de Mello, da 2ª Câmara Cível, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE - foto abaixo), determinou aos professores da Rede Municipal de Ensino de Garanhuns, representados pelo Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco, que retornem imediatamente às suas atividades, em conformidade com o calendário escolar pré-estabelecido pela Secretaria de Educação de Garanhuns.

    A decisão do Magistrado foi provocada por uma ação declaratória de ilegalidade de greve contra o SINPRO, impetrada pela Prefeitura de Garanhuns, por meio da Procuradoria Geral do Município. “O Desembargador Francisco Bandeira de Mello analisou o mérito e as razões invocadas pelo Sindicato e entendeu que não tinham fundamento legal, e em razão disto concedeu liminar declarando o movimento ilegal, sendo as suas argumentações favoráveis ao Município”, pontua trecho de Nota enviada a Imprensa pelo Governo Municipal de Garanhuns.

“Segundo a minha leitura da lide, entendo - pelo menos neste momento processual - que a postura assumida pela categoria revela-se ilegítima”, pontuou o Desembargador Francisco Bandeira de Mello, em trecho de sua decisão. O Magistrado também fez menção ao polêmico tema da duração da hora-aula. “Em relação ao Município de Garanhuns, a Lei Municipal nº 3.758/2010 (que dispõe sobre a reorganização do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração - PCCR do Quadro Permanente de Pessoal da Rede Municipal de Ensino de Garanhuns) não explicita a forma de composição da chamada hora-aula, presumindo-se, destarte, que ela compõe-se mesmo (salvo disposição específica em sentido contrário) de 60 (sessenta) minutos”, pontuou o representante do Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Com a decretação liminar de ilegalidade do Estado de Greve pelo Desembargador, os Profissionais que aderiram ao movimento, caracterizado por paralisações de um dia por semana, sempre às terças-feiras, desde o último mês de agosto, deverão voltar imediatamente as suas funções, bem como terão repor as aulas que deixaram de ser ministradas. Em Caso de descumprimento será aplicada uma multa de R$ 30 mil reais por dia, além de desconto dos dias parados.

Da decisão do Desembargador Francisco José dos Anjos Bandeira de Mello ainda cabe recurso, direito que deve ser utilizado pelo Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco (SINPRO), entidade que representa os Professores Municipais de Garanhuns.
.

Garanhuense sonha em desfilar pela Mangueira no Rio de Janeiro

Carismático e fazendo amizades por onde passa, o jovem se mostra confiante que o
seu sonho, em breve, se tornará realidade. (Fonte: Blog do Carlos Eugênio).

Ele tem 37 anos e um sonho: desfilar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, pela Estação Primeira de Mangueira. Esse é Mauricio Santos, o popular Mal-Mal, que apesar das dificuldades da vida, se mostra feliz, e se denomina um religioso e apaixonado por samba, pois, “nasceu em pleno domingo de Carnaval”.

Natural de Garanhuns, Mauricio, que atualmente está desempregado, postou um vídeo em suas redes sociais com o intuito de chamar a atenção dos canais de televisão para que o seu sonho possa se tornar realidade. “Minha paixão por escola de samba, inclusive pela Mangueira, vem desde criança quando escutei o hino da Escola, Exaltação à Mangueira, do inesquecível Jamelão, e depois assisti o desfile pela televisão. A partir desse dia, virei fã, fanático mesmo por Carnaval, inclusive pela Mangueira”, diz Maurício, num vídeo postado no Youtube, e que já registra quase três mil visualizações.
.

“Guardo em casa recortes de fotos antigas da Mangueira, que tirei das revistas Manchete, Caras e Veja”, pontua Maurício, que suspira: “a sensação de assistir pela TV já é boa, imagine ao desfilar e sentir a energia contagiante do Carnaval do Rio de Janeiro. Será uma realização de vida!”, chama a atenção, o confiante, Mal-Mal, que exibe com orgulho as camisetas verde e rosa da Mangueira, que recebeu da amiga Maria José Siqueira, famosa na região por desfilar nas escolas de samba do Rio de Janeiro.

Carismático e fazendo amizades por onde passa, Mauricio se mostra confiante que o seu sonho, em breve, se tornará realidade. “Sei que não é fácil e que custa muito caro comprar as passagens, ter onde se hospedar e se alimentar, assim como adquirir a fantasia, mas não deixo de sonhar e confio em Deus que irei realizar meu sonho”, confia Mauricio.

Joesley Batista sobre Temer: “Ladrão Geral da República”

Declaração do empresário foi em resposta a uma nota divulgada pelo Palácio do Planalto 
nesta sexta-feira (1°), afirmando que ele era o grampeador-geral da República. (Jornal do Brasil).

O empresário Joesley Batista, da JBS, divulgou uma nota na madrugada deste sábado (2), em que classifica Michel Temer como "ladrão geral da República" e diz que o presidente não consegue se defender "dos crimes que comete". "A colaboração premiada é por lei um direito que o senhor presidente da República tem por dever respeitar." 

"Atacar os colaboradores mostra no mínimo a incapacidade do senhor Michel Temer de oferecer defesa dos crimes que comete. Michel, que se torna ladrão geral da República, envergonha todos nós brasileiros", completa na nota.

A declaração de Joesley é uma resposta a uma nota divulgada pelo Palácio do Planalto nesta sexta-feira (1°), afirmando que Joesley era o grampeador-geral da República. O texto, redigido por conta das notícias de que Temer será alvo de uma segunda denúncia, critica o fato de a JBS ter apresentado novos documentos e gravações no acordo de delação feito com o Ministério Público Federal (MPF).
.

ACORDO POLÍTICO: Jarbas deve oferecer vaga de vice governador a Fernando Filho para manter os Coelho com Paulo em 2018

Além disso, segundo  a proposta, Ministro terá direito a concorrer ao governo do estado em 
2022 e em 2026, caso o instituto da reeleição seja mantido. (Blog do Magno Martins).

Com o governo já marcado pelas articulações políticas para 2018,  Paulo Câmara, certamente, vai redobrar a sua atenção para que a disputa eleitoral não fique maior do que a sua gestão. No momento, as atenções convergem para a figura do senador dissidente Fernando Bezerra Coelho (PSB) que, embora esteja com um pé no PMDB, ainda pode permanecer na base governista para as eleições do ano que vem.

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), fiador político do Governo Paulo, e que vive um momento de impasse no seu partido, está com a tarefa de convencer FBC a, mesmo ingressando no PMDB, permanecer no palanque da Frente Popular. A embalagem  que adorna essa proposta é a vaga da vice na chapa de Paulo em 2018 para Fernando Filho, ministro de Minas e Energia, com o direito a concorrer ao governo do estado em 2022 e em 2026, caso o instituto da reeleição seja mantido até lá.

Portanto, o governador começa a usar o recurso das vagas na chapa de 2018 para acalmar seu rebanho. Só que na política o que mais existe é gato escaldado com acordos eleitorais desfeitos bem antes dos prazos previstos –  um dos casos mais recentes envolve o hoje ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS).

Em 2010, quando o tucano Sérgio Guerra, com medo de perder a eleição, recusou-se a ser candidato ao Senado na chapa de Jarbas, foi feito o seguinte acordo: Jungmann abriria mão de disputar um mandato de deputado federal, concorreria ao Senado e derrotado, como era esperado, ficaria dois anos no sereno mas, em 2012, o PSDB bancaria sua candidatura à Prefeitura do Recife. Resultado, Jungmann não foi candidato a prefeito e, para não ficar sem tribuna, disputou um mandato de vereador do Recife.
.

Sileno Guedes sobre os Bezerra Coelho: “não podem ficar no PSB”

Reação do presidente estadual do partido, veio após Fernando Bezerra e o filho passaram o dia 
sem se pronunciar sobre a possível ida para o PMDB. (Aline Moura e Rosália Rangel/Blog do Diário)

Entre os quadros do PSB, prevaleceu um silêncio desconfortante, ontem, um dia depois de o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, confirmar que o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), aceitaram o convite para se filiar ao PMDB. Em meio ao receio quase geral dos socialistas de se pronunciar publicamente e dificultar uma reaproximação no futuro, uma declaração surpreendeu: a do presidente estadual da legenda, Sileno Guedes, que vinha se esforçando para não entrar em confronto com a família Coelho, cujo poder cresceu no Sertão do São Francisco e se espalhou no estado. “Quem estiver dentro e fora do PSB e deseja estar na nossa aliança, já sabe que o nosso candidato majoritário é Paulo Câmara. E quem, de fato, tem esse projeto (de ser candidato a governador) não pode ficar no PSB”, disse Sileno

A reação do presidente estadual veio à noite, quando Fernando Bezerra e o filho passaram o dia sem se pronunciar. FBC, como é chamado, só não teria feito o anúncio público sobre a filiação ao PMDB porque espera as condições necessárias para lançar um nome do seu grupo político como candidato ao Palácio das Princesas. Eles também não podem assinar a ficha do novo partido sob o risco de ficarem sem mandato, por isso esperam uma janela partidária na reforma política. “O PSB sabe que Fernando está incomodado com a questão nacional e sabe que, em relação a Pernambuco, já há uma decisão posição tomada. A vaga majoritária é de Paulo Câmara”, declarou Sileno, acrescentando que não tinha sido procurado por ninguém ligado ao grupo do senador, cuja eventual mudança partidária provocará uma reviravolta no quadro político local.

A declaração de Jucá deixou o PSB sem esperanças de manter Fernando Bezerra Coelho nas hostes partidárias e gerou um conflito interno no PMDB antes mesmo de ele entrar, porque o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) disse ser “zero” a chance de romper com Paulo Câmara, e o mesmo vale para o atual vice-governador, Raul Henry (PMDB), que trabalha para ser candidato a deputado federal em 2018.
.

O jogo mais duro dos próximos dias, portanto, acontecerá dentro do PMDB. A partir da próxima terça-feira, Romero Jucá deve iniciar uma nova rodada de conversas com Temer, com Jarbas, Fernando Bezerra e o ministro Fernando Filho, não necessariamente com todos ao mesmo tempo. Jucá também ofereceu uma vaga de senador a Jarbas para ele disputar na chapa encabeçada pelo grupo de Fernando Bezerra, mas a proposta não será aceita por questões de lealdade a Paulo Câmara. O quadro, portanto, não parece tão simples para a família Coelho. Se Fernando Filho ou FBC for candidato a governador pelo PMDB, Jarbas não pode ser mais o senador na chapa ao lado de Paulo Câmara, como ele planejava. No máximo, poderá lhe dar apoio numa aliança branca.

A saída do grupo de Fernando Bezerra Coelho do PSB vinha tomando corpo há meses, mas não haverá uma transição fácil. Paulo Câmara não deve contar com o apoio do DEM, do PSDB e do PTB e só terá apenas uma parte do PMDB, que não pode lhe oferecer tempo de guia eleitoral se assim decidir o diretório nacional. Mas Bezerra Coelho e o Filho ainda precisam conquistar o grupo da oposição oficialmente. Armando Monteiro Neto (PTB) ainda tem o sonho de ser candidato ao governo, mesmo tendo pesquisas eleitorais que lhe são desfavoráveis.

No PT, a movimentação de Fernando Bezerra foi minimizada pelo senador Humberto Costa, líder da minoria no Senado. Ele disse que não vê possibilidade de aliança com o grupo ligado ao governo Temer e não vê chance, neste momento, de aliança com o governador Paulo Câmara (PSB), mesmo que Jarbas tenha feito um aceno positivo para uma aliança. “Muita água vai rolar debaixo da ponte”, falou Humberto, ressaltando apenas haver indicativos de que o PT terá candidato ou candidata ao governo, mas sem revelar preferência por qualquer nome.
.

Jucá: “Fernando Bezerra e Fernando Filho vão para o PMDB”

A aliados, no entanto, Bezerra Coelho disse que a questão não está fechada porque ainda 
precisa de algumas garantias eleitorais em Pernambuco. (Folha de São Paulo).

O senador Fernando Bezerra Coelho e o ministro Fernando Filho (Minas e Energia), ambos da ala governista do PSB, vão se filiar ao PMDB, segundo o presidente nacional da legenda, Romero Jucá. Ele afirma que os dois bateram o martelo sobre a troca de partido nos últimos dias e já informaram a decisão ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)."Os dois aceitaram nosso convite. Junto com eles, virão outros parlamentares do PSB, então vamos fazer ajustes no partido para recebê-los", disse Jucá.

A aliados, no entanto, Bezerra Coelho disse que a questão não está fechada porque ainda precisa de algumas garantias eleitorais em Pernambuco, sua base. Para assegurar a filiação da dupla, o PMDB prometeu que um deles poderá se candidatar ao governo de Pernambuco em 2018 pelo partido. O senador e o ministro eram cortejados pelo DEM, que conduzia negociações para promover uma migração em massa de parlamentares do PSB descontentes com a direção partidária e que se mantinham fiéis ao governo Michel Temer.

Rodrigo Maia liderava essas articulações, em um esforço para tentar ampliar a bancada do DEM com parlamentares de diversos partidos. Diante da ofensiva do DEM, o presidente Temer entrou em campo e foi a um café da manhã na casa da líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina (MS), para oferecer o PMDB aos dissidentes do partido.

No DEM, o entendimento é de que, realmente, há mais chances de os Coelho migrem para o PMDB. O partido de Rodrigo Maia e do ministro da Educação, Mendonça Filho (PE), espera receber, no entanto, nove dos cerca de 15 dissidentes do PSB.
.

GARANTIAS - Fernando Bezerra disse a aliados nesta tarde que a questão não está resolvida e que as portas com o DEM ainda não estão fechadas. Ele, inclusive, esteve com Rodrigo Maia na terça-feira (29), e com Mendonça Filho, nesta quinta (31), para informar das conversas com o PMDB e evitar mal-entendidos.

A ideia é que todos os insatisfeitos com o PSB deixem a legenda juntos. Como senador, Bezerra não precisa esperar a janela de migração partidária, que só acontece em março do ano que vem. Para não perder o mandato, os deputados querem tentar aprovar a antecipação da janela para outubro deste ano. Caso isso não ocorra, tentarão bancar a tese de "desfiliação por justa causa", alegando que são alvo de processo de expulsão do PSB.

Mas a principal questão para a mudança é local. O senador quer garantias de que Fernando Filho poderá disputar o governo de Pernambuco no ano que vem.
.

JARBAS VASCONCELOS - Apesar de sinalização de Jucá neste sentido, Bezerra espera uma conversa dos dois com o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que é aliado do vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, presidente do PMDB no Estado. Vasconcelos foi informado por Jucá nesta quarta-feira (30) das intenções de trazer os Coelho para o PMDB. Segundo o presidente peemedebista, o atual deputado federal pernambucano Jarbas Vasconcelos, será candidato ao Senado pela sigla.

Em entrevista à Rádio Jornal, de Recife, na última quinta, o deputado pernambucano deu sinais de que pode não facilitar os planos da dupla. Disse não ter intenção de romper com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), que pretende disputar a reeleição. Apesar de ser adversário do PT, afirmou não ver problemas na aproximação do partido com o PSB. "Eu posso ser acusado disso ou daquilo, mas não sou uma pessoa intolerante. O PT chegando, chegou. Deixa ele chegar, não faz mal nenhum. Eu não vou me incomodar", afirmou Vasconcelos à rádio.

Além disso, os Coelho querem outra garantia: a de que a candidatura de Fernando Filho também será bancada por PSDB e DEM, dos ministros pernambucanos Bruno Araújo (Cidades) e Mendonça Filho (Educação). Ambos têm pretensão de disputar uma vaga no Senado ou no governo do Estado. Procurado, Bezerra Coelho disse que não faria nenhum comentário porque ainda tem uma série de conversas na semana que vem. Rodrigo Maia não respondeu as mensagens da reportagem.
.

Fernando Bezerra é acusado de improbidade quando era Prefeito

Dissidente do PSB, senador deve migrar nos próximos dias para o PMDB. Desejo 
longevo de Bezerra Coelho é disputar o governo de Pernambuco. (Fonte: Blog do Diário)

A caminho do PMDB, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) tem ainda que lidar com os inquéritos movidos contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF). O processo de número 3.707/PE, sob relatoria do ministro Ricardo Lewandoski, que investiga um convênio entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e a Prefeitura de Petrolina, em 2002 – quando Bezerra Coelho era prefeito – foi encaminhado, nesta sexta-feira (1º), à Polícia Federal para prosseguimento das investigações. Atualmente, há quatro inquéritos contra o senador no Supremo.

O convênio para a implantação de tratamento de esgotos sanitários da Bacia Centro no município do Sertão foi alvo de uma ação civil pública por improbidade administrativa. O Ministério Público Federal (MPF) em Petrolina remeteu a ação à Procuradoria Geral da República (PGR), na época em que Bezerra Coelho já era ministro da Integração Nacional, em 2013. Agora, seguiu para a PF para continuar as investigações.

Dissidente do PSB, senador deve migrar nos próximos dias para o PMDB, como o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) e o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), confirmaram nesta quinta-feira (31). O desejo longevo de Bezerra Coelho é disputar o governo de Pernambuco, mas, nos bastidores, comenta-se que diante dos processos que o aguardam no STF, o filho, ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), pode ser o candidato do grupo.

Procurado pelo Blog, o senador respondeu por meio de sua defesa, representada pelo advogado André Luís Callegari, informando que a realização de diligências pendentes no Inquérito 3.707/PE segue o rito processual natural. “A defesa tem atendido a todas as demandas e segue confiante no arquivamento da investigação”, disse o advogado.