segunda-feira, 14 de agosto de 2017

AMISTOSO: Equipes do Sete de Setembro e Náutico, se enfrentarão no Gigante do Agreste, aqui em Garanhuns

Jogo servirá de preparação para a equipe sub 23 do Sete, que vai participar do
Campeonato Pernambucano da séria A2 deste ano. (Fotos: Gazeta Press).

Está programado para o dia 7 do próximo mês, um amisto entre as equipes do Sete de Setembro e a do Clube Náutico Capibaribe, no Estádio Gigante do Agreste, aqui em Garanhuns. Na ocasião, as equipes sub 17 e 23 de ambos os clubes se enfrentarão, na data que, além de marcar a independência do Brasil, também marca o aniversário de 67 anos do clube alviverde garanhunense.

O amistoso, que ainda não tem horário definido, servirá de preparação para a equipe sub 23 do clube Setembrino, que vai participar do Campeonato Pernambucano da séria A2 deste ano, marcado para começar já no próximo dia 10 de setembro.

A diretoria setembrina, que tem a frente Inaldo Vilela, está, junto a uma empresa caruaruense, pertencente a Laelson Lima, ex-treinador do Central, e com ajuda de alguns desportistas, a exemplo de Samuel Guedes, Genaldi Zumba,  Prefeito de São João, entre outros, organizando o estádio e trabalhando uma equipe competitiva para buscar a única vaga em disputa na série A2, que dará acesso à primeira divisão em 2018.

De acordo com as novas regras da competição, definidas pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF), apenas o campeão da série A2 deste ano, subirá a elite do futebol estadual ano que vem. Segundo a FPF, este ano, o campeonato será regionalizado e dividido por grupos, que serão definidos em data a ser divulgada.

O novo elenco setembrino já foi apresentado e treina em dois períodos no estádio Gigante do Agreste. O zagueiro Thomas; o goleiro Dênis e o atacante Gildo, que disputaram a Série D pelo Central, reforçam o clube, cuja base do elenco é formada por atletas radicados no Agreste Meridional. O alviverde garanhuense tem Laelson Lima como coordenador técnico (base, masculino e feminino); Javier Diaz como treinador e o ex-atacante Gerailton, o Geragol, como auxiliar-técnico.
.

Secretaria de Saúde conscientiza sobre o aleitamento materno

Momento acontece na próxima sexta-feira (18) e integra as atividades do
Agosto Dourado. (com informações de Aquiles Soares/Secom/PMG).

Em alusão às atividades do “Agosto Dourado”, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Especialidades de Saúde da Mulher e da Criança (Cesmuc), localizado na Avenida Simoa Gomes, Heliópolis, realiza na próxima sexta-feira (18) diversas atividades voltadas para conscientização das mulheres acerca da importância do aleitamento materno. O público-alvo são as gestantes de alto risco atendidas no local, que serão beneficiadas mediante inscrição a ser realizada no Cesmuc, no mesmo dia da ação.

Na oportunidade, um nutricionista vai tratar dos benefícios do leite materno; uma enfermeira também irá demonstrar o manejo correto do seio para amamentação. Serão ofertados por uma fisioterapeuta momentos relaxantes e demonstração de alguns movimentos para facilitação na hora do parto, além de um psicólogo que vai esclarecer a importância da amamentação na formação de vínculos.

Além de fortalecer a imunidade, a amamentação também contribui para o desenvolvimento dos bebês, como explica a nutricionista da Secretaria de Saúde, Laila Brasil. “O aleitamento não é só um ato de nutrir, mas também um ato de amor que ainda promove benefícios para mãe. Nesse momento vamos esclarecer algumas dúvidas para contribuir ainda mais com esse vínculo afetivo”, afirmou.

A ação terá início a partir das 10h, na sede do Cesmuc, que está localizada na avenida Simôa Gomes, 346, no bairro Heliópolis. Após a ocasião também será oferecido um lanche saudável, além do sorteio de um enxoval entre as participantes.
.

OPERAÇÃO TURBULÊNCIA: Três delatores devem revelar que PSB de PE, recebeu propina, através de transações superfaturadas

Noutra operação, a Fair Play,  três líderes do partido são alvo de investigações: o governador Paulo Câmara,
o senador  Fernando Bezerra Coelho e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio. (Folha de São Paulo).

Os desdobramentos judiciais do acidente aéreo que matou Eduardo Campos ainda geram incertezas ao grupo político do ex-governador de Pernambuco e ao seu legado três anos depois da queda do avião em Santos (SP), completados neste domingo (13). E podem se tornar o centro da disputa pelo governo de Pernambuco no próximo ano.

Três dos principais envolvidos na Operação Turbulência, iniciada com uma investigação sobre o arrendamento do jato no qual Campos viajava, assinaram acordos de delação premiada com o Ministério Público Federal no início deste ano. Os empresários João Lyra Pessoa de Melo Filho, Apolo Santana Vieira e Eduardo Freire Bezerra Leite prometem dar detalhes sobre transações financeiras envolvendo superfaturamento de obras ligadas ao governo de Pernambuco. Lyra era o elo entre Campos e empreiteiras.

Os três empresários são acusados de formação de organização criminosa, lavagem de dinheiro, pagamento de propinas e crimes contra o sistema financeiro. De acordo com o Ministério Público, os suspeitos teriam movimentado dinheiro de forma fraudulenta entre empresas de fachada. O esquema teria vigorado entre 2010 e 2014 e movimentado cerca de R$ 600 milhões, segundo a Polícia Federal.

Apontados como donos do avião que transportava Campos, os empresários estão sendo processados por moradores de Santos que tiveram seus imóveis danificados com a queda do avião. Também correm ações contra a AF Andrade, holding apontada como operadora do jato, e o PSB. Todos negam judicialmente as responsabilidades.
.

Em janeiro, a PF deflagrou a Operação Vórtex como um desdobramento da Turbulência. A ação investigou a participação de uma terceira empresa, a Lidermac, na compra da aeronave. Na época, o PSB contestou a existência de qualquer irregularidade envolvendo o partido e a empresa, alegando que fez apenas uma doação de R$ 500 mil ao PSB na campanha de 2014 de forma oficial.O partido também afirmou ter confiança na "conduta sempre íntegra" do ex-governador Eduardo Campos.

O PSB de Pernambuco ainda enfrenta a situação de ver três dos principais afilhados políticos de Eduardo Campos serem alvo de inquéritos: o governador Paulo Câmara (PSB), o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB). Câmara deve disputar a reeleição ao governo do Estado e poderá enfrentar nas urnas Bezerra Coelho, que negocia uma migração para o DEM.

Os dois, além do prefeito Geraldo Júlio, são alvos de inquérito na Operação Fair Play, que investiga um suposto superfaturamento de R$ 42 milhões nas obras de construção da Arena Pernambuco para a Copa 2014.

OUTRO LADO - Prefeito, governador e senador negam irregularidades. Em nota, o governo de Pernambuco afirmou que a licitação para a construção da Arena Pernambuco observou todos os requisitos, prazos e exigências da Lei de Licitações e da Lei das Parcerias Público-Privadas. O governo ainda afirmou "sua posição de absoluta transparência na gestão de recursos públicos".

O advogado de Bezerra Coelho, André Luís Callegari, afirma que "todas as operações referentes à licitação do estádio foram julgadas regulares" pelos tribunais de Contas da União e do Estado. Coelho também é alvo de outros três inquéritos no STF (Supremo Tribunal Federal) sob suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa do senador pernambucano classifica as acusações como "absolutamente descabidas".
. 

SDS mantém contrato de aluguel com parentes de Vereador que foi preso preventivamente por comandar uma organização criminosa

Governador trocou recentemente o comando da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco. Antes, 
Ângelo Gióia estava afrente da SDS, e agora, Antônio de Pádua detém a gestão da pasta.

A Secretadria de Defesa Social do Estado de Pernambuco, que recentemente passou a contar com um novo Secretário, o ex-procurador da pasta, Antônio de Pádua, mantém um contrato de aluguel de um imóvel, com parentes do vereador da cidade de Carpina, Tota Barreto, do PSB, preso preventivamente por comandar uma organização criminosa especializada em fraudar licitações e alvo das Operações "Caça Fantasmas", "Fraus" e "Companheiro", todas da Polícia Civil de Pernambuco.

De acordo com matéria publicada pela Revista da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco – ADEPPE, edição de nº 126; e ainda segundo o contrato firmado entre as partes, a SDS paga mensalmente o valor de R$ 7.440,00 por uma casa onde residia o pai do vereador e ex-presidente da Câmara Municipal daquela cidade, para que lá, funcione a Delegacia do Município.

Apesar do valor indicado no contrato, através de um levantamento feito pela própria ADEPPE, foi possível constatar que o valor de mercado do imóvel (foto abaixo), não ultrapassa a casa dos R$ 1 mil reais. Embora custem um alto valor de mercado, as atuais instalações da delegacia da cidade não correspondem no quesito de segurança, já que segundo a ADEPPE, o imóvel teria sido alvo de vários arrombamentos, onde armamentos apreendidos foram furtados por assaltantes.
.

DELEGACIAS COM ALUGUÉIS EXORBITANTES – A reportagem publicada neste mês de agosto pela Revista da ADEPPE, que denuncia o contrato de imóvel entre a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, com parentes do vereador da cidade de Carpina, Tota Barreto, preso preventivamente sob acusação de chefiar uma organização criminosa, retrata ainda, outros contratos de alugueis de imóveis, que são destinados a sediar delegacias, cujos valores, segundo a revista, são “exorbitantes”.

De acordo com a ADEPPE, a Secretaria de Defesa Social do governo de Pernambuco gasta a bagatela de R$ 6 milhões de reais por ano apenas com o pagamento de alugueis de imóveis que são utilizados pela Secretaria, para abrigar Delegacias e Departamentos. Levantamentos da ADEPPE, entretanto, apontam que esses imóveis, em quase sua totalidade, seriam inadequados para a finalidade a que se propõem, caracterizando inaceitável situação de desperdício de dinheiro público.

Um dos principais exemplos desse desperdícios, de acordo com a ADEPPOL, pode ser observado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, onde a 17ª DESEC (foto abaixo), funciona em um imóvel alugado por R$ 12 mil reis mensais, um dos mais caros da cidades, inferior apenas aos pagos por grandes galpões do Município.

Outro exemplo passível de muito questionamento, apontado na matéria, é o da 44ª DP, situada na cidade de Goiana, que estaria funcionando em uma casa residencial pela qual são pagos R$ 6.558,60 mensais. Já no Cabo de Santo Agostinho, uma mesma casa residencial abriga, de maneira improvisada, duas delegacias: a 10ª DESEC e a 14ª Delegacia de Atendimento à Mulher, ao custo de R$ 12.387,17, o que faria daquele, segundo a ADEPPOL, o metro quadrado mais caro da cidade.
.

1.529 policiais militares passam a ser sargentos na PM de PE

Novos policiais vão atuar na Capital (796), na RMR (313), na Zona da Mata (114), no
Agreste (160) e no Sertão (146). (Com informações do Folha de Pernambuco).

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) ganhou 1.529 novos sargentos na manhã desta segunda (14). A solenidade de conclusão do curso de Formação de Sargentos da PMPE aconteceu no quartel do Derby, na área central do Recife, com presença do governador do Estado, Paulo Câmara. Os novos policiais vão atuar na Capital (796), na RMR (313), na Zona da Mata (114), no Agreste (160) e no Sertão (146).

O curso de Formação teve duração de 120 horas e foi ministrado no Campus de Ensino Metropolitano I, da Academia Integrada de Defesa Social, localizado no bairro do Curado. "Esta é a primeira turma a se formar em 2017, e, desde 2015, a administração estadual já formou 4.925 sargentos da Polícia Militar, contando com essa nova turma. Desde 2007 foram formados 6.446 sargentos em Pernambuco", disse Câmara. O governador defendeu durante sua fala, que os números da violência no Estado não são bons, e que o reforço vai ajudar a chegar aos resultados que Governo busca: redução da violência.

Questionado a respeito do número de assaltos a ônibus na RMR, Paulo Câmara disse que a PMPE está trabalhando em parceria com a Polícia Civil de Pernambuco na proteção dos corredores por onde passam os coletivos. "Muitas prisões foram feitas, mas sabemos que a violência do dia a dia aumentou. A questão de drogas tem nos preocupado muito. A gente tem que proteger o cidadão e todo esforço é feito para dar resultados mais rápidos. Com a formação dos sargentos e, agora, com a formação de novos policiais, teremos mais presença e mais capacidade de reação", comentou.
.

.

Ana Arraes pode ser candidata a Vice-presidente do Brasil

Antônio Campos: “Ela está sendo cortejada por Alckmin, Álvaro Dias… O próprio Fernando Haddad fez 
uma visita de cortesia à ministra”. (Giovanni Sandes/ Coluna Pinga Fogo/Foto: Rodrigo Carvalho)

O advogado Antônio Campos (Podemos) é irmão do ex-governador Eduardo Campos, falecido líder do PSB, e filho de Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). Nesta segunda (14), Antônio Campos, que se candidatou a prefeito de Olinda pelo PSB mas deixou o partido este ano, afirmou que Ana Arraes é sondada por partidos políticos para deixar o TCU quatro anos antes de sua aposentadoria compulsória e ser candidata a vice-presidente da República já nas próximas eleições, marcadas para ocorrer em 2018.

Embora a ministra seja também especulada como possível candidata a senadora de Pernambuco, na entrevista Antônio Campos disse que, se ela deixasse o TCU, seria para aceitar a disputa pela vice-presidência da República. Segundo ele, Ana Arraes é cortejada pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que busca se viabilizar para 2018 pelo PSDB, pelo senador Álvaro Dias, pré-candidato do Podemos (sigla do próprio Antônio Campos), e insinuou que o PT também fez gestos para atrair a ministra.

“Acho que a possibilidade, se houver, é maior da vice. Ela está sendo cortejada por Alckmin, Álvaro Dias… O próprio Fernando Haddad fez uma visita de cortesia à ministra. Não falou de política, foi uma visita mais de condolências pelos três anos do falecimento de Eduardo. Há uma possibilidade de ser candidata a vice-presidente”, afirmou.

O próprio Antônio Campos pondera que, hoje, a um ano da eleição, Ana ainda tem cinco anos até a sua aposentadoria compulsória do Tribunal de Contas – depois da “PEC da bengala”, um ministro de tribunais superiores ou desembargador  de tribunais de Justiça é obrigado a deixar o serviço público apenas aos 75 anos de idade. Mesmo assim, comentou Antônio, ela está sensível aos apelos dos vários partidos que a procuraram.

Ele falou que ela foi três vezes deputada e é, além de mãe de Eduardo Campos, filha do ex-governador Miguel Arraes, também falecido. O advogado ainda afirmou que ela dialoga com diversas forças políticas e seria “capaz de unir diversas forças que estão dispersas em Pernambuco”. “Ela vai decidir até março de 2018”, afirmou Antônio Campos, em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda. “Ela não descarta… Em 2018 ela vai tomar essa decisão”, disse Antônio Campos.
.

Petrobras lança seleção pública e oferece 954 vagas em 7 estados

Selecionados vão atuar nos estados do Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Amazonas, 
Rio, Espírito Santo e São Paulo. (Com informações do Jornal do Commercio - Blog Há Vagas).

A Petrobras abre inscrições nesta terça-feira (15) para processo seletivo público com objetivo de preencher 954 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os salários iniciais vão de R$ 3.681,63 a R$ 9.786,14. As inscrições podem ser feitas pelo site da Cesgranrio até o dia 4 de setembro. O prazo de validade da seleção é de 12  meses, a contar da data de publicação do Edital de homologação dos resultados finais, podendo vir a ser prorrogado uma única vez, por igual período.

A contratação será de caráter experimental nos primeiros 90 (noventa) dias, ao término dos quais, se o desempenho do(a) profissional for satisfatório, o contrato converter-se-á, automaticamente, em prazo indeterminado. São 159 oportunidades imediatas e 795 para cadastro de reserva. As taxas de inscrição custam R$ 47 e R$ 67 para os níveis médio e superior, respectivamente. Os cargos que exigem curso superior são para médico do trabalho júnior. Já os outros são para técnico de enfermagem do trabalho júnior, técnico de inspeção de equipamentos e instalações, manutenção ou operações júnior.

Os selecionados vão atuar nos estados do Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Amazonas, ou no Sudeste do País, nos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo ou São Paulo. A seleção é constituída de prova objetiva de conhecimentos básicos e específicos e avaliação psicológica e exames médicos, tanto para cargos de níveis médio ou superior.
.