terça-feira, 8 de agosto de 2017

Garanhuns: Prefeitura oferece curso de computação à quilombolas

No treinamento, participantes estão aprendendo noções intermediárias dos programas de 
computador. (Com informações e imagens de Cloves Teodorico e Daniela Batista/Secom/PMG).

Aprender a utilizar computadores corretamente é de extrema importância na sociedade atual. Pensando nisso, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) está disponibilizando um curso de computação para os moradores da comunidade quilombola sítio Estrela. A formação é resultado da parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A turma é composta por 20 assistidos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Quilombo.

No treinamento, os participantes estão aprendendo noções intermediárias dos programas de computador. O instrutor, Marcos Alexandre, destaca a importância de levar o curso para a comunidade. “Essa formação pode contribuir em todo tipo de desenvolvimento. A informática hoje está envolvida em tudo. Eles tendo acesso aos programas que os computadores oferecem vão poder comercializar os produtos que eles mesmos fazem aqui, vão poder negociar e fazer compras. Todo um mundo se abre com o computador”, enfatiza.

A moradora do sítio Estrela Maria Isabela Alves, 21 anos de idade, explicou que o fato da capacitação ser em sua comunidade facilitou o deslocamento. “Eu estou gostando da oportunidade de fazer esse curso. Quero muito fazer uma faculdade e acho que saber usar o computador vai ajudar na hora de fazer os trabalhos. Além disso, é mais perto do que ter que ir à área urbana, o que dificultaria”, diz a pré-universitária.

Os alunos da formação são encaminhados por meio do Programa de Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas), do Governo Federal, e receberão certificado de 20 horas ao final das aulas. A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de Garanhuns informa que outros cursos serão disponibilizados, e suas respectivas informações serão divulgadas em breve.
.

União Brasileira dos Escritores comemora um ano em Garanhuns

Este ano, UBE esteve participando de dois grandes eventos que são realizados 
aqui na cidade: a 3ª Bienal do Livro do Agreste e o FIG. (Fotos: David Melo/JornalDAC).

No último sábado, 05 de agosto, a União Brasileira de Escritores UBE/Núcleo Garanhuns, comemorou o seu primeiro aniversário de  instalação aqui na cidade. A solenidade aconteceu no auditório da Câmara de Dirigentes Lojista de Garanhuns. Aqui na cidade, a UBE tem como presidente, o escritor José Renato da Silva Siqueira.

No sábado, o momento contou com a participação de cerca de 30 associados, além de convidados. Na ocasião, a UBE/Garanhuns ainda deu posse a novos integrantes do Núcleo. O presidente nacional da UBE, Alexandre Santos, prestigiou o evento.

Este ano, a UBE imprimiu sua marca em dois grandes eventos que são realizados aqui em Garanhuns. Um deles, que retornou este ano, após não ocorrer em 2016, foi a Bienal do Livro do Agreste (3ª edição). Durante o evento, a UBE/Garanhuns esteve com seu estande montado. Entre os dias 17 a 21 de maio, a União dos Escritores promoveu palestras, conversas, além de debates e comercialização de livros.

Já durante a realização da 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, as ações da UBE local, se concentraram no polo Praça da Palavra, instalado na praça Souto Filho. Por lá, a UBE ofereceu uma extensa programação, onde o universo da leitura e do imaginário literário foi o grande protagonista.
.
.
.

Sai Sport e entram Santa Cruz e Náutico, na Copa do Nordeste 2018

Com formalização, Santa entra na fase de grupos, enquanto que Náutico, que pensou em 
sair da Copa e estava sem vaga, ganha lugar na preliminar. (GE/PE - Foto: Rômulo Alcoforado).

A Confederação Brasileira de Futebol tornou oficial, nesta segunda-feira, a saída do Sport da Copa do Nordeste. O clube rubro-negro decidiu que não iria participar da edição de 2018 da competição, no início de julho. O documento da CBF, portanto, é a formalização definitiva da iniciativa do Leão. O que mudou de lá para cá foi a posição de ao menos um dos dois principais clubes pernambucanos. Santa Cruz e Náutico permanecem na competição - ao contrário do que o Timbu havia sinalizado, em entrevista coletiva conjunta com o Sport. A saída da Liga do Nordeste foi vetada pelo Conselho Deliberativo alvirrubro.

Já o Tricolor, antes em dúvida, decidiu por permanecer, após consultar o Conselho Deliberativo do clube e fazer pesquisas junto à torcida pelas redes sociais. Dessa forma, com o Sport fora, acontece uma "dança das cadeiras", nas vagas de Pernambuco, na Copa do Nordeste. Terceiro colocado no Estadual deste ano, o Santa herda a vaga do Leão, na fase de grupos da competição.

Até então, a equipe coral iria entrar numa etapa preliminar - na qual enfrentaria o Itabaiana para decidir quem passaria para a fase principal do Nordestão. Como o Santa, agora, está na fase de grupos, quem vai enfrentar os sergipanos é o Náutico - até então, fora da competição, em condições normais. O outro representante de Pernambuco na Copa do Nordeste é o Salgueiro, vice-campeão estadual.
.

Sete e outros 13 clubes disputarão o Pernambucano da Série A2

Cabo de Santo Agostinho e Petrolina  vão participar da competição com duas equipes: 
1º de Maio e Petrolina representando os sertanejos e Ferroviário e Cabense pela Zona da Mata.

         O Sete de Setembro Esporte Clube aqui de Garanhuns, vai disputar a Série A2 do Campeonato Pernambuco Sub 23 deste ano junto a outros 13 clubes do estado. A informação é oficial, e parte da Federação Pernambucana de Futebol (FPF).

Semana passada, a federação convocou para uma reunião, todos os clubes aptos a participarem da competição. Ao final do encontro, ficou definido que estarão na disputa este ano: Sete de Setembro, Centro Limoeirense, Íbis, Decisão, Chã Grande, Jaguar, Pesqueira, Petrolina, 1º de maio, Cabense, Ferroviário  do Cabo, Vera Cruz, Porto e Timbaúba, sendo que Cabo de Santo Agostinho e Petrolina  vem com duas equipes: 1º de Maio e Petrolina representando os sertanejos e Ferroviário e Cabense pela Zona da Mata.

A direção do Sete, que tem no comando os desportistas Inaldo Vilela (Presidente do Conselho) e Samuel Guedes, respondendo pelo Executivo, esperam contar com o apoio dos setembrinos de Garanhuns e região para levar a frente este projeto de não deixar o Sete fora das competições oficias da FPF. O Clube voltou aos treinamentos no último dia 1º de agosto no Gigante do Agreste. Atualmente, o clube vem dispensando esforços para realizar as reformas necessárias para que o estadio Gigante do Agreste possa ser aprovado pelas vistorias, e assim receber os jogos dos guarás garanhuenses.

A atual diretoria do Sete, permanece comandando o clube até o dia sete de setembro de 2018. Até lá não poderão ser convocadas novas eleições. O ex-presidente do Clube, o Advogado Nilton Ayres renunciou ao posto, sendo que ele estava no segundo ano de seu mandato – algo que assim leva as eleições para a data do término do mandato de Nilton.

O Prefeito de São João, Genaldi Zumba, apesar de não fazer parte da diretoria alviverde, vem se mostrando uma peça importante nesta caminhada. Além de sua colaboração pessoal, Genaldi vem buscando,  junto aos seus colegas prefeitos e empresários da região, apoio para o Sete de Setembro de Garanhuns. O Campeonato Pernambucano da Série A2 Sub 23, começa no próximo dia 10 de setembro. A tabela dos jogos ainda não foi divulgada pela Federação Pernambucana de Futebol.
.

SÃO BENTO DO UNA: Governador anuncia restruturação da Adagro e abertura de concurso para técnicos e fiscais agropecuários

Seleção temporária para 74 técnicos agropecuários será realizada este semestre, enquanto que o 
concurso público para contratação de 50 fiscais agropecuários deve ocorrer ainda este ano.

Na última quinta-feira (03), durante a abertura da II Feira da Avicultura do Nordeste, na cidade de São Bento do Una, o Governador Paulo Câmara anunciou um pacote de ações que irá beneficiar diretamente parte do Agreste Meridional.

Entre os investimentos do Governo do Estado estão: reestruturação da Agência Estadual de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Adagro); assinatura do decreto de operação da rastreabilidade do ovo; abertura de seleção temporária para contratação de 74 técnicos de defesa agropecuária; concurso público para contratação de 50 fiscais agropecuários; e entrega de equipamentos.

Com relação à reestruturação da Adagro, Erivânia Camelo, que é Presidente da Adagro, dfende que a medida vai aumentar o poder de atuação de fiscalização no Estado e os benefícios para os produtores. “Hoje, estamos com um quadro bastante reduzido de fiscais. Então, com a seleção temporária e o concurso público, vamos melhorar a fiscalização para que os registros dos produtos fiquem mais rápidos”, esclareceu.
.

A seleção temporária para 74 técnicos agropecuários será realizada este semestre e tem contratação prevista para o primeiro trimestre de 2018. Já o concurso público para contratação de 50 fiscais agropecuários (nível superior) deve ocorrer ainda este ano, com contratação para o primeiro trimestre de 2018.

Do total de vagas, 40 serão para o cargo de médico veterinário e 10 para engenheiros agrônomos. Na ocasião, o governador também entregou 22 ensiladeiras, beneficiando 20 municípios do Agreste e Sertão, além de uma moto e de 11 kits de inseminação artificial. Os equipamentos promovem a inclusão produtiva, melhoria da renda e das condições de sobrevivência do homem do campo, com foco na bacia leiteira do Estado.

A prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida agradeceu ao governador e assegurou que, hoje, a avicultura respira com mais tranquilidade. “O segmento vem crescendo muito com esse empenho do Governo do Estado. O governador Paulo Câmara é sempre muito atencioso com o povo de São Bento do Una”, afirmou a prefeita.
.

Engenheiro presta depoimento em Garanhuns e nega ser responsável por toda obra de prédio que desabou

Queda do imóvel deixou duas pessoas mortas. Perícia do Instituto de Criminalística apontou 
falha na estrutura e no material utilizado. (Com informações do G1 Caruaru e Região).

O engenheiro Alexandre Gusmão, negou que seja o responsável pela construção do prédio residencial que desabou em Garanhuns. Ele se apresentou na manhã desta sexta-feira (4) na delegacia da cidade e foi ouvido pelo delegado Patrick Dias. O acidente aconteceu em julho deixando duas pessoas mortas.

Alexandre não quis conversar com a imprensa. Segundo o advogado dele, Ernesto Cavalcanti, o engenheiro estava na capital pernambucana, Recife quando ficou sabendo do acidente e pediu para se apresentar a polícia. "Ele não estava acompanhando a obra e apenas acompanhou o desmoronamento do muro de proteção ainda no ano de 2008. Logo depois deixou o Brasil e foi trabalhar em uma obra em Angola (África). Ele não tem conhecimento do avanço dessa obra", disse o advogado.

Sobre o fato da base do prédio ter sido reaproveitada, o advogado Ernesto Cavalcanti afirma que o cliente não sabia da situação. "Ele desconhece totalmente. Inclusive ele sugeriu que a base fosse demolida antes de deixar o Brasil. Ele deu suporte a essa obra durante dois meses em 2008", complementou.

Ainda de acordo com a defesa, Alexandre Gusmão apresentou a polícia uma documento de 2010, quando o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea), notifica a obra alegando que a construção não tem um engenheiro. Sobre a Prefeitura Municipal de Garanhuns afirmar que a obra é irregular, Alexandre disse que desconhece a situação.
.

Segundo o advogado, os moradores do prédio procuraram a prefeitura um mês antes do desabamento e pediram a fiscalização de um engenheiro, que confirmou o bom estado do residencial. Ele ainda informou que Alexandre Gusmão assinou apenas uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), em junho de 2009, para reparos no muro. O advogado afirma que uma ART foi assinada em nome de Alexandre Gusmão em 2008, que contratava ele para a realização de todos os serviços. Segundo ele, o engenheiro desconhece o serviço e também a assinatura em nome dele no documento.

Perícia - A perícia do Instituto de Criminalística realizada na semana passada, apontou falha na estrutura, e no material utilizado. A respeito das declarações sobre vistorias realizadas pela Defesa Civil de Garanhuns no prédio, o coordenador do órgão, Thiago Amorim, esclarece que foi realizada uma inspeção predial há cerca de seis anos.

Na ocasião, foi solicitado ao responsável pelo imóvel que procedesse alguns itens de manutenção da edificação com o objetivo de conservar e recuperar a capacidade funcional. o procedimento é o cumprimento de uma norma técnica brasileira nº 5674/1999, que informa, sugere e obriga a todo e qualquer proprietário de edificação a proceder com a referida manutenção da edificação.

O governo municipal está com um processo administrativo instaurado, que por meio de uma comissão, vai realizar o levantamento da documentação sobre o prédio em questão, para ajudar a apurar as responsabilidades. "Todos os setores da prefeitura estão à disposição para colaborar com as investigações", diz nota enviada pela gestão.

Conselho tutelar de Maceió recolhe filha de casal de Garanhuns

“Casal que estava em Maceió em situação de rua, havia viajado sem autorização da
tutora legal”, diz conselheira. (Com informações de Derek Gustavo, G1 Alagoas).

A filha de 10 meses de um casal aqui de Garanhuns foi recolhida pelo Conselho Tutelar de Maceió, capital de Alagoas. De acordo com o órgão, os pais não têm a guarda da criança e foram para Maceió, com a menina sem a autorização da tutora legal. O casal, no entanto, afirma que a bebê foi sequestrada. José Glaucio da Silva Bernardo e a esposa Maria Auxiliadora estão em na capital de Alagoas desde o dia 28 de junho. Ele conta que veio para a cidade para procurar emprego como pedreiro e que iria embora no dia seguinte depois de distribuir alguns currículos. 

“Quando chegamos na rodoviária com a passagem comprada fomos abordados por uma mulher que se apresentou como assistente social e nos levou para uma casa de apoio [a Casa de Passagem, que fica no centro]. Lá, uma conselheira tutelar chamada Ruth Moura tirou a menina da gente e sumiu. Depois disso, fomos expulsos", relata Bernardo.

O pai da menina relata que já registrou um boletim de ocorrência sobre o caso, e que não consegue notícias da filha junto ao Conselho Tutelar. “A menina é bem tratada, cheirosa, limpinha. Eu tava aqui arrumando serviço de pedreiro, aí veio essa mulher e pegou da gente. Estávamos no abrigo e agora estamos na rua. A polícia diz que é sequestro. Não levaram nem o documento da menina. Não dizem como ou onde ela está. Só sabemos que ela está em Maceió”, diz Bernardo. “Levaram minha filha. A chave da nossa casa tá aqui. Lá tem fralda, roupa, cama, televisão, geladeira, bercinho. Só quero minha filha de volta”, afirma chorando Maria Auxiliadora.

Os pais não tinham guarda, diz Conselho Tutelar - Procurada pela reportagem do G1, a conselheira tutelar da 2ª Região, Ruth Moura, confirma que a criança foi tirada dos pais. Pois, segundo ela, além de não terem a guarda da menina, os pais foram considerados incapazes de cuidar da criança segundo o Conselho Tutelar de Garanhuns.
.

“A avó paterna, é que tem a guarda da criança lá no Estado de Pernambuco. Eles são alcoólatras e têm muitos problemas lá e vieram para cá com a menina sem autorização da avó. A família estava dormindo na rodoviária, e, por isso, foi abordada pela assistente social”, relata Ruth Moura, conselheira tutelar da 2ª Região.

A conselheira ainda explica que após serem levados para a Casa de Passagem, o casal ainda voltou para Garanhuns para receber o dinheiro de um benefício destinado à criança. “Eles recebem R$ 480 do Bolsa Família do bebê. Saíram escondidos da casa de apoio, deixando o bebê lá, e voltaram bêbados e sem o dinheiro. Depois disseram que não conseguiram pegar o dinheiro”, acrescenta.

Ruth diz ainda que pegou o bebê e levou para um outro local em Maceió, que por questão de segurança, não pode ser revelado nem mesmo aos pais.“A avó disse que não pode cuidar da criança, pois está muito doente. E os pais estavam na rua com a filha. Acionamos a Justiça e agora estamos aguardando a decisão da juíza Fátima Pirauá para saber o que fazer, se a gente leva para Garanhuns ou se o Conselho de lá vem buscar”, explica a conselheira.

Ainda segundo ela, os pais não puderam mais ficar na casa de apoio. “Eles vivem embriagados. Lá na Casa de Passagem tinham algumas garrafas de cachaça, deixadas por outras pessoas, e os dois tentaram beber. Lá em Garanhuns e aqui em Maceió foi oferecida ajuda para eles abandonarem o vício, mas os dois recusaram. A situação deles é de vulnerabilidade”.
.