terça-feira, 11 de julho de 2017

Prefeito Izaías vai decretar estado de emergência em Garanhuns

Em contato com o Jornal do Comércio, Prefeito lamentou o desabamento ocorrido ontem, 
e ainda disse não ter dúvida que as fortes chuvas contribuíram na tragédia”. (Fonte: JC Online).

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, pretende decretar estado de emergência no município - que depois de um longo período de seca vem enfrentando problemas com as chuvas intensas. Ontem, a cidade foi palco do desabamento de um prédio no bairro de Aluísio Pinto, que soterrou quatro pessoas. As buscas duraram mais de 12 horas. Uma mulher e seu bebê, de apenas 20 dias, foram resgatadas com poucos arranhões. O pai da criança e outro morador já foram localizados sem vida.

O desabamento aconteceu por volta das 6h, em um conjunto residencial de três blocos, cada um com seis apartamentos, na rua Desembargador João Paes. O imóvel já havia sofrido um desmoronamento parcial durante a construção, em 2008, mas não se sabe ainda se os episódios têm ligação. Certo de que as chuvas contribuíram para este e outros acidentes, o prefeito IZaías Régis pretende decretar estado de emergência.

“Já são mais de 60 dias de chuva sem parar. Outras duas casas caíram e há outras interditadas. Não tenho dúvida que a chuva contribuiu e muito para esse desabamento, o prédio fica no final de um morro, o solo é barroso e pode ter sofrido acomodação. Mas há informações de que quando parte do prédio caiu durante a construção os próprios moradores o reconstruíram, estamos apurando”, declarou o prefeito, que está em São Paulo acompanhando a filha em uma cirurgia.

O Prefeito de Garanhuns lamentou o ocorrido e salientou que não se pode reclamar de chuva após tanta seca. “Já solicitei o decreto de estado de emergência (o governador ainda precisa aprovar) para que a Defesa Civil Nacional possa ajudar as famílias e nos apoiar para fazermos os trabalhos necessários”, disse Régis.
.

O ACIDENTE - O prédio teria dado sinais de que poderia ruir, durante a madrugada, levando os moradores a evacuar o imóvel. Um dos mortos, Edvaldo Soares da Silva, 66 anos, de acordo com informações de seus familiares, chegou a deixado o local com a mulher e dois filhos, sendo que ele acabou voltando ao prédio. "Chegaram informações de que ele pode ter voltado para tentar avisar a vizinhos de outros apartamentos que ele achava que estariam lá, mas que, na verdade, estão viajando", destacou o major Heitor Martins, do corpo de Bombeiros. Segundo o sobrinho de Edvaldo, ele retornou ao apartamento, na busca por alguns documentos, momento em que o prédio desabou.

Genicélia Cardoso de Lima, de 29 anos, o marido, Antônio Arcoverde, 32, e a filha deles de apenas 20 dias moravam no segundo andar do edifício, e não teriam acordado a tempo de sair, ficando também sobre os escombros. Surpreendentemente, mãe e filha foram retiradas com pequenos arranhões, socorridas ao Hospital Regional Dom Moura, aqui em Garanhuns, e liberadas logo em seguida. Mas Antônio, que era servidor do município, só foi localizado por volta das 17 horas, e infelizmente, já sem vida.

Ao longo dia, sob uma chuva que ia e vinha, equipes formadas por bombeiros, socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e da Defesa Civil se mobilizaram nas buscas, com apoio de cães farejadores. O Exército também deu apoio. Entulhos e lama dificultaram a mobilidade das equipes, que encerraram as buscas à noite, após resgatar os corpos dos dois homens.
.

Prefeitura está concedendo apoio a vítimas do desmoronamento

Secretarias de Assistência Social e de Infraestrutura, vem dando todo 
apoio necessário aos parentes das vítimas. (Fonte: Secom/PMG).

A Prefeitura Municipal de Garanhuns, por intermédio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), vem dando apoio social, psicológico e jurídico às famílias das vítimas do desmoronamento de um prédio que ocorreu ontem, dia 10 de julho, na rua Desembargador João Paes, no bairro Aloísio Pinto. Hoje, dia 11 de julho, os outros dois blocos do conjunto residencial também foram interditados. A área do prédio que desabou está recebendo perícia da Polícia Civil de Pernambuco.

As famílias com algum tipo de necessidade para auxílio estão sendo encaminhadas pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (Compdec) para a Assistência Social. As famílias das vítimas, que moravam no prédio, receberão auxílio financeiro para locação de nova moradia, com validade de três meses, podendo ser prorrogado de acordo com avaliação técnica. A equipe de assessoria jurídica da SASDH está disponível para avaliar cada caso e encaminhá-lo para a melhor resolução.

Quanto às famílias dos prédios vizinhos, interditados por medida de segurança, elas estão sendo levadas para casa de familiares – com o apoio da Secretaria de Infraestrutura, que disponibilizou veículos. Já para os casos onde as pessoas não tenham para onde ir, a Prefeitura Municipal de Garanhuns irá disponibilizar o aluguel social por um período de até três meses. Nesta terça-feira, a Defesa Civil está realizando inspeção em casas vizinhas da tragédia para verificar a necessidade de novas interdições.
.

DEFESA CIVIL DE GARANHUNS SE PRONUNCIA SOBRE O CASO

A respeito de declarações sobre vistorias realizadas pela Defesa Civil de Garanhuns no prédio, o coordenador da Defesa Civil do município, Thiago Amorim, esclarece que foi realizada uma inspeção predial há cerca de seis anos. Na ocasião, foi solicitado ao responsável pelo imóvel que procedesse alguns itens de manutenção da edificação com o objetivo de conservar e recuperar a capacidade funcional.

O procedimento é o cumprimento de uma Norma Técnica Brasileira nº 5674/1999, que informa, sugere e obriga a todo e qualquer proprietário de edificação a proceder com a referida manutenção da edificação. Ainda de acordo com o engenheiro, após o período citado anteriormente, não foi informado formal nem informalmente nenhum pedido de vistoria do engenheiro técnico responsável.

O município de Garanhuns, diante do ocorrido, torna público que está realizando a abertura de procedimento interno com o objetivo de levantamento de toda documentação relativa à execução da obra e sua regularidade.
.

'Nasci de novo', diz morador de prédio que desabou em Garanhuns

Prédio de dois andares, localizado na rua Desembargador João Paes, no bairro 
de Aluísio Pinto, desabou nesta segunda (10), aqui em Garanhuns. (Foto: Gidi Santos).

"Nasci de novo. Deus olhou pra mim, para minha esposa e para a minha filha e disse 'não é a hora de vocês'". Isso, foi o que afirmou um morador do prédio que desabou nesta segunda-feira (10), aqui na cidade. Em entrevista à Rádio Jornal Garanhuns, o economista José Tavares contou que, na noite desse domingo, dia 9 de julho, realizou uma viagem não planejada e deixou o apartamento vazio.

"Por coincidência, na noite anterior, eu e minha família decidimos ir para a Bahia, visitar meu sogro e minha sogra. [...] Já tinha a informação que ele tinha desabado uma vez, no entanto, havia uma placa informando que o prédio havia passado por inspeção. Inclusive, no ano passado, percebi algumas rachaduras e reclamei com a imobiliária", disse Tavares; que residia no térreo do edifício.

Ainda sobre a tragédia que chocou Garanhuns, circula nas redes sociais e em grupos do aplicativo Whatsapp um vídeo, do exato momento em que o prédio acabou desmoronando. Como já divulgado, duas pessoas acabaram falecendo em razão da queda do edifício, o que motivou a decretação de Luto Oficial por três dias, por parte do Governo Municipal de Garanhuns. Abaixo, você confere o vídeo:
.

Prefeitura decreta luto oficial por três dias aqui em Garanhuns

As vítimas da tragédia, ambas já identificadas, foram Antônio Arcoverde, servidor
público municipal e Edvaldo Soares da Silva, aposentado. (Secom/PMG).

Após desabamento de prédio residencial na Rua Desembargador João Paes no bairro Aloísio Pinto, a Prefeitura de Garanhuns decretou luto oficial de três dias a partir desta terça-feira (11). Durante 13 horas de resgate trabalharam junto aos Bombeiros Militares, a Defesa Civil, Secretarias de Obras e Infraestrutura, Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), Secretaria de Comunicação Social,  Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, através do apoio de uma psicóloga e uma assistente social.

As vítimas da tragédia, ambas já identificadas, foram Antônio Arcoverde, servidor público municipal e Edvaldo Soares da Silva, aposentado. Agora, o governo municipal trabalhará todo o trâmite burocrático sobre a construção. Durante o período de luto a bandeira do Município de Garanhuns ficará hasteada a meio mastro.
.

Mãe e bebê resgatados no desabamento de prédio passam bem

Prédio que desabou ficava localizado na Rua Desembargador João Paes, 
no bairro Aluísio Pinto. Chefe da família, acabou falecendo com o desabamento.

Passam bem o bebê recém nascido e a mãe resgatados após desabamento de prédio de dois andares aqui em Garanhuns, por volta das 6h de ontem, segunda-feira (10). Socorridas ao Hospital Regional Dom Moura, as vítimas já receberam alta médica.

O chefe da família, o servidor público da Prefeitura de Garanhuns, Antônio Arcoverde, de 32 anos, no entanto, acabou falecendo no desabamento do prédio. A confirmação de sua morte, veio por volta das 17 horas de ontem, e causou muita comoção nas pessoas que acompanhavam os trabalhos das equipes de resgate. O padastro de Antônio, além do cunhado, estavam no local. O semblante de ambos demonstrava um grande abalo. O Padastro chegou a ser medicado pelo Samu, enquanto que o cunhado tentava amparar amigos e outros familiares que chegavam a todo momento.

De acordo com informações repassadas pelo comandante do 6º Grupamento do Corpo de Bombeiros (CBMPE), Iremberg Barros, seis famílias residiam no prédio tipo caixão de térreo, primeiro e segundo andar. O prédio que desabou ficava localizado na Rua Desembargador João Paes, no bairro Aluísio Pinto.
.
Abaixo, você confere um vídeo feito no 
momento do resgate da criança.

Tragédia do desabamento em Garanhuns registra dois mortos

Edval estava no térreo do prédio. Quanto a Antonio, ele era marido da mulher e pai da bebê 
resgatadas com vida pela manhã. (Com informações do Folha de Pernambuco / Foto: Anderon Estevens).

Foi encontrada, no início da noite, a segunda e última vítima fatal do prédio que desabou em Garanhuns, no Agreste pernambucano, na manhã desta segunda-feira (10). Um homem identificado como Edval Soares Silva foi retirado morto debaixo de uma laje, que teve de ser quebrada pelos bombeiros para possibilitar o resgate. Antes, a equipe tinha achado o corpo de Antonio Arcoverde, 32 anos.

Segundo os bombeiros, Edval estava no térreo do prédio durante o desmoronamento. Ele tinha saído de casa, mas voltou para pegar um documento. A esposa da vítima estava presente no momento do resgate e ficou muito abalada.

Antonio era marido da mulher e pai da bebê recém-nascida que foram resgatadas com vida do prédio ainda pela manhã. Genicélia Cardozo e a criança foram levadas para o Hospital Dom Moura, também em Garanhuns. Elas já receberam alta e passam bem. Antonio e Genicélia eram casados desde 2012 e viviam no segundo andar do edifício. A filha do casal havia nascido há 20 dias.

Uma campanha de arrecadação de doações para a família chegou a circular nas redes sociais e muitas pessoas levaram leite, fraldas e outros produtos para um café em Garanhuns. A família de Genicélia foi ao local e afirmou à reportagem que o pedido não partiu deles e tudo que foi arrecadado será passado para outras pessoas que precisam.

Uma equipe formada por Bombeiros, Samu e Defesa Civil trabalharam no resgate das duas vítimas desde o início da manhã. Por volta das 16h, o Exército chegou ao local do acidente para montar uma estrutura de apoio. O local estava com acesso difícil por conta dos escombros e, às 17h30, já tinha escurecido na cidade.
.

Confirmadas mortes de Antônio Arcoverde e Edvaldo Soares

Com a localização das duas vítimas, equipe de buscas encerra o trabalho, confirmando que não 
há outros desaparecidos. (Jornal do Commercio / Imagem: Janderson Pessoa e Jéferson Nascimento).

Após mais de 12h do desmoronamento de um prédio residencial em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, o corpo da segunda vítima fatal foi encontrado no início da noite desta segunda-feira (10). Edvaldo Soares da Silva, 66 anos, foi encontrado próximo à escadaria do prédio, onde morava. Mais cedo, o corpo de outro morador, o funcionário público Antônio Arcoverde, 32, anos também foi encontrado em meio aos escombros. Com a localização destas duas vítimas, a equipe de buscas encerra o trabalho, confirmando que não há outros desaparecidos.

     De acordo com o Major Heitor Martins do corpo de Bombeiros, o segundo homem encontrado pode ter morrido tentado ajudar outras pessoas. "Chegaram informações de que ele pode ter voltado para tentar avisar a vizinhos de outros apartamentos que ele achava que estariam lá, mas que, na verdade, estão viajando", pontuou. Outra possibilidade que chegou ao Corpo de Bombeiros é que Edvaldo teria voltado para resgatar documentos em seu apartamento. O corpo do homem foi encontrado na lateral direita do prédio.

Cães farejadores - Três cães farejadores do grupo especializado em buscas do Corpo de Bombeiros foram enviados do Recife a Garanhuns para trabalhar na procura das vítimas. Segundo o Major Heitor Martins, o trabalho deles foi fundamental para encontrar os corpos ainda nesta segunda-feira. "Muito provavelmente, nós teríamos entrado noite a dentro nesta ocorrência sem os cães que indicaram onde estavam os dois corpos", analisou.
.

No vídeo abaixo, você confere o momento do desabamento do prédio.