quinta-feira, 13 de abril de 2017

Seca: Audálio solicita água da Adutora do Agreste para Garanhuns

Vereador propõe a construção de um ramal, interligando a rede de abastecimento local, a 5ª etapa 
da adutora, que terá como trecho final, o município de Lajedo, distante 30 Km de Garanhuns.

Diante da estiagem vivida no Estado de Pernambuco, que também assola a cidade de Garanhuns, o vereador Audálio Ramos Filho, do PSDC, aprovou na Câmara Municipal de Vereadores, um requerimento solicitando a inclusão da terra das flores, no projeto da Adutora do Agreste com ramal destinando água para as barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú. Desta forma, e pro caso do pedido de Audálio ser atendido, o ramal da adutora garantirá a chegada de água da transposição do Rio São Francisco; além de Garanhuns, para as cidades de Caetés, Capoeiras, Brejão, São João, Jucati e Angelim.

A proposta do parlamentar garanhuense é a construção de um ramal interligando a rede de abastecimento local, a 5ª etapa da adutora, que terá como trecho final, o município de Lajedo, distante 30 Km de Garanhuns. A ideia, é desembocar a água nas barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú I, em nosso município. A proposição foi encaminhada para o ministro da Integração Nacional Hélder Barbalho, para o governador Paulo Câmara e também para o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Maior obra hídrica em atividade no Nordeste Brasileiro e dividida em cinco etapas de construção; a Adutora do Agreste trará água do Rio São Francisco para o Agreste pernambucano, perenizando açudes e reservatórios, garantido assim a segurança hídrica da região. Atualmente, as etapas previstas da obra beneficiam grande parte do Agreste Setentrional, junto as cidades de Águas Belas, Iati e São Bento do Una. Na Região Agreste Meridional, Lajedo é a contemplada.

“Com as condições climáticas que vem atingindo nosso planeta dificilmente voltaremos a ter água suficiente em nossos mananciais, dessa forma solicitamos a inclusão do município de Garanhuns no projeto da Adutora do Agreste para perenização das barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú, garantindo assim o abastecimento de Garanhuns e cidades do entorno”, defende o vereador Audálio, autor da proposta.
.

Audiência Pública: Feiras de Garanhuns não mudarão de lugar

Feiras devem passar por adequação até dezembro deste ano, contando com o curso normal 
de um processo de concessão que será realizado. (Edméa Ubirajara – Secom – PMG).

Em um auditório lotado, na Câmara Municipal de Vereadores de Garanhuns, representantes do Governo Municipal explicaram detalhes sobre a padronização que será realizada em todas as feiras livres da cidade.  O encontro, ocorreu nesta terça-feira e teve a participação de alguns vereadores e da Associação dos Feirantes de Garanhuns. O Fórum Permanente de Discussões sobre as Feiras Livres de Garanhuns também contou com a participação popular que pôde tirar dúvidas sobre todo o processo. De acordo com o Assessor Especial da Prefeitura, Wanderley Lopes, o prazo previsto para a total adequação será até dezembro deste ano, contando com o curso normal do processo de concessão.

Durante o encontro, Wanderley explicou que o padrão utilizado em Garanhuns será semelhante ao que já é adotado em outros municípios do país, com delimitações de espaço mais claras e a garantia da manutenção da higiene de todos os alimentos comercializados. O assessor destacou o movimento econômico gerado pelos feirantes nos locais onde comercializam e, através dessa fala, acabou com qualquer dúvida sobre a retirada das feiras dos locais atuais. “Feiras livres são movimentos também culturais e serão mantidas nos mesmos lugares, somente passarão a ser mais organizadas. Agora nós damos início a um processo licitatório para a concessão da empresa que possibilitará essa organização. Até dezembro esperamos que esteja tudo finalizado”, disse. Outros detalhes ainda estão sendo acertados para, posteriormente, serem discutidos com os feirantes.

Sobre a recomendação do Ministério Público  de Pernambuco, Wanderley Lopes, apresentou documentos que comprovam a prorrogação do prazo inicial do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que, em 30 de setembro de 2015, dava o prazo de 24 meses para a adequação das feiras livres. Antes do limite de tempo, o Governo Municipal solicitou a prorrogação do TAC por mais de 36 meses. Sendo assim, o término do prazo dado pelo MP ficou fixado no dia 30 de setembro de 2020. Até lá o Governo Municipal planeja realizar ações que possibilitem outros diálogos junto ao órgão público estadual.
.

UPE em Garanhuns já conta com novo Curso de Pós Graduação

Novo curso contará com a colaboração de professores de diversas unidades da UPE, 
da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Universidade de Coimbra, Portugal.

O campus da Universidade de Pernambuco em Garanhuns obteve, recentemente, o novo curso de pós-graduação Stricto Sensu (mestrado) aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Trata-se do Mestrado Profissional em Culturas Africanas, da Diáspora e dos Povos Indígenas.

O curso, coordenado pela professora da unidade, Silvânia Núbia Chagas, visa discutir as questões culturais, étnicas e raciais da nossa sociedade a partir da colaboração interdisciplinar de vários e múltiplos saberes e suas abordagens metodológicas como a Antropologia, a História, a Psicologia e os Estudos Literários. 

A pós-graduação contará com a colaboração de professores de diversas unidades da UPE, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Universidade de Coimbra, Portugal. "É grande contribuição para o desenvolvimento da Educação Superior e para os estudos pós-graduados da nossa região, reafirmando o compromisso social da UPE com a qualificação das pessoas, da cultura e da sociedade pernambucana em geral”, frisou o professor Ricardo Bezerra, um dos colaboradores do curso.

Nando Cordel, Falamansa e Banda Eva no “Minha Vovó é Show”

Evento de cunho filantrópico, visa ajudar o Abrigo São Vicente de Paulo; em razão das 
dificuldades que a entidade passou recentemente. Coletiva de imprensa deve anunciar mais artistas.

Alan Gustavo - Será lançado oficialmente na próxima semana o "Minha Vovó é Show", evento projetado por voluntários, cujo objetivo é ajudar o Abrigo São Vicente de Paulo. Em razão das dificuldades que o Abrigo passou recentemente, um grupo de voluntários de Garanhuns e Região, tiveram a ideia de idealizar um evento em prol das senhoras residentes naquela casa de apoio.

O evento tem como principal objetivo sanar as possíveis necessidades que o abrigo possa passar. Um show deve acontecer no mês de maio, com data e local que serão divulgados, em breve numa coletiva de imprensa a ser realizada próxima semana no Abrigo São Vicente. Estão engajados no projeto, voluntários da área de comunicação, fotografia, assistência social, enfermagem, marketing entre outros.

Todas as vovós tem uma história pra contar e um motivo para alí estar. Algumas, com um histórico de abandono, outras por mau tratos. Nota-se de longe no olhar sincero de algumas, a carência e o abandono. Atualmente, o abrigo acolhe 67 idosas. 

No evento se apresentarão grandes nomes da música brasileira, entre eles, já confirmados, o grupo Falamansa, Nando Cordel, Marcus Menna  (LS Jack) e Banda Eva. Ainda devem se apresentar Tribo Cordel e Mourinha do Forró. A grade de programação oficial e completa do evento será divulgada na coletiva de imprensa após a Semana Santa.
.

Governo do Estado investe R$ 290 milhões na segurança pública

De acordo com o Governo, efetivo policial será aumentado, com a entrada nas ruas, a partir do 
segundo semestre deste ano, de 1,5 mil recrutas que atualmente passam por treinamento.

O Governo de Pernambuco lançou, nesta quarta-feira (12), um pacote de ações de investimento na área da segurança. Somente na renovação e ampliação das frotas das polícias civil, militar e Corpo de Bombeiros serão investidos R$ 150,8 milhões até 2018, conforme anunciou o governador Paulo Câmara, durante solenidade no Palácio do Campo das Princesas. Outra preocupação do pacote é o aumento do efetivo policial. Está previsto um incremento de 4.500 novos policiais nas ruas, significando um aumento de cerca de 15% do atual efetivo, implicando em um incremento de R$ 140 milhões/ano na folha.

Em relação à renovação e à ampliação das frotas das polícias, está previsto um investimento de mais R$ 80 milhões para continuar as entregas de novas viaturas este ano. Serão 320 novas caminhonetes para o patrulhamento de áreas rurais de difícil acesso e outros 487 novos veículos do tipo hatch e utilitários para todas as regiões do Estado. Também está sendo providenciada a aquisição de 700 novas motocicletas e 3,5 mil kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), ao custo de R$ 25 milhões. Já o Batalhão de Choque receberá 12 novos veículos, são eles: três micro-ônibus, quatro vans com 16 lugares cada, quatro caminhonetes 4x4 e um ônibus com 40 lugares, somando um investimento de R$ 3,5 milhões de reais.

Visando dar mais agilidade e uma maior mobilidade ao trabalho das polícias no Interior, o Governo do Estado vai adquirir dois helicópteros, com seus respectivos hangares, orçados em R$ 42 milhões. Também serão providenciadas seis lanchas para combate ao tráfico de drogas no Sertão e na Zona da Mata, totalizando um investimento de R$ 318 mil.

O aumento no efetivo policial da PM Pernambucana, será garantido com a entrada nas ruas, a partir do segundo semestre deste ano, de 1,5 mil recrutas que atualmente passam por treinamento na academia militar. Na Polícia Civil, estão sendo convocados 140 delegados e 600 agentes aprovados no concurso de 2016. Na Polícia Científica estão sendo admitidos 310 novos servidores em diversas especialidades.

O governador Paulo Câmara determinou ainda o chamamento de 1,2 mil pessoas que foram aprovadas e não classificadas no último concurso realizado pela Polícia Militar e mais 600 bombeiros militares. Além disso, 750 policiais civis aposentados estão retornando à corporação a fim de atuar em trabalhos administrativos, liberando o pessoal da ativa para as investigações e diligências. Essas ações de aumento no efetivo vão custar R$ 140 milhões/ano. Outra determinação é a realização de concursos anuais para a Polícia Militar, com a garantia de 500 novas vagas a cada ano.
.