quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Após 130 anos de espera, Castainho e Estivas terão água encanada

Após finalizada obra, e em pleno funcionamento, serviço disponibilizado pela 
Compesa alcançará as casas de 600 famílias, em ambas comunidades..

Após uma reunião realizada na manhã desta terça-feira, 12 de dezembro, na sede da Gerência de Unidade de Negócios Regional do Agreste Meridional, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), aqui em Garanhuns, onde na ocasião, foi apresentado um mapa geográfico da Comunidade Quilombola Castainho, pelo Presidente da Associação daquela população negra, Senhor Zé Carlos Barros, ao Gerente da Unidade de Negócios, Igor Galindo, a chegada de água, através de encanamento da Compesa para aquela população, está mais perto de se tornar realidade.

Com a entrega desse documento, por parte do presidente Zé Carlos, a Compesa inicia já de imediato, a elaborar um projeto para rede de abastecimento de água no Castainho, considerando que o Sítio Estivas, passará também, a receber o liquido precioso, dentro do dimensionamento geral proposto pela estatal àquela área rural.

A estimativa para que o estudo seja finalizado é de seis meses, sedo que logo após, a estatal entrará na fase de capitação de recursos, que pode ocorrer de forma própria, junto ao Governo do Estado ou ainda ao Federal, através de convênio. “Depois que tivermos com orçamento estabelecido, definiremos o caminho. Dependendo de como andar o projeto, poderemos executar uma obra em conjunto, fazendo com que a água chegue em momento igual as duas localidades”, assegurou Igor, durante a reunião desta terça.

Após finalizada obra, e em pleno funcionamento, informa a Compesa, aqui em Garanhuns, a água encanada, chegará as casas de  600 famílias, sendo que 400 delas residentes no Castainho e cerca de 200, essas outras, no Sítio Estivas.
.

O serviço de água encanada; um apelo feito dentro de um projeto, concebido inicialmente pelo trabalho do ex-vereador Mário Faustino, do PSB local; a partir de agora conta com apoio da Residência Multiprofissional em Saúde da família, com ênfase em Saúde  das populações do campo, do Governo Federal Brasileiro.

Aqui no município, um dos integrantes da Residência, Severino Neto, foi incorporado ao movimento iniciado por Faustino, e nesta terça, ao também participar da reunião na Compesa, ele apresentou um diagnóstico situacional de saúde das comunidades Quilombolas, locais, dentre elas, a do Castainho, Estivas e Tigre, considerando o acesso a água de qualidade, prioridade à todos, de forma geral.

Nesta terça, outros agentes políticos de São João, dividiram a reunião com representantes do Castainho e Igor, na Compesa, dentre eles, Heraldo Pontes, de Frexeiras, Zezé, do Transporte Alternativo Regional Agreste Meridional, e ainda o bacharel em direito, vereador pelo município de São João, Pierre Santiago, que vale registrar, vem encabeçando uma resolução junto a Mário e a Compesa, para a falta de acesso a água encanada em uma localidade pertencente ao município vizinho de São João.

O Gerente de Unidade de Negócios Regional do Agreste Meridional, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), aqui em Garanhuns, Igor Galindo, recebeu a demanda de Pierre, e se comprometeu a analisá-la em tempo hábil.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário