sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

1,5 milhões de pessoas cobram impeachment de Gilmar Mendes

Hospedado no site change.org, abaixo-assinado solicita que ministro seja destituído do 
cargo e impossibilitado de exercer função pública por 8 anos. (Duda Lapenda).


Um abaixo-assinado pedindo o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes (foto acima), alcançou 1,5 milhões de assinaturas, ontem, quinta-feira, 21 de dezembro. Hospedado no site change.org, o abaixo-assinado, que será entregue ao Senado Federal Brasileiro, solicita que o ministro seja destituído do cargo e ainda que ele fique impossibilitado de exercer função pública por 8 anos.

Além disso, o mesmo abaixo-assinado, das muitas assinaturas, contém ainda 5 “fatos criminosos” que teriam sido praticados por Mendes, como “conduta incompatível com a honra, a dignidade e o decoro de suas funções”, “exercício de atividade político-partidária”, “atitude patentemente desidiosa no cumprimento dos deveres do cargo”, “proferimento de julgamento quando legalmente suspeito (ou impedido) na causa”, além de “estabelecimento de relações com investigados”. Todos contidos na Lei 1.079/1950.

Polêmicas - Nas últimas semanas, o ministro foi protagonista de algumas decisões polêmicas, como a proibição de realização de condução coercitiva de qualquer investigado para interrogatório, a suspensão do inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), além da determinação de prisão domiciliar para Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (acusada de lavagem de dinheiro, em um desdobramento da Operação Lava Jato no RJ), além da soltura do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, aquele mesmo, que costuma fazer greves de fome.

         Gidi Santos: "Em tempo, te cuida Gilmar!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário