sexta-feira, 10 de novembro de 2017

PF faz operação contra fraudes em recursos para enchentes em PE

De acordo com a apuração dos policiais, até R$ 450 milhões, que foram depositados pela União, 
na "Operação Reconstrução", podem ter sido desviados. (JC Online / Foto Luiz Pessoa).

A Polícia Federal (PF) em Pernambuco realizou ontem (9), uma megaoperação para desarticular um esquema de corrupção envolvendo servidores públicos do governo Estadual. De acordo com os investigadores, verba pública destinada para a reconstrução de cidades arrasadas por fortes chuvas no Estado foi desviada por criminosos. Viaturas da corporação foram vistas em prédios públicos como na sede do executivo estadual, o Palácio do Campo das Princesas, e da Vice-Governadoria. A Casa Militar é o principal alvo dos agentes. Quinze mandados de prisão temporária foram expedidos pela Justiça.

A movimentação começou logo no início da manhã. Na Operação denominada de "Torrentes", os agentes investigam crimes de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de funcionários públicos. A Secretaria da Casa Militar é o principal alvo da Polícia Federal que começou as investigações em 2016.

De acordo com a apuração dos policiais, até R$ 450 milhões, que foram depositados pela União, na "Operação Reconstrução", para a assistência de vítimas das enchentes de junho de 2010 na Mata Sul de Pernambuco, podem ter sido desviados. Há suspeita, ainda, de que dinheiro liberado para vítimas de enchentes das chuvas de maio deste ano, na "Operação Prontidão" também foram desviados.

Para o Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, foi designada uma equipe do Comando de Operações Táticas (Coti), considerada a elite da Polícia Federal. Segundo as investigações, os funcionários da Casa Militar direcionavam contratos de licitação para grupos de empresários, em troca de propina. A investigação começou depois de um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), que acompanha a operação desta quinta-feira. De acordo com a Controladoria Geral da União (CGU), há ainda indícios de superfaturamento e inexecução de contratos. 

Outros pontos da operação - Além da sede do governo estadual, mandados também foram cumpridos no prédio da Vice-Governadoria, no bairro de Santo Amaro. Policiais federais também cumprem mandados em um edifício no bairro das Graças. Veículos caracterizados da PF também foram vistos nos bairros da Torre e da Iputinga, na Zona Oeste do Recife. O bairro de Casa Caiada, em Olinda, na Região Metropolitana da grande Recife, também recebeu equipes da Polícia Federal (PF).

Nenhum comentário:

Postar um comentário