quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Porto sobre Paulo no auxílio a PC: “falhou no seu compromisso”

Nesta quarta, na Alepe, deputado cobrou do Governador, o atraso e a falta de reajuste na bolsa-auxílio a
Polícia Civil, que de acordo com ele, comprometem a dignidade dos alunos do curso de formação

Após apresentar indicação solicitando ao Governo do Estado a regularização do pagamento do Bolsa-auxílio de Formação aos alunos que estão fazendo o curso preparatório para as carreiras da Polícia Civil de Pernambuco, o deputado estadual Álvaro Porto (PSD) ocupou a tribuna na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (29) para denunciar o que classificou de situação constrangedora para os 1.283 alunos.

Além do atraso de mais de três semanas corridas (pago esta semana), o pagamento correspondente ao primeiro mês de atividade para esses alunos, revela Álvaro, veio sem o reajuste prometido. "O mais grave é que o Projeto de Lei anunciado pelo governador Paulo Câmara (PSB) para corrigir o valor da Bolsa só chegou à Assembleia Legislativa no dia 16 deste mês, após 45 dias do início das aulas", disse Porto na Alepe.

De acordo com Porto, a promessa do Governador foi feita no discurso de solenidade de abertura do curso, no último dia 02 de outubro deste ano; há cerca de dois meses. "Ou seja, o projeto de lei levou 44 dias para chegar a esta Casa". Com a morosidade no envio do projeto, o valor ficou em R$ 600,00, que é a quantia prevista originalmente na Lei nº 13.354, de 2007. "Isso significa que a bolsa paga com atraso corresponde a um total calculado há dez anos, estando, inclusive, abaixo do salário-mínimo", frisou.

Pelo Projeto de Lei, a bolsa será ampliada para R$ 1,1 mil, para os alunos dos cargos de agente, escrivão, perito papiloscopista, auxiliar de perito e auxiliar de legista. Já para os cargos de delegado, perito criminal e médico legista o valor será elevado para R$ 2,2 mil. 

"O governo falhou no seu compromisso, demonstrou descompasso entre discurso e execução do que prometeu e criou uma situação que comprometeu a dignidade e a honra dos alunos. Curiosamente, o mesmo governo que deixa de pagar os valores devidos da Bolsa-Auxílio tem caixa para assediar prefeitos ligados a deputados de oposição e muitos milhões para bancar propaganda para se auto-elogiar", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário