domingo, 26 de novembro de 2017

Daniel: "Se Alckmin disser que é candidato, não haverá disputa"

De acordo com declarações do Deputado Federal Pernambuco pelo PSDB, quem 
tem condições de comandar a legenda nacionalmente, é Tarsso Jereissati. (Renata Melo).

O deputado federal pernambucano, Daniel Coelho está entre os que apoiam a postulação do senador Tasso Jereissati à presidência nacional do PSDB. É taxativo ao defender que o partido, no momento, "não precisa de conciliação, precisa de conflito". E reforça: "Precisa de conflito interno para se reposicionar junto à sociedade". E quem tem condição de fazer isso, aos olhos de Daniel, é Tasso. "O afastamento completo dessa parte fisiológica do PMDB, do governo Temer, é um reposicionamento, que precisa ser feito e a gente precisa de alguém para fazer", pondera o parlamentar.

E se Geraldo Alckmin se apresentar como alternativa ao comando da sigla? Daniel devolve: "Claro, se ele disser que é o candidato à presidência do partido, não tem como Tasso disputar. Realmente, não haverá disputa". Daniel fez as observações em entrevista à Renata Melo e Daniel Leite, na coluna digital "No Cafezinho", que foi ao ar, no último sábado, no Blog da Folha. No caso de Alckmin virar candidato à presidência do PSDB, Daniel adverte: "Uma candidatura de Alckmin seria, exatamente, colocá-lo na situação de ser candidato a presidente, mas de não quebrar os ovos internamente para poder fazer o omelete, de não entrar em conflito, mas estamos precisando de conflito".

       Confira, a entrevista, abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário