quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Secretário descarta pedido de convocação da Força Nacional

Justificativa de Antônio de Pádua para não convocar a força, é a de que as Polícias Militar e Civil 
têm condições de enfrentar a questão da violência no Estado. (Inaldo Sampaio /Foto:Sérgio Bernanrdo).

Parlamentares de Oposição estiveram nesta quarta-feira (20) no Palácio do Campo das Princesas para protocolar um documento pedindo que o governador Paulo Câmara solicite ao presidente Michel Temer a presença da “Força Nacional” em Pernambuco para combater a criminalidade. O pedindo, no entanto, foi prontamente descartado pelo secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, segundo quem as Polícias Militar e Civil têm plenas condições de enfrentar a questão da violência em Pernambuco.

Segundo o líder da bancada, Sílvio Costa Filho (PRB), o pedido deve-se ao fato de ter havido em Pernambuco um crescimento de 35% nos índices de violência nos oito primeiros meses deste ano em comparação de igual período do ano passado. Até agora, disse ele, foram registrados no Estado 3.735 assassinatos, 84.358 crimes contra o patrimônio, 21.125 casos de violência doméstica e 1.332 estupros.

Disse também que nos últimos 12 meses, Pernambuco registrou 57 homicídios por grupo de 100 mil habitantes, percentual superior ao de São Paulo e Rio de Janeiro. Além da solicitação da Força Nacional, a bancada de Oposição cobra do Governo do Estado a reabertura do diálogo com a Polícia Militar, a valorização dos profissionais de segurança, o resgate dos princípios do “Pacto pela Vida”, o reforço do efetivo policial e uma ampla discussão com os municípios sobre o combate à violência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário