segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Paulo Câmara espera contar com o PMDB de Raul e Jarbas em 2018

Durante evento, Governador demonstrou solidariedade aos aliados e disse que a tentativa de 
Fernando Bezerra dissolver o diretório, é um equivoco. (Anderson Bandeira / Foto: Paulo Almeida).

Apesar de o PMDB estar com um pé dentro da oposição, o governador Paulo Câmara (PMDB) afirmou, nesta segunda-feira (18), que espera contar com o partido no seu palanque em 2018. Atualmente, a legenda está oficialmente na base do governo, mas está prestes a assumir um projeto de oposição por meio das mãos do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB). O grupo dos Coelho e de Jarbas estão em pé de guerra pelo comando do partido. 

“Eu acredito que todo esse esforço será reconhecido. Eu não trabalho com outra hipótese a não ser ter o PMDB de Jarbas e Raul em 2018”, disse o governador durante ato de desagravo em favor do deputado Jarbas Vasconcelos e o presidente estadual do PMDB, Raul Henry. A cerimônia vem após aliados do senador Fernando Bezerra Coelho ingressarem com um pedido na executiva nacional de dissolução do partido para Bezerra assumir o comando e liderar um projeto solo ao governo. 

Durante o evento, Paulo Câmara demonstrou solidariedade aos aliados e avaliou que a tentativa de dissolver o diretório, o que tiraria o PMDB do palanque do PSB, é um equivoco. “Jarbas fundou o PMDB. Trabalhou e dedicou a sua carreira política pela construção do partido. Lutou pela redemocratização, por um País mais justo e essa luta continua. Essa luta de Jarbas não será em vão”, disse ressaltando que o PMDB sob as mãos de Jarbas e Henry tem ajudado o gestão a governar questões desafiadoras. 

O governador também rebateu as críticas de que a dissolução vinha pela baixa eficácia eleitoral por parte da atual gestão. Segundo ele, Raul Henry é um grande presidente e fez o partido crescer. “É uma grande injustiça o que está acontecendo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário