sábado, 16 de setembro de 2017

Oposição a Paulo passa na cara número de homicídios em PE

“O Governo do Estado não parece disposto a levar adiante um debate franco sobre a política 
estadual de segurança”, defendem os oposicionistas. (Jamildo Melo / Foto: Roberto Soares/Alepe).

A oposição ao governo Paulo Câmara (PSB) voltou a criticar a condução do Pacto pela Vida pelo socialista após o anúncio dos números da violência em Pernambuco em agosto, nessa sexta-feira (15). A bancada na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) cobrou em nota a apresentação de um plano estratégico para a redução da criminalidade.

“O Governo do Estado não parece disposto a levar adiante um debate franco sobre a política estadual de segurança. Muito pelo contrário, optou este ano por eliminar o último dos princípios do programa de combate à criminalidade que ainda estava de pé, a transparência”, afirma o texto da oposição distribuído à imprensa. A bancada, reclamou da divulgação dos números 15 dias após o encerramento do mês.

Em agosto a Secretaria de Defesa Social (SDS) registrou uma redução de 7,61% no número de homicídios em Pernambuco entre julho e agosto, passando de 447 para 413 registros de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Com a queda, foi o segundo mês com menor número de assassinatos, atrás apenas de junho, quando houve 380. Apesar disso, foi o pior mês de agosto desde 2010.

“Desde o início do Governo Paulo Câmara, em 2015, já foram assassinados mais de 12 mil pernambucanos. Na atual gestão, o crescimento das mortes intencionais violentas já supera 30% e pode fechar este ano, o penúltimo do governador no comando do Estado, em 45%”, contabiliza a bancada. “O Pacto pela Vida só deu certo enquanto foi encarado como uma ação do povo pernambucano, não de um governo ou de um partido como é encarado agora pelo atual Governo do Estado”, defendem os oposicionistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário