segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Migração de dissidentes do PSB para o DEM mais consolidada

Mendonça Filho: “A rigor o processo está dentro de entendimento e da normalidade. Aqui 
ou acolá você tem alguma fonte de maior dúvida em termos de interpretação”. (Marcelo Montanini)

Um dos articuladores da migração de dissidentes do PSB para o DEM, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), afirmou, nesta segunda-feira (25), no Fórum Nordeste 2017, que a migração de socialistas insatisfeitos com a legenda “está praticamente consolidada”, aguardando apenas a janela partidária. Com isso, o ministro estima que o seu partido saia de 31 parlamentares para 40.

Aliado do atual presidente da Câmara dos deputados federais, Rodrigo Maia (DEM do Rio de Janeiro), que andou criticando o presidente Michel Temer (PMDB) e o Palácio do Planalto, por atravessar negociar e descumprir acordos relativos à migração de dissidentes do PSB, o Ministro Mendonça Filho negou o atrito explicito entre aliados. “A rigor o processo de migrar de parlamentares do PSB para o DEM está dentro de entendimento e da normalidade. Aqui ou acolá você tem alguma fonte de maior dúvida em termos de interpretação, mas é normal do ponto de vista político”, elucubrou.

Um dos cobiçados pelo DEM, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), filho de FBC, ao ser questionado sobre seu destino, tentou despistar, mas indicou que “boa parte da bancada do partido sinaliza, que quando tiver janela partidária, ir para o DEM”. Fernando Filho disse que durante o dia e pela madrugada da última quinta-feira (20), quando retornou de viagem, conversou com Maia. Naquele dia, o democrata, que estava como presidente interino da República, soltou farpas contra o Planalto.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário