quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Jucá: "FBC será candidato do PMDB ao Governo de Pernambuco"

Romero: “O PMDB terá candidatos fortes nos estados e fará coligações fortes. Começamos 
com Pernambuco mas vamos anunciar outros nomes em vários Estados”. (Fonte: Blog do Jamildo).

O senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho assinou na última quarta-feira, dia 6 de setembro, sua filiação ao PMDB, oficializando a saída do PSB após 12 anos no partido. O presidente nacional do PMDB, Romero Jucá (RR), que articulou a ida do parlamentar para a sigla, confirmou durante o ato em Brasília que FBC será o candidato da legenda ao Governo de Pernambuco em 2018. Os peemedebistas são os principais aliados do governador Paulo Câmara (PSB) na atual gestão. “O PMDB terá candidatos fortes nos estados e fará coligações fortes. Começamos com Pernambuco mas vamos anunciar outros nomes em vários Estados”, disse Jucá.

FBC quis ser candidato a governador pelo PSB em 2014, mas Eduardo Campos priorizou Paulo Câmara. Depois, já eleito, o senador quis indicar o secretário de Desenvolvimento Econômico, cargo que ocupou no governo Eduardo e o levou a ser investigado na Operação Lava Jato, porém foi limado pelo governador.

Hoje, está à frente da pasta o vice-governador, Raul Henry, presidente do PMDB em Pernambuco. Após reunião nessa terça-feira (6) com Fernando Bezerra Coelho, Jucá afirmou à imprensa que “alguns nomes” do partido localmente pediram a destituição do diretório estadual, o que pode tirá-lo da vaga se for aceito na próxima reunião da executiva nacional, ainda sem data.
.

Raul Henry está em viagem oficial à China e ainda não quis comentar publicamente as possíveis mudanças no partido. Quando voltar, ainda deverá se reunir com o aliado Jarbas Vasconcelos, que tem tradicionalmente o comando da sigla no Estado, e possivelmente com Fernando Bezerra Coelho. O PMDB local ainda não informou como fica a relação com o PSB nem se vai recorrer judicialmente caso o diretório seja dissolvido.

Antecipando o palanque de 2018, FBC esteve com o filho, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia) em Caruaru, no Agreste, na semana passada. Com nomes da oposição como os ministros Bruno Araújo (Cidades, em vaga do PSDB) e Mendonça Filho (Educação/DEM), além do senador Armando Monteiro Neto (PTB), anunciou a formação de uma frente de oposição contra o PSB, que está voltando a buscar uma aliança com o PT.
No PSB, a troca de FBC foi minimizada. “A saída do senador já era esperada, desde que decidiu se aliar a um governo com o qual não concordamos. Desejamos sorte a ele e o PSB segue seu caminho”, afirmou o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira.

Apoio a FBC no Agreste - O presidente do PMDB de Canhotinho, Álvaro Porto Filho, comemorou a filiação do senador Fernando Bezerra Coelho aos quadros do partido. “A chegada de um quadro do peso de FBC reforça a legenda e indica que a oposição marchará unida contra a reeleição do governador Paulo Câmara em 2018”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário