terça-feira, 19 de setembro de 2017

Jarbas Vasconcelos: “Só sei de uma coisa: não vou sair do partido”

Grupo de Jarbas pode perder o comando do PMDB em Pernambuco, já que o Presidente 
Nacional da legenda, Romero Jucá, quer Fernando Bezerra à frente da sigla. (Amanda Miranda).

Com o aviso de que não vai sair do PMDB, dado pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), foi realizado um ato por peemedebistas e socialistas a favor dele no Recife nesta segunda-feira (18). O grupo do parlamentar pode perder o comando do partido em processo aberto pelo presidente nacional da legenda, Romero Jucá, para colocar no lugar do vice-governador Raul Henry dentro da sigla o senador Fernando Bezerra Coelho.

O objetivo de Fernando Bezerra Coelho é o de levar o PMDB, hoje principal aliado do governador Paulo Câmara (PSB) para a oposição. O senador tem subido no palanque montado pelos ministros Bruno Araújo (Cidades), do PSDB, e Mendonça Filho (Educação), do DEM, junto a Armando Monteiro Neto (PTB). FBC pretende colocar o filho, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia), como cabeça de chapa contra o socialista.

Apesar da aliança com Paulo Câmara, que esteve no ato a favor de Jarbas com outros socialistas como o prefeito Geraldo Julio, Jarbas afirma que quer resolver a questão no PMDB. “Não é bom para um partido conviver permanentemente com as discussões”, disse. Sobre uma possível candidatura de Fernando Filho, respondeu que “nada é inviável na política” e classificou a ideia como um possível pensamento de Jucá que só a prática política mostra se poderia acontecer.

“A luta é de perder e de ganhar e não é ganhar para botar ninguém para fora”, afirmou Jarbas, que garantiu continuar no partido para a disputa e previu que continuará sendo protagonista do PMDB local. “Essas pessoas que chegaram agora chegaram pelas minhas mãos, com os meus aplausos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário