terça-feira, 12 de setembro de 2017

Jarbas na Câmara: “O ato de Fernando Bezerra tem nome: traição”

Para o Deputado, FBC buscou o PMDB em uma ação oportunista para ter em 2018 palanque para 
ele e os filhos, Fernando Filho, e o prefeito de Petrolina (PE), Miguel Coelho. (Blog do Jamildo).

Em discurso na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (12), Jarbas Vasconcelos fez duras críticas ao senador Fernando Bezerra Coelho, filiado ao PMDB há uma semana. O parlamentar, que é um dos fundadores do partido, chegou a chamar de traição e desrespeito a atitude do também pernambucano, de articular com o presidente nacional da legenda, Romero Jucá, a tomada do comando da sigla, que é tradicionalmente do grupo de Jarbas e hoje é do vice-governador Raul Henry.

Para Jarbas, o Senador Fernando Bezerra Coelho, buscou o PMDB em uma ação oportunista para ter em 2018 palanque para ele e os filhos, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, e o prefeito de Petrolina (PE), Miguel Coelho. “Fernando Bezerra Coelho tem uma história marcada por adesismos de ocasião”, acusou, citando que FBC passou pelo PDS, pelo PMDB, pelo PPS e, por último, pelo PSB.

“Foi para o PSB com Eduardo Campos e virou ministro de Dilma. Agora, seu filho é ministro de Temer”, lembrou. “Durante todo o período dos governos do PT, estive na oposição. E a bem da verdade é que a maioria dos que hoje pretendem me expulsar do PMDB apoiou os governos que hoje criticam. Foram cúmplices nos malfeitos. Eu mantive a minha coerência. Não titubeei. Não tergiversei. Paguei um preço político por isso mas não me arrependo um segundo sequer. O ato dele (Fernando Bezerra) tem nome e sobrenome: traição, traição”, afirmou Jarbas na Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário