domingo, 10 de setembro de 2017

Em Canhotinho, oposição alinha derrubada de Paulo em 2018

Neste domingo, durante a Missa do Vaqueiro, na cidade, o senador Fernando Bezerra Coelho, afirmou 
que até o final de outubro a frente de oposição ao governo de Paulo Câmara estará definida.

O entendimento em torno de um projeto que unifique os partidos e apresente a Pernambuco novas propostas, "um novo rumo e um novo tempo" foi o discurso que alinhavou as declarações das lideranças de oposição que participaram, neste domingo (10.09), da 16 ª Missa do Vaqueiro de Canhotinho, no Agreste Meridional.

O evento, que foi iniciado pela manhã e que se estendeu até à tarde, foi uma espécie de "renovação de votos" de partidos de oposição em relação à construção da frente oposição ao governador Paulo Câmara (PSB) em 2018, lançada há duas semanas em Caruaru.  Embora os Coelho tenham chegado e se retirado mais cedo, não se encontrando com o senador Armando Monteiro (PTB) e com ministro das Cidades, Bruno Araujo (PSDB), o clima foi de muita e aparente sintonia.

Neste domingo, em Canhotinho, o senador Fernando Bezerra Coelho, agora no PMDB, afirmou que até o final de outubro a frente de oposição ao governo de Paulo Câmara (PSB) estará definida. FBC acrescentou que as conversas que vêm acontecendo entre PMDB, PSDB, DEM e PTB se estenderão a outros partidos e as definições sobre formação de chapa só se acontecerão em fevereiro.

Bruno Araújo também reforçou que o diálogo é o caminho para a afinação as forças que já se posicionaram para fazer o contraponto à reeleição de Câmara. A despeito da postura governistas de deputados estaduais na Assembleia Legislativa, Araújo garantiu que "todo" o PSDB estadual entende que Pernambuco precisar passar por um processo de renovação. Por sua vez, o ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho (PSB) - apresentado por FBC como opção para o governo - destacou que, assim como o PMDB, os demais partidos têm nomes já postos que merecem ser analisados.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário