quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Humberto denuncia queda de 87% nos incentivos aos esportes

No senado, Costa disparou sobre Temer: “Esse presidente golpista
tirou mais de R$ 1 bilhão do setor esportivo”. (Foto: Roberto Stuckert Filho).

Após pedir a redução em 95% da verba para a Reforma Agrária, o presidente Michel Temer enviou à Câmara dos Deputados mais uma proposta deficitária. Dessa vez, o alvo foi o Ministério dos Esportes que deve sofrer um corte de 87% no seu orçamento de 2018. O Projeto de Lei Orçamentário Anual (PLOA) para o esporte brasileiro será de apenas R$ 220 milhões para o próximo ano, contra R$ 1,245 bilhão da LOA de 2017.

“Esse presidente golpista tirou mais de R$ 1 bilhão do setor esportivo. Teremos uma verdadeira evasão de atletas que migrarão para outros países em busca de patrocínio e incentivos. Será o fim para o esporte brasileiro”, lamentou o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa, do PT Pernambucano.

O Bolsa Atleta corre grave risco de acabar com esse corte, ou, no mínimo, sofrer grandes alterações. A rubrica “concessão de bolsas a atletas” terá disponível apenas R$ 70 milhões em 2018, o que significa uma redução de quase 50% em comparação ao disponibilizado para 2017 que foi de R$ 130 milhões.

“Se já tínhamos dificuldades em incentivar os nossos atletas a praticarem seu esporte com tranquilidade, com esse corte ficará impraticável. O Bolsa Atleta, criado pelo presidente Lula, em 2005, foi um marco para o esporte brasileiro”, assinalou Humberto. O parlamentar também lembrou que o incentivo foi considerado o maior programa de patrocínio individual de esportistas do mundo.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário