domingo, 10 de setembro de 2017

Após depoimento de Palocci, 2018 fica aberto em relação a Lula

Avaliação, é de que, ainda que Palocci tenha de comprovar o que disse ao juiz Sérgio Moro, suas 
afirmações são fortes e podem comprometer ainda mais a imagem de Lula. (Magno Martins).

O depoimento prestado nesta semana pelo ex-ministro Antonio Palocci, no qual ele atribui ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o protagonismo no esquema de corrupção na Petrobrás, deixa em aberto a tentativa do petista de se viabilizar como candidato à Presidência da República em 2018, segundo analistas consultados pelo Estado. A avaliação é de que, ainda que Palocci tenha de comprovar o que disse ao juiz Sérgio Moro, suas afirmações são fortes e podem comprometer ainda mais a imagem de Lula.

O professor emérito de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) Ruy Fausto, defende que o depoimento enfraquece ainda mais a posição do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. “Creio que, agora, a direção do PT no fundo se empenhará principalmente em evitar que ele seja preso”, afirma Fausto. 

Para Fausto, se por um lado a fala de Palocci mostrou “o violento processo de corrupção que atingiu o poder petista”, por outro, “é evidente que Palocci está numa situação desesperada e, para se safar, dirá o que aconteceu e também o que não aconteceu. Assim, é preciso ter alguma cautela”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário