quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Professores de Garanhuns paralisam atividades parcialmente

Paralelo as paralisações, o Ministério Público de Pernambuco, aqui em Garanhuns, ingressou com 
uma Ação Civil Pública contra a Municipalidade. (Com informações do Blog do Carlos Eugênio).

Os Professores da Rede Municipal de Ensino de Garanhuns promoveram ontem (30), uma paralisação de advertência. A ação integra o processo de Estado de Greve, definido pela categoria em assembleia do Sindicato dos Professores do Estado de Pernambuco (SIMPRO), realizada no último dia 24. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, das mais de 60 unidades escolares, 14 funcionaram normalmente. 9 escolas aderiram 100% à paralisação e não tiveram aulas, enquanto que as demais aderiram de forma parcial.

De acordo com o representante do Sindicato dos Professores de Pernambuco (SINPRO), em Garanhuns, José Maria da Costa Júnior, a categoria protesta contra “a redução da carga horária dos professores, com a consequente perda salarial”, reivindicando o cumprimento dos 200 dias letivos para o aluno, entre outras reivindicações.

MP INGRESSA COM AÇÃO CIVIL PÚBLICA - Paralelo as paralisações promovidas pela categoria, o Ministério Público de Pernambuco, através da 2ª Promotoria de Justiça e Defesa da Cidadania de Garanhuns, afrente o Dr. Domingos Sávio Pereira Agra, ingressou com uma Ação Civil Pública contra a Municipalidade. A medida tem por base, segundo o MP, a violação por parte do Município de alguns direitos dos Professores, após a mudança na carga horária dos profissionais, que teria acarretado perdas salariais, ferindo o princípio da irredutibilidade de vencimentos previsto na Constituição.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário