quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Deputada Terezinha Nunes é contra municipalização do FIG

Terezinha: “Como um município do Interior poderia bancar um evento desses em tempos de crise? 
Se o festival ficasse por conta da Prefeitura, faltariam recursos para gastos mais essenciais”.

A proposta de municipalizar o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), sugerida por alguns parlamentares em Reunião Plenária na Assembleia Legislativa de Pernambuco no início do mês, assim como pelo Prefeito Izaías, foi considerada um “equívoco” pela deputada Terezinha Nunes (PSDB), em pronunciamento realizado no Pequeno Expediente desta quarta-feira, 23 na Alepe. Para a tucana, apenas o Governo do Estado tem condições de fazer um festival do porte do FIG, no Agreste Meridional. “Como um município do Interior poderia bancar um evento desses em tempos de crise? Se o festival ficasse por conta da Prefeitura, faltariam recursos para gastos mais essenciais, o que a população de Garanhuns não poderia permitir”, avaliou a parlamentar.

“Já se passaram diversas gestões nos 27 anos de história do FIG, e todos os anos há críticas sobre o atraso na programação. Mas isso nunca impediu que o festival seja o grande sucesso que é – a maior atração turística do Interior na época do frio”, opinou Nunes, que considerou as críticas à edição deste ano “descabidas”.

A deputada explicou que ainda não tinha se manifestado sobre o assunto porque estava esperando o pronunciamento do ex-prefeito de Garanhuns Ivo Amaral – um dos criadores do FIG. A parlamentar leu no Plenário um texto feito por Amaral, em que o ex-gestor afirma que a participação do Governo do Estado foi essencial para a manutenção do festival em Garanhuns e que a municipalização “seria o começo do fim do evento”.

Além do Prefeito Izaías, outras correntes políticas, a exemplo do Deputado Federal, Daniel Coelho, do PSDB e o Estadual, Álvaro Porto, divergem da opinião da Parlamentar, defendendo entre outros aspectos, que o governo do estado se mantenha como maior investidor em aporte de recursos, mas que todavia, coloque a gestão do evento, a cargo do governo municipal. Para Izaías, Daniel e Porto, a população de Garanhuns deve ter maior participação na formatação do Festival.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário